שמע ישראל י-ה-ו-ה אלקינו י-ה-ו-ה אחד
Shemá Yisrael Adonai Elohêinu Adonai Echad

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Comentários Parashat Vayets'e - Ber'eshit 28:10 – 32:2


"E partiu" – Gênesis 28:10 – 32:2 


A visão da escada de Ya'akov 

28:10 Partiu, pois, Ya'akov de Be'er-Shev'a, e foi-se a Haran. 11 E chegou a um lugar onde passou a noite, porque já o sol era posto; e tomou uma das pedras daquele lugar, e a pôs por sua cabeceira, e deitou-se naquele lugar. 
Uma jornada de mais de 950 Km entre Be'e-Shev'a e Padam-Aram
com parada em Beit-El antiga cidade Luz (Jos. 18:13)
 que fica a 20 km ao Norte de Jerusalém.
A antiga localidade de Haran na Mesopotâmia, recebeu este nome derivado ao assírio Arranu que significava cruzamentos de estradas, pois lá se encontrava as rotas de Nínive para Damasco e ao sul para Kna'an; No hebraico o nome parece ser derivado de Charar: חָרַר que tem o sentido de seco, queimado, ardente seja pelo aspecto desértico do entorno da localidade ou seja pelo ardor idólatra que a cidade sempre teve, sendo centro de adoração do deus Lua, e dada a fabricação de objetos para encantamentos e adivinhações os chamados Terafim: תְּרָפִים.
A localidade de Haran é hoje o distrito de Harran
da Província Şanlıurfa (Urfa) ao sudeste da atual Turquia
12 E sonhou: e eis era posta na terra uma escada cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de D-us subiam e desciam por ela. 13 E eis que o SENHOR estava em cima dela e disse: Eu sou o SENHOR, o D-us de Avraham, teu pai, e o D-us de Itschak. Esta terra em que estás deitado ta darei a ti e à tua semente. 14 E a tua semente será como o pó da terra; e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul; e em ti e na tua semente serão benditas todas as famílias da terra. 15 E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra, porque te não deixarei, até que te haja feito o que te tenho dito. 16 Acordado, pois, Ya'akov do seu sono, disse: Na verdade o SENHOR está neste lugar, e eu não o sabia. 17 E temeu e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a Casa de Deus; e esta é a porta dos céus.
O sonho de Ya'akov por milênios tem sido interpretado, e assim milhares de interpretações diferentes tem sido dada à ele, então qual escolher? qual é a mais acertada? Na realidade cada um que lê pode dar a sua interpretação, o que fará com que tal seja a melhor será a testificação que receberemos em compartilharmos a nossa própria interpretação, então lá vai a minha... Começo por um estranhamento na leitura, o por quê de ter sido usada a palavra Sulam: סֻלָּם cujo único uso é neste texto? Assim apelamos para o valor numérico desta palavra que é 130 e encontramos outras palavras que também tem o valor numérico de 130 para nos auxiliar numa pista, e notamos que algumas expressões como "para o meu rei" לְמַלְכֵי, outra passagem em referência à sacerdote, várias em referência a conhecimento, palavra, boca, mão, do alto, Éden, Sinai, eu particularmente liguei todas estas palavras de alguma forma ao Mashiach, e conclui usando também o texto de João 1:47-51, que esta escada é figura do Mashiach, que serve de mediação entre D-us e os homens, onde o movimento de subida dos anjos são as ações dos homens em resposta ao conhecer esta escada, e o movimento de descida dos anjos é a resposta de D-us a esta primeira resposta do homem, mostrado ao meu ver que a promessa alcançada por Avraham, Itschak e Ya'akov tem por intermediário o Mashiach, pois a bendição a todas as famílias da terra só acontece por meio do Mashiach (Gl. 3:13-16, Jo. 8:56, Hb. 11:13) e a definitiva retomada do território de forma integral conforme foi prometido também só ocorrerá na vinda do Mashiach.

A coluna de Beit-El.

18 Então, levantou-se Ya'akov pela manhã, de madrugada, e tomou a pedra que tinha posto por sua cabeceira, e a pôs por coluna, e derramou azeite em cima dela. 19 E chamou o nome daquele lugar Beit-el; o nome, porém, daquela cidade, dantes, era Luz.
Cidade de Luz : לוּז termo este que faz referência às árvores do tipo Amendoeira; Ao contrário do que dizem alguns rabinos e comentaristas, Luz ou Beit-El não é Jerusalém e sim uma cidade cananeia ao norte conforme consta nas seguintes passagens Gn. 35:6, 48:3, Js. 16:2, 18:13 e Jz. 1:23, 26, principalmente no contexto de Josué capítulo 18 onde se vê claramente uma jornada de uma cidade ao norte descendo-se ao sul por diversas cidades e montes até que faz referência ao Vale dos filhos de Hinom dos Jebuseus que é dai sim uma referência à antiga Jebus (Jerusalém)
Contexto de Josué 18 a partir do verso 13 e as cidades citadas até o verso 16.
20 E Ya'akov fez um voto, dizendo: Se D-us for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer e vestes para vestir, 21 e eu em paz tornar à casa de meu pai e for o SENHOR para mim por D-us; 22 então esta pedra, que tenho posto por coluna, será Casa de D-us; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o décimo.
Algumas traduções deste texto coloca o voto condicionando Ya'akov a ter o Senhor como D-us, mas pelo contrário o voto pede entre o sustento, vestes e paz o ser o Senhor por D-us, indicando que Ya'akov só pede o que é para a sua subsistência ou seja comida, vestimenta, abrigo e tão importante quanto, ter o Senhor como o seu D_us.

Ya'akov chega ao poço de Haran

29:1 Então, pôs-se Ya'akov a pé e foi-se à terra dos filhos do leste. 2 E olhou, e eis um poço no campo, e eis três rebanhos de ovelhas que estavam deitados junto a ele; porque daquele poço davam de beber aos rebanhos; e havia uma grande pedra sobre a boca do poço. 3 E ajuntavam ali todos os rebanhos, e removiam a pedra de sobre a boca do poço, e davam de beber às ovelhas, e tornavam a pôr a pedra sobre a boca do poço, no seu lugar.
4 E disse-lhes Ya'akov: Meus irmãos, donde sois? E disseram: Somos de Haran. 5 E ele lhes disse: Conheceis a Lavan, filho de Nahor? E disseram: Conhecemos. 6 Disse-lhes mais: Está ele bem? E disseram: Está bem, e eis aqui Rachel, sua filha, que vem com as ovelhas. 7 E ele disse: Eis que ainda é muito dia, não é tempo de ajuntar o gado; dai de beber às ovelhas, e ide, e apascentai-as. 8 E disseram: Não podemos, até que todos os rebanhos se ajuntem, e removam a pedra de sobre a boca do poço, para que demos de beber às ovelhas.
Provavelmente este costume oriental que mescla desconfiança e boa vizinhança servia para dois propósitos, primeiro como a água era um bem precioso era protegido por uma grande pedra, e tal pedra só podia ser removida por mais de uma pessoa e assim a boa prática de ajudar os mais fracos se percebia, e como aparenta o poço era comunitário, portanto o segundo propósito seria o de não se ter discussões, então o uso não poderia ser feito individualmente e sim na presença de todos os usuários e para tanto todos esperavam por todos e usavam das águas igualmente.

Ya'akov encontra Rachel

Estando ele ainda falando com eles, veio Rachel com as ovelhas de seu pai; porque ela era pastora. 10 E aconteceu que, vendo Ya'akov a Rachel, filha de Lavan, irmão de sua mãe, e as ovelhas de Lavan, irmão de sua mãe, chegou Ya'akov, e revolveu a pedra de sobre a boca do poço, e deu de beber às ovelhas de Lavan, irmão de sua mãe. 11 E Ya'akov beijou a Rachel, e levantou a sua voz, e chorou. 12 E Ya'akov anunciou a Rachel que era irmão de seu pai e que era filho de Rivkah. Então, ela correu e o anunciou a seu pai.
Costume oriental das regiões do interior do Iraque, Síria, Líbano, Jordânia, Turquia e Israel até hoje é de se beijar a testa, mãos ou pés de um parente a muito não visto e com alta voz fazer um som de lamurio, ao que vemos deve ter sido tal atitude a de Ya'akov para com Rachel.
O Nome Lavan: לָבָן de igual raiz significando branco, ou de raiz aramaica significando tijolo de argila ainda não cozido portanto esbranquiçado, ou ainda construção de tijolos éticos para a formação de uma moral branca e pura, ou de raiz assíria "labanu" significando prostrar, derrubar.
13 E aconteceu que, ouvindo Lavan as novas de Ya'akov, filho de sua irmã, correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e beijou-o, e levou-o à sua casa. E contou ele a Lavan todas estas coisas. 14 Então, Lavan disse-lhe: Verdadeiramente és tu o meu osso e a minha carne. E ficou com ele um mês inteiro. 15 Depois, disse Lavan a Ya'akov: Porque tu és meu irmão, hás de servir-me de graça? Declara-me qual será o teu salário. 
16 E Lavan tinha duas filhas; o nome da mais velha era Le'ah , e o nome da menor, Rachel. 
Nome Le'ah: לֵאָה deriva do termo la'ah: לָאָה que significa cansada, impaciente, talvez por ser já de certa idade e ainda não ter se casado.
Nome Rachel: רָחֵל é de igual raiz significando ovelha nova.
17  Os olhos de Le'ah eram tenros Rachel era de formoso semblante e formosa à vista. 
O termo tenro, fraco ou tímido, rak: רַך é muito discutido em sua significância, mas analisando o contexto do verso vemos que se os adjetivos para Rachel são bons o de Le'ah também o é, pois não há partículas comparativa de contraposição ou adversativas no texto, outro ponto, que é uma análise particular minha, pois tenho as duas como mulheres do oriente médio, ou seja suas características físicas são preservadas nas mulheres dos lugares remotos do oriente árabe de hoje quase que sem muita miscigenação, então apelando para literatura que descreve a beleza dos olhos das mulheres árabes verifiquei que os olhos de tom mais acentuados como castanhos escuros e pretos são chamados como olhos poderosos, de força, arrebatadores enquanto que olhos de coloração rara como os olhos cor de âmbar e acinzentados quase que azulados comuns em algumas regiões são chamados de olhos pueris, tenros, aveludados e leves sempre com a mesma conotação do hebraico rak.
Uma observação pertinente seria: É Le'ah a matriarca dos reis de Israel inclusive o Mashiach enquanto Rachel foi matriarca somente do rei Shaul que segundo a descrição em I Sm. 9:2 era belo como sua matriarca. 
18 E Ya'akov amava a Rachel e disse: Sete anos te servirei por Rachel, tua filha menor. 19 Então, disse Lavan: Melhor é que eu ta dê do que a dê a outro homem; fica comigo. 20 Assim, serviu Ya'akov sete anos por Rachel; e foram aos seus olhos como poucos dias, pelo muito que a amava.

Lavan engana a Ya'akov

21 E disse Ya'akov a Lavan: Dá-me minha mulher, porque meus dias são cumpridos, para que eu entre a ela. 22 Então, ajuntou Lavan todos os homens daquele lugar e fez um banquete. 23 E aconteceu, à tarde, que tomou Le'ah , sua filha, e trouxe-lha. E entrou a ela. 24 E Lavan deu sua serva Zilpa por serva a Le'ah , sua filha. 25 E aconteceu pela manhã ver que era Le'ah ; pelo que disse a Lavan: Por que me fizeste isso? Não te tenho servido por Rachel? Por que, pois, me enganaste? 26 E disse Lavan: Não se faz assim no nosso lugar, que a menor se dê antes da primogênita. 27 Cumpre a semana desta; então te daremos também a outra, pelo serviço que ainda outros sete anos servires comigo.
Lavan com a frase: "Não se faz assim no nosso lugar, que a menor se dê antes da primogênita", o jogo de palavras aqui faz com que venha a tona na mente de Ya'akov, agora enganado, a vez que ele usou de engano, sendo ele o menor que conquistou a a benção da primogenitura. Não podemos deixar de mencionar aqui é que foi Rivka a irmã de Lavan que apresenta o plano de tomar a benção de Essáv para Ya'akov, mostrando que a artimanha de dar um jeitinho é de família, lembrando que Sarah também do mesmo clã deu um jeitinho de cumprir a promessa dada a Avraham, gerando assim Ishmael.
Cumpre a semana desta, significa respeite a tradição de (Sheva Berachot) que estipula sete dias de bodas, e assim Ya'akov respeitou e logo na semana seguinte se casou com Rachel.

Ya'akov casa com Rachel

28 E Ya'akov fez assim e cumpriu a semana desta; então, lhe deu por mulher Rachel, sua filha. 29 E Lavan deu sua serva Bil-hah por serva a Rachel, sua filha. 30 E entrou também a Rachel e amou também a Rachel mais do que a Le'ah ; e serviu com ele (Lavan) ainda outros sete anos.

O nascimento a Ya'akov de doze filhos e uma filha


31 Vendo, pois, o SENHOR que Le'ah era aborrecida, abriu a sua madre; porém Rachel era estéril. 32 E concebeu Le'ah , e teve um filho, e chamou o seu nome R'euven, dizendo: Porque o SENHOR viu a minha aflição. Por isso, agora me amará o meu marido.
R'euven - רְאוּבֵן = viu um filho, deriva da raiz רָאָה – Raah: ver, atentar, pois Le'ah exclama:“ Porque o Senhor viu minha aflição,..”  
33 E concebeu outra vez e teve um filho, dizendo: Porquanto o SENHOR ouviu que eu era aborrecida, me deu também este; e chamou o seu nome Shim'on.
Shim'on – שִׁמְעֽוֹן , deriva da raiz שָׁמַע  – Shama': ouvir, atentar; Pois Le'ah diz : “Porque o Senhor ouviu que sou desprezada,...”
34 E concebeu outra vez e teve um filho, dizendo: Agora, esta vez se ajuntará meu marido a mim, porque três filhos lhe tenho dado; por isso, chamou o seu nome Levi.
Levi – לֵוִי, deriva da raiz לָוָה – Lavah: ligar, unir; Pois Le'ah diz: “Agora esta vez se ajuntará meu marido a mim,...”
35 E concebeu outra vez e teve um filho, dizendo: Esta vez louvarei ao SENHOR. Por isso, chamou o seu nome Yehudáh; e cessou de ter filhos.
Yehudáh – יְהוּדָה, deriva da raiz יָדָה – Yadah: Louvar, engrandecer; Pois Le'ah diz: “Esta vez louvarei  ao Senhor...”
30:1 Vendo, pois, Rachel que não dava filhos a Ya'akov, teve Rachel inveja de sua irmã e disse a Ya'akov: Dá-me filhos, senão estou morta eu.  Então, se acendeu a ira de Ya'akov contra Rachel e disse: Estou eu no lugar de D-us, que te impediu o fruto de teu ventre? E ela disse: Eis aqui minha serva Bil-hah; entra a ela, para que tenha filhos sobre os meus joelhos, e eu assim receba filhos por ela. Assim, lhe deu a Bil-hah, sua serva, por mulher; e Ya'akov entrou a ela. E concebeu Bil-hah e deu a Ya'akov um filho. Então, disse Rachel: Julgou-me D-us, e também ouviu a minha voz, e me deu um filho; por isso, chamou o seu nome Dan.
Dan – דָּן, deriva da raiz דִּין – Din: Julgar, Fazer justiça; Pois Rachel diz: “Julgou-me (me fez justiça) D-us,...”
E Bil-hah, serva de Rachel, concebeu outra vez e deu a Ya'akov o segundo filho. Então, disse Rachel: Com lutas poderosas, tenho lutado com minha irmã e também venci; e chamou o seu nome Naftali.
Naftali – נַפְתָּלִי, deriva da raiz פָּתַל – Patal: lutar; Pois Rachel diz: “Com lutas poderosas tenho lutado com minha irmã”
Mas existem dificuldades na tradução e até mesmo na interpretação desta passagem que fala do que Rachel tem enfrentado, vejamos o texto em hebraico:
וַתֹּאמֶר רָחֵל נַפְתּוּלֵי אֱלֹהִים/נִפְתַּלְתִּי עִם־אֲחֹתִי גַּם־יָכֹלְתִּי וַתִּקְרָא שְׁמֹו נַפְתָּלִי 
Vat'omer Rachel naftulei 'elohim / Niftalti 'im-achoti gam-iacholti vatikr'a shemor Naftali
Principal dilema é de como interpretar a expressão naftulei 'elohim, algumas traduções vertem para lutas poderosas ou grandes lutas, onde o termo 'elohim é tido neste caso pelo seu significado primitivo de poderes e autoridades. Outras formas seriam: Com lutas de D-us (significando que Rachel passa por algo que D-us estabeleceu a tornando estéril) ou Com disputa divina (Como que tal disputa das irmãs fosse algo dado por D_us para algum propósito) ou Com astúcia divina (como se Rachel tivesse sido inspirada divinamente a usar sua serviçal para ter filhos de Ya'acov), ou uma tradução bem parafrasal da Torah Viva - Maayanot - 2013, que verte para: " Eu (Rachel) tenho estado enroscada (niftalti) por toda parte com minha irmã através de todos os caminhos tortuosos (naftulei) de D-us, mas eu finalmente venci" e por fim uma interpretação de Rashi que vai numa provável raiz da palavra nafal chegando em tefilah: תְּפִלָּה  e deixando o texto assim: "Tenho eu (Rachel) oferecido orações à D-us, orações  relativas a minha irmã, e tenho tido respostas"
Vendo, pois, Le'ah que cessava de gerar, tomou também a Zilpah, sua serva, e deu-a a Ya'akov por mulher. 10 E deu Zilpah, serva de Le'ah, um filho a Ya'akov. 11 Então, disse Le'ah: Boa fortuna chegou; e chamou o seu nome de Gad.
Gad – גָּד, deriva da raiz גָד – Gad: Boa fortuna, afortunado, sorte; Pois Leah diz: “Boa fortuna chegou,...”
12 Depois, deu Zilpah, serva de Le'ah, um segundo filho a Ya'akov. 13 Então, disse Le'ah: Para minha felicidade , porque as filhas me terão por feliz; e chamou o seu nome A'sher.
A'sher – אָשֵׁר, deriva da raiz אֹשֶׁר – O'sher: Feliz, Felicidade; Pois Leah diz: “Para minha felicidade! porque as filhas me terão por feliz,...”  
14 E foi R'euven, nos dias da sega do trigo, e achou mandrágoras no campo. E trouxe-as a Le'ah, sua mãe. Então, disse Rachel a Le'ah: Ora, dá-me das mandrágoras do teu filho. 15 E ela lhe disse: É já pouco que hajas tomado o meu marido? Tomarás também as mandrágoras do meu filho? Então, disse Rachel: Por isso, se deitará contigo esta noite pelas mandrágoras de teu filho. 16 Vindo, pois, Ya'akov, à tarde, do campo, saiu-lhe Le'ah ao encontro e disse: A mim entrarás, porque certamente te aluguei com as mandrágoras do meu filho. E deitou-se com ela aquela noite.
Ilustração Medieval de uma Mandrágora 
Mandrágoras no hebraico Dudaim: דּוּדָאּים  que por sua vez vem da raiz Dod: דּוֹד de amor, amado, ser amado, figura de paixão carnal, tal planta foi chamada assim pelos seus efeitos afrodisíacos e por ser usada pelos assírios ou arameus para poções de fertilidade.
Segundo uma fonte antiga (Tsva'at Issachar 2:6) Rachel não comeu das mandrágoras negociadas de Le'ah, mas as ofertou por serem raras, em meio a orações, à D-us. 
17 E ouviu D-us a Le'ah, e concebeu e teve um quinto filho. 18 Então, disse Le'ah: D-us me tem recompensou, pois tenho dado minha serva ao meu marido. E chamou o seu nome Issachar
Yssachar – יִשָּׂשָׂכָר, deriva da raiz שָׂכָר – Sachar: Recompensa; Pois Leah diz: “D-us me recompensou ,...”
19 E Le'ah concebeu outra vez e deu a Ya'akov um sexto filho. 20 E disse Le'ah: D-us me deu a mim uma boa dádiva; desta vez morará o meu marido comigo, porque lhe tenho dado seis filhos. E chamou o seu nome Zevulum.
Zevulum – זְבוּלוּן, deriva da raiz זָבַל – Zaval: Morar, habitar; Pois Leah diz: “...desta vez morará o meu marido comigo...” 
21 E, depois, teve uma filha e chamou o seu nome Dinah
Dinah; דִּינָה assim como Dan vem da raiz Din: Julgar, Fazer justiça, como se D-us compensa-se (fizesse justiça) à Le'ah com filhos, pela falta de amor que Ya'akov à dava, pois amava mais a Rachel do que a ela. Alguns comentarista alegam que pela posição do texto e afins Dinah seria irmã gêmea de Zevulum.
22 E lembrou-se D-us de Rachel, e D-us a ouviu, e abriu a sua madre. 23 E ela concebeu, e teve um filho, e disse: D-us recolheu a minha vergonha. 24 E chamou o seu nome Yossêf, dizendo: O SENHOR me acrescente outro filho.
Yossêf – יוֹסֵף, pode derivar de duas raízes uma sendo אָסַף – Assaf: recolher; Pois Rachel diz ...recolheu minha vergonha, ou pode derivar da raiz יָסַף – Yassaf: Acrescentar; Pois Rachel diz: “Acrescente-me o Senhor ainda outro filho.”
25 E aconteceu que, quando Rachel teve a Yossêf, disse Ya'akov a Lavan: Deixa-me ir; que me vá ao meu lugar e à minha terra. 26 Dá-me os meus filhos e as minhas mulheres, pelas quais te tenho servido, e ir-me-ei; pois tu sabes o meu serviço, que te tenho feito.

Lavan faz um novo pacto com Ya'akov

27 Então, lhe disse Lavan: Se, agora, tenho achado graça a teus olhos, fica comigo. Tenho experimentado que o SENHOR me abençoou por amor de ti. 28 E disse mais: Determina-me o teu salário, que to darei. 29 Então, lhe disse: Tu sabes como te tenho servido e como passou o teu gado comigo. 30 Porque o pouco que tinhas antes de mim é aumentado até uma multidão; e o SENHOR te tem abençoado por meu trabalho. Agora, pois, quando hei de trabalhar também por minha casa? 31 E disse ele: Que te darei? Então, disse Ya'akov: Nada me darás; tornarei a apascentar e a guardar o teu rebanho, se me fizeres isto: 32 passarei hoje por todo o teu rebanho, separando dele todos os salpicados e malhados, e todos os que tem tom marrom avermelhado entre os cordeiros, e o que é malhado e salpicado entre as cabras; e isto será o meu salário. 33 Assim, testificará por mim a minha justiça no dia de amanhã, quando vieres e o meu salário estiver diante de tua face; tudo o que não for salpicado e malhado entre as cabras e de tom marrom avermelhado entre os cordeiros será considerado como furtado por mim. 34 Então, disse Lavan: Tomara que seja conforme a tua palavra. 35 E separou, naquele mesmo dia, os bodes listrados e malhados e todas as cabras salpicadas e malhadas, tudo em que havia brancura e todo o de tom marrom avermelhado entre os cordeiros; e deu-os nas mãos dos seus filhos. 36 E pôs três dias de caminho entre si e Ya'akov; e Ya'akov apascentava o resto dos rebanhos de Lavan.
O texto hebraico aqui não é conclusivo do que foi exatamente tratado, dando margem a mais de uma versão, uma delas é que Ya'akov teria como salário todos os animais que fugissem a regra de ovelha e cordeiros brancos e cabras e bodes pretos que é padrão dos animais na região do deserto arameu, isso já na hora da separação dos animais naquele mesmo dia, a outra versão é de que entende com base na expressão BeYom Machar: בְּיֹום מָחָר do verso 33,  que pode significar "no dia futuro" ou no "dia de amanhã", indicando que Lavan faria a separação das exceções dos animais os dando a seus filhos, e Ya'akov teria como salário o que nascesse futuramente dos animais comuns em sua guarda, que tivessem as condições da exceção estipulada.

A maneira como Ya'akov se enriquece

37 Então, tomou Ya'akov varas verdes de álamo, e de aveleira, e de castanheiro e descascou nelas riscas brancas, descobrindo a brancura que nas varas havia, 38 e pôs estas varas, que tinha descascado, em frente do rebanho, nos canos e nas pias de água, aonde o rebanho vinha a beber, e conceberam vindo a beber. 39 E concebia o rebanho diante das varas, e as ovelhas davam crias listradas, salpicadas e malhadas. 40 Então, separou Ya'akov os cordeiros e pôs as faces do rebanho para os listrados e todo moreno entre o rebanho de Lavan; e pôs o seu rebanho à parte e não o pôs com o rebanho de Lavan. 41 E sucedia que, cada vez que concebiam as ovelhas fortes, punha Ya'akov as varas diante dos olhos do rebanho nos canos, para que concebessem diante das varas. 42 Mas, quando enfraqueceu o rebanho, não as pôs. Assim, as fracas eram de Lavan, e as fortes, de Ya'akov. 43 E cresceu o varão em grande maneira; e teve muitos rebanhos, e servas, e servos, e camelos, e jumentos.
O método utilizado por Ya'akov para que o resultado da procriação dos animais fosse-lhe favorável não tem nada de científico ou ainda seja amparado por simpatias ou superstições relatadas ao longo da história, mas como percebemos ele teve uma visão com orientação de um anjo (Gn. 31:11) e talvez através da confiança de Ya'akov de seguir as orientações divinas isso foi lhe imputado como justiça, sendo D-us o responsável pelo sucesso de seu procedimento.
O nome das espécies das varas que Ya'akov toma para o experimento, parece ser mais trocadilho de palavras e idéias, vejamos: o álamo ou estoraque em hebraico é o Livneh: לִבְנֶה que vem da mesma raiz de Lavan significando branco, o plátano ou castanheiros é A'rmon: עַרְמֹן que vem da raiz Arom: עָרֹם significando astuto ou esperto, ou seja se tomarmos tal trocadilho de idéias, Ya'akov está usando da brancura dos filetes feitos na planta "branca" e na "astuta" para desfazer o engano planejado pelo astuto Lavan (o Brancão). 

D-us manda Ya'akov tornar à terra dos seus pais

31: 1 Então, ouvia as palavras dos filhos de Lavan, que diziam: Ya'akov tem tomado tudo o que era de nosso pai e do que era de nosso pai fez ele toda esta glória. 2 Viu também Ya'akov o rosto de Lavan, e eis que não era para com ele como dantes. 3 E disse o SENHOR a Ya'akov: Torna à terra dos teus pais e à tua parentela, e eu serei contigo. 4 Então, enviou Ya'akov e chamou a Rachel e a Leah ao campo, ao seu rebanho. 5 E disse-lhes: Vejo que o rosto de vosso pai para comigo não é como anteriormente; porém o D-us de meu pai esteve comigo. 6 E vós mesmas sabeis que, com todo o meu poder, tenho servido a vosso pai; 7 mas vosso pai me enganou e mudou o salário dez vezes; porém D-us não lhe permitiu que me fizesse mal. 8 Quando ele dizia assim: Os salpicados serão o teu salário, então, todos os rebanhos davam salpicados. E, quando ele dizia assim: Os listrados serão o teu salário, então, todos os rebanhos davam listrados. 9 Assim, D-us tirou o gado de vosso pai e mo deu a mim. 10 E sucedeu que, ao tempo em que o rebanho concebia, eu levantei os meus olhos e vi em sonhos que os bodes que cobriam as ovelhas eram listrados, salpicados e malhados. 11 E disse-me o Anjo de D-us, em sonhos: Ya'akov! E eu disse: Eis-me aqui. 12 E disse ele: Levanta, agora, os teus olhos e vê que todos os bodes que cobrem o rebanho são listrados, salpicados e malhados; porque tenho visto tudo o que Lavan te fez. 13 Eu sou o D-us de Beit-El, onde tens ungido uma coluna, onde me tens feito o voto; levanta-te agora, sai-te desta terra e torna-te à terra da tua parentela. 14 Então, responderam Rachel e Leah e disseram-lhe: Há ainda para nós parte ou herança na casa de nosso pai? 15 Não nos considera ele como estranhas? Pois vendeu-nos e comeu todo o nosso dinheiro. 16 Porque toda a riqueza que D-us tirou de nosso pai é nossa e de nossos filhos; agora, pois, faze tudo o que D-us te tem dito.
17 Então, se levantou Ya'akov, pondo os seus filhos e as suas mulheres sobre os camelos, 18 e levou todo o seu gado e toda a sua fazenda que havia adquirido, o gado que possuía, que alcançara em Padam-Aram, para ir a Itschak, seu pai, à terra de K'naan. 19 E, havendo Lavan ido a tosquiar as suas ovelhas, furtou Rachel os ídolos que seu pai tinha. 20 E esquivou-se Ya'akov de Lavan, o arameu, porque não lhe fez saber que fugia. 21 E fugiu ele com tudo o que tinha; e levantou-se, e passou o rio, e pôs o seu rosto para a montanha de Gileade.

Lavan prossegue atrás de Ya'akov

22 E, no terceiro dia, foi anunciado a Lavan que Ya'akov tinha fugido. 23 Então, tomou consigo os seus irmãos e atrás dele seguiu o seu caminho por sete dias; e alcançou-o na montanha de Gileade. 24 Veio, porém, D-us a Lavan, o arameu, em sonhos, de noite, e disse-lhe: Guarda-te, que não fales a Ya'akov nem bem nem mal.
25 Alcançou, pois, Lavan a Ya'akov. E armara Ya'akov a sua tenda naquela montanha; armou também Lavan com os seus irmãos a sua na montanha de Gileade. 26 Então, disse Lavan a Ya'akov: Que fizeste, que te esquivaste de mim e levaste as minhas filhas como cativas pela espada? 27 Por que fugiste ocultamente, e te esquivaste de mim, e não me fizeste saber, para que eu te enviasse com alegria, e com cânticos, e com tamboril, e com harpa? 28 Também não me permitiste beijar os meus filhos e as minhas filhas. Loucamente, pois, agora andaste, fazendo assim. 29 Poder havia em minha mão para vos fazer mal, mas o D-us de vosso pai me falou ontem à noite, dizendo: Guarda-te, que não fales a Ya'akov nem bem nem mal. 30 E agora, se te querias ir embora, porquanto tinhas saudades de voltar à casa de teu pai, por que furtaste os meus deuses? 31 Então, respondeu Ya'akov e disse a Lavan: Porque temia; pois que dizia comigo se porventura me não arrebatarias as tuas filhas. 32 Com quem achares os teus deuses, esse não viva; reconhece diante de nossos irmãos o que é teu do que está comigo e toma-o para ti. Pois Ya'akov não sabia que Rachel os tinha furtado.
33 Então, entrou Lavan na tenda de Ya'akov, e na tenda de Leah , e na tenda de ambas as servas e não os achou; e, saindo da tenda de Leah, entrou na tenda de Rachel. 34 Mas tinha tomado Rachel os ídolos, e os tinha posto na albarda de um camelo, e assentara-se sobre eles; e apalpou Lavan toda a tenda e não os achou. 35 E ela disse a seu pai: Não se acenda a ira nos olhos de meu senhor, que não posso levantar-me diante da tua face; porquanto tenho o costume das mulheres. E ele procurou, mas não achou os ídolos.
36 Então, irou-se Ya'akov e contendeu com Lavan. E respondeu Ya'akov e disse a Lavan: Qual é a minha transgressão? Qual é o meu pecado, que tão furiosamente me tens perseguido? 37 Havendo apalpado todos os meus móveis, que achaste de todos os móveis da tua casa? Põe-no aqui diante dos meus irmãos e teus irmãos; e que julguem entre nós ambos. 38 Estes vinte anos eu estive contigo, as tuas ovelhas e as tuas cabras nunca abortaram, e não comi os carneiros do teu rebanho. 39 Não te trouxe eu o despedaçado; eu o pagava; o furtado de dia e o furtado de noite da minha mão o requerias. 40 Estava eu de sorte que de dia me consumia o calor, e, de noite, a geada; e o meu sono foi-se dos meus olhos. 41 Tenho estado agora vinte anos na tua casa; catorze te servi por tuas duas filhas e seis anos por teu rebanho; mas o meu salário tens mudado dez vezes. 42 Se o D-us de meu pai, o D-us de Avraham e o Temor de Itschak, não fora comigo, por certo me enviarias agora vazio. D-us atendeu à minha aflição e ao trabalho das minhas mãos e repreendeu-te ontem à noite.

O pacto entre Lavan e Ya'akov em Galeede

43 Então, respondeu Lavan e disse a Ya'akov: Estas filhas são minhas filhas, e estes filhos são meus filhos, e este rebanho é o meu rebanho, e tudo o que vês meu é; e que farei, hoje, a estas minhas filhas ou aos filhos que tiveram? 44 Agora, pois, vem, e façamos concerto, eu e tu, que seja por testemunho entre mim e ti. 45 Então, tomou Ya'akov uma pedra e erigiu-a por coluna. 46 E disse Ya'akov a seus irmãos: Ajuntai pedras. E tomaram pedras, e fizeram um montão, e comeram ali sobre aquele montão. 47 E chamou-lhe Lavan Jegar-Saaduta; porém Ya'akov chamou-lhe Galeede. 48 Então, disse Lavan: Este montão seja, hoje, por testemunha entre mim e ti; por isso, se chamou o seu nome Galeede 49 e Mispa, porquanto disse: Atente o SENHOR entre mim e ti, quando nós estivermos apartados um do outro. 50 Se afligires as minhas filhas e se tomares mulheres além das minhas filhas, mesmo que ninguém esteja conosco, atenta que D-us é testemunha entre mim e ti.
51 Disse mais Lavan a Ya'akov: Eis aqui este mesmo montão, e eis aqui esta coluna que levantei entre mim e ti. 52 Este montão seja testemunha, e esta coluna seja testemunha de que eu não passarei este montão para lá e que tu não passarás este montão e esta coluna para cá, para mal. 53 O D-us de Avraham e o D-us de Nahor, o D-us de seu pai, julguem entre nós. E jurou Ya'akov pelo Temor de Itschak, seu pai. 54 E sacrificou Ya'akov um sacrifício na montanha e convidou seus irmãos para comerem pão; e comeram pão e passaram a noite na montanha.
55 E levantou-se Lavan pela manhã, de madrugada, e beijou seus filhos e suas filhas, e abençoou-os; e partiu e voltou Lavan ao seu lugar.
32:1 E foi também Ya'akov o seu caminho, e encontraram-no os anjos de D-us. 2 E Ya'akov disse, quando os viu: Este é o exército de D-us. E chamou o nome daquele lugar Maanaim.

Por Metushelach Cohen

Mapas Elaborados no Google Maps.
Informações baseadas nos diversos Midrashim de nossos sábios e algumas citações diretas dos comentários da Torá-Lei de Moisés da Editora Sêfer - Jairo Fridlin - 2001 e da Torá Viva da Editora Maayanot - Rav Aryeh Kaplan - 2013.

Nota: Os apóstrofos ( ' ) utilizados nas transliterações dos termos hebraicos servem para indicar que a próxima letra é gutural como nos casos das letras alef e aiyn, portanto a pronúncia terá que guturalizar as vogais, ou seja formar o som da vogal no fundo da garganta.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Comentários Parashat Toledot - Ber'eshit 25:19-28:9

Gerações – Gênesis 25:19 – 28:9 

25:19 E estas são as gerações de Itschak, filho de Avraham: Avraham gerou a Itschak; 20 e era Itschak da idade de quarenta anos, quando tomou a Rivkah, filha de Betuel, arameu de Padan-Aram, irmã de Lavan, arameu, por sua mulher. 



21 E Itschak orou insistentemente ao SENHOR por sua mulher, porquanto era estéril; e o SENHOR ouviu as suas orações, e Rivkah, sua mulher, concebeu. 
Insistentemente demonstra a Fé constante de Itschak pois se compararmos as idades citadas no verso 20 e no verso 26 veremos que ele orou com sua esposa por vinte anos até que concebesse.

22 E os filhos lutavam dentro dela; então, disse: Se assim é, por que isso está acontecendo a mim? E foi-se a perguntar ao SENHOR. 23 E o SENHOR lhe disse: Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas entranhas: um povo será mais forte do que o outro povo, e o maior servirá ao menor.



24 E, cumprindo-se os seus dias para dar à luz, eis gêmeos no seu ventre. 25 E saiu o primeiro, ruivo e todo como uma veste cabeluda; por isso, chamaram o seu nome Essáv
Nome Essáv: עֵשָׂו deriva da raiz Essah עָשָׂה no sentido de feito, completo por já nascer peludo como se estivesse envolvido em roupa de pelagens.

26 E, depois, saiu o seu irmão, agarrada sua mão ao calcanhar de Essáv; por isso, se chamou o seu nome Ya'akov. E era Itschak da idade de sessenta anos quando os gerou.
Nome Ya'akov: יַעֲקֹב deriva da abreviação da frase "ele irá nos calcanhares", mas em tese o nome é associado apenas à raiz Akev: עִקְּבֵ calcanhar,  por nascer agarrado ao calcanhar de seu irmão.

27 E cresceram os meninos. E Essáv foi homem perito na caça, homem do campo; mas Ya'akov era homem irrepreensível, habitando em tendas. 
A descrição aqui demonstra uma contraposição no modo de ser e viver dos irmãos, enquanto um é Yode'a Tsaid: יֹדֵעַ צַיִד exímio caçador, lembrando a descrição de Nimrod em Gn. 10:9 o outro é Tamתָּם tido assim como irrepreensível, integro, pleno, simples ou quieto e portanto levando-nos a entender que ser um "caçador" não é algo irrepreensível, íntegro ou seja não é algo bom.


28 E amava Itschak a Essáv, porque a caça era de seu gosto; mas Rivkah amava a Ya'akov.
Entre várias explicações sobre o porquê de Itschak preferir Essáv, tem a que diz que a caça que era do gosto de Itschak seria a bajulação com palavras de engano de Essáv que se mostrava interessado nos assuntos do pai, como as tradições e afins mas na que realidade nunca ligou para nada disso, sendo apenas um ator que interpretava um personagem diante do seu já velho e cego pai, mas que não enganava sua sempre atenta mãe.

29 E Ya'akov cozera um guisado; e veio Essáv do campo e estava ele cansado. 30 E disse Essáv a Ya'akov: Deixa-me, peço-te, comer desse guisado vermelho, porque estou cansado. Por isso, se chamou o seu nome Edom.
Essáv além de ter nascido com a pele avermelhada ele também tem ligada a sua trajetória a venda da primogenitura por um prato de comida de caldo avermelhado, definindo assim o seu apelido e nome de sua futura nação: Edom, Edomeus, Edomitas, Idumia e por fim Iduméia de onde saiu Heródes, o Grande.  

31 Então, disse Ya'akov: Vende-me, como o dia, a tua primogenitura. 32 E disse Essáv: Eis que estou a ponto de morrer, e para que me servirá logo a primogenitura? 33 Então, disse Ya'akov: Jura-me hoje. E jurou-lhe e vendeu a sua primogenitura a Ya'akov. 34 E Ya'akov deu pão a Essáv e o guisado das lentilhas; e ele comeu, e bebeu, e levantou-se, e foi-se. Assim, desprezou Essáv a sua primogenitura.
"Como o dia" da expressão KaYom:כַיּוֹם quer dizer: claramente, de forma legítima e não as escuras ou de forma que possa ser contestado posteriormente.
Ya'akov quer a direito de primogenitura segundo os sábios por diversos motivos, alguns alegam que seria por ele saber da profecia do verso 23 que vaticinava que o menor dominaria o maior, outros alegam que seria pelo simples fato de o primogênito receber porção dobrados dos bens de seu pai ou seja 2/3 de tudo que Itschak havia conseguido ou herdado de Avraham, outros dizem porém que Ya'akov se preocupava mesmo com o sacerdócio ou seja o papel de representante espiritual da família diante de D-us, pois temia pela malignidade e engano que seu irmão utilizava para com as pessoas principalmente para com seu pai, e se questionava de como alguém assim poderia representar sua família nos assuntos espirituais ante à D-us.

Itschak vai a Gerar por causa da fome

26:1 E havia fome na terra, além da primeira fome, que foi nos dias de Avraham; por isso, foi-se Itschak a Avimelech, rei dos filisteus, em Gerar. 
Localização de Lachai R´oi - Habitação de Itschak e Rivkah
e a jornada de mais de 80 Km para Gerar na terra dos Filisteus 
Guerar: גְּרָר  tem provável derivação do termo Garar: גָּרַר que significa dragado, raspado, varrido aludindo a situação do terreno do vale onde surgiu a cidade de Guerar, que por este entendimento se localizava onde havia um rio ou lago que fora dragado, seco deixando a sua várzea propicia para crescimento de uma cidade 

2 E apareceu-lhe o SENHOR e disse: Não desças ao Egito. Habita na terra que eu te disser; 3 peregrina nesta terra, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e à tua semente darei todas estas terras e confirmarei o juramento que tenho jurado a Avraham, teu pai. 4 E multiplicarei a tua semente como as estrelas dos céus e darei à tua semente todas estas terras. E em tua semente serão benditas todas as nações da terra, 5 porquanto Avraham obedeceu à minha voz e guardou o meu mandado, os meus mandamentos, os meus estatutos e as minhas leis
Vemos aqui a repetição na vida de Itschak do que ocorreu com seu pai Avraham, onde D-us testa sua fé e obediência condicionando à esta atitude as promessas feitas a Avraham. 
Avraham tem o testemunho de D-us de que obedeceu os mandamentos, estatutos e as leis, isso antes mesmo da outorga da Torah no Sinai, demonstrando assim que a Torah é algo que foi passado a cada homem desde Adam no Éden e que segundo um Midrash são regulamentações inerentes a existência do ser humano, pois os mandamentos (mitsvot) são leis ditadas pela moral e consciência humana, isto é, algo instintivo para a manutenção da vida e das relações de um grupo de indivíduos; Os estatutos (chukim) são leis ditadas por D-us diretamente ao homem que exige fé para obedecê-las pois muitas das vezes não tem uma razão clara de seu estabelecimento; Leis (Toratot) são regras orais transmitidas de pai para filho ou de mestre para discípulo de geração em geração que estabelece uma forma de proceder tradicional ou relativamente cultural.

6 Assim, habitou Itschak em Gerar. 7 E, perguntando-lhe os homens daquele lugar acerca de sua mulher, disse: É minha irmã; porque temia dizer: É minha mulher; para que porventura (dizia ele) me não matem os homens daquele lugar por amor de Rivkah; porque era formosa à vista.
8 E aconteceu que, como ele esteve ali muito tempo, Avimelech, rei dos filisteus, olhou por uma janela e viu, e eis que Itschak estava brincando com Rivkah, sua mulher. 9 Então, chamou Avimelech a Itschak e disse: Eis que, na verdade, é tua mulher; como, pois, disseste: É minha irmã? E disse-lhe Itschak: Porque eu dizia: Para que eu porventura não morra por causa dela. 10 E disse Avimelech: Que é isto que nos fizeste? Facilmente se teria deitado alguém deste povo com a tua mulher, e tu terias trazido sobre nós um delito. 11 E mandou Avimelech a todo o povo, dizendo: Qualquer que tocar neste homem ou em sua mulher certamente morrerá.
Itschak assim como seu pai Avraham mente sobre o parentesco com sua esposa, dizendo ser sua irmã, lembrando que no caso de Avraham, Sarah era sua sobrinha e quando da morte de seu pai, irmão de Avraham, foi criada por Terá seu avô como sendo filha e portanto legalmente meio-irmã de Avraham.
Segundo relatos esta necessidade de mentir de ambos se dava pela tradição dos filisteus de matar o esposo de uma bela mulher para a tê-la para si  

12 E semeou Itschak naquela mesma terra e colheu, naquele mesmo ano, cem medidas, porque o SENHOR o abençoava. 13 E engrandeceu-se o homem e ia-se engrandecendo, até que se tornou mui grande; 14 e tinha possessão de ovelhas, e possessão de vacas, e muita gente de serviço, de maneira que os filisteus o invejavam. 
Naquele mesmo ano indica no mesmo ano da seca e fome na terra, demonstrando ao filisteus o quão abençoado Itschak era, pois num ano de seca e fome a produção dar cem para um é algo que chama atenção tanto para admiração como para a inveja.

15 E todos os poços que os servos de seu pai tinham cavado nos dias de Avraham, seu pai, os filisteus entulharam e encheram de terra.
A prosperidade e o crescimento daqueles que temem à D-us buscando a sua justiça em primeiro lugar, sempre será alvo de inveja dos inimigos do povo de D-us, e tal inveja sempre se apresenta acompanhada de atitudes e métodos injustos ao criar dificuldades, e isso é o que vemos aqui nesta passagem que nada mais é que um reflexo de toda a trajetória do povo judeu na história,  bem como da vida dos servos de D-us nos dias de hoje, e o que se intensificará nos últimos dias, como forma de provar e refinar a cada um para o posterior estabelecimento do reino messiânico na Terra. 
 16 Disse também Avimelech a Itschak: Aparta-te de nós, porque muito mais poderoso te tens feito do que nós. 
Notamos aqui que em Avimelech crescia o mesmo temor que veio à afligir os que se deparavam com o crescimento do povo de D-us, tanto em número quanto em seus bens, como podemos comparar no passagem de Ex. 1:7-22 no caso dos Egípcios e em Nm. 22:3-6 com Moab e diversos outros casos cujo medo e inveja gerou expulsões, perseguições, genocídios e guerras contro o povo hebreu.
17 Então, Itschak foi-se dali, e fez o seu assento no vale de Gerar, e habitou lá.
Importante ressaltar a atitude de Avimelech de ao ver a inveja expressa nos atos dos filisteus junto ao poços de Avraham, e lembrando da aliança firmada pelos seus antecessores de que ninguém tocaria nos descendentes de Avraham e visse e versa Gn. 21:22-32 (que dura até o tempo de Shimshon: Sansão) , resolve pedir de forma amigável para que Itschak saísse da cidade com seus bens e tudo que conquistara, antes que algo pudesse acontecer a gerar um conflito maior; A atitude dócil de Itschak de não retrucar e sair rapidamente demonstra a sua personalidade pacífica que muito lhe trouxe mansidão ao contrário de outros patriarcas. 
18 E tornou Itschak, e cavou os poços de água que cavaram nos dias de Avraham, seu pai, e que os filisteus taparam depois da morte de Avraham, e chamou-os pelos nomes que os chamara seu pai. 19 Cavaram, pois, os servos de Itschak naquele vale e acharam ali um poço de águas vivas. 20 E os pastores de Gerar brigavam com os pastores de Itschak, dizendo: Esta água é nossa. Por isso, chamou o nome daquele poço Essec, porque contenderam com ele. 21 Então, cavaram outro poço e também brigaram e fizeram acusações sobre ele. Por isso, chamou o seu nome Sitnáh. 22 E partiu dali e cavou outro poço; e não porfiaram sobre ele. Por isso, chamou o seu nome Rechobot e disse: Porque agora nos alargou o SENHOR, e crescemos nesta terra. 
Interessante notar o nome dos poços em questão nesta passagem, como que refletindo o que ocorre sempre na vida dos que temem à D-us, pois assim primeiro se tem a contenda (Essec derivado de A'sec: עָשַׂק) ao desentulharmos o acesso para o que nos é para vida, seja no novo nascimento onde tiramos os entulhos da velha vida, seja na pregação da verdade onde almejamos desentulhar a mente das pessoas para podermos acessar as fontes de águas límpidas, sempre haverá a contenda, a briga dos que não querem ver os entulhos sendo retirados, sejam os antigos amigos que acham que as novas atitudes são baboseiras, fanatismo, radicalismo e etc, sejam os falsos mestres que não querem que a verdade bíblica de um contexto íntegro capa a capa seja anunciado pois isso fará com que os seus membros comecem a pensar sozinhos e ao retirar o entulho verão o quanto foram enganados, usados e traídos. Depois disso vem as acusações ( Sitnáh derivado de Satan שָׂטַן) pois após sofrermos os ataques diretos com contendas e brigas agora sofremos ataques indiretos com as acusações e falácias dos que nos rodeiam que criam inúmeras situações de constrangimento relembrando de nossas falhas do passado, ou até mesmo criando falsas acusações quanto a nossa conduta tudo isso para nos impedir de prosseguirmos no processo de desentulhamento de nossas vidas ou da vida daqueles que foram postos em nosso caminho. mas enfim somos recompensados pois temos os nossos caminhos alargados pelo Senhor (Rechobot derivado de רָחַב alargar) e assim podemos ampliar nossas ações seja na nossa frutificação seja na expansão da palavra da verdade.
23 Depois, subiu dali a Be'er-Shev'a, 24 e apareceu-lhe o SENHOR naquela mesma noite e disse: Eu sou o D-us de Avraham, teu pai. Não temas, porque eu sou contigo, e abençoar-te-ei, e multiplicarei a tua semente por amor de Avraham, meu servo. 25 Então, edificou ali um altar, e invocou o nome do SENHOR, e armou ali a sua tenda; e os servos de Itschak cavaram ali um poço.


Saída de Itschak do Vale de Gerar para Be'er Shev'a, uma jornada de mais à 32 Km.
Juramento entre Avimelech e Itschak 

26 E Avimelech veio a ele de Gerar, na companhia de seus amigos, e Pichol, comandante de seu exército. 27 E disse-lhe Itschak: Por que viestes a mim, pois que vós me aborreceis e me enviastes de vós? 28 E eles disseram: Havemos visto, na verdade, que o SENHOR é contigo; pelo que dissemos: Haja, agora, juramento entre nós, entre nós e ti; e façamos concerto contigo. 29 Que nos não faças mal, como nós te não temos tocado, e como te fizemos somente bem, e te deixamos ir em paz. Agora, tu és o bendito do SENHOR. 30 Então, lhes fez um banquete, e comeram e beberam. 31 E levantaram-se de madrugada e juraram um ao outro; depois, os despediu Itschak, e despediram-se dele, em paz. 32 E aconteceu, naquele mesmo dia, que vieram os servos de Itschak, e anunciaram-lhe acerca do negócio do poço, que tinham cavado, e disseram-lhe: Temos achado água. 33 E chamou-o Shiv'ah. Por isso, é o nome daquela cidade Be'er-Shev'a até o dia de hoje.
O poço foi chamado de Shiv'ah: שִׁבְעָה derivada de uma antiga expressão de promessa juramento Shav'a: שָׁבַע mas a cidade de Be'er-Shev'a tem este nome levando em conta o trocadilho entre Shav'a e Shev'a: שֶׁ֫בַע: sete, no contexto de Gn. 21:22-32 no qual Avraham para firmar o juramento com o outro Avimelech (que não é nome e sim um título real filisteu), verso 30, oferece sete ovelhas como demonstração pública do aceite do acordo por parte de Avimelech (que possivelmente poderia ter dado recibo disso), o número sete é tido como algo sagrado, portanto de obrigação contratual, por remeter aos sete dias da criação ou seja remete a tudo que foi criado, então tudo que foi criado é testemunha do juramento.
34 Ora, sendo Essáv da idade de quarenta anos, tomou por mulher a Yehudit, filha de Beeri, Cheteu, e a Basmat, filha de Elom, Cheteu. 35 E estas foram para Itschak e Rivkah uma amargura de espírito.
Conforme alguns comentaristas os nomes das esposas Hititas de Essáv revelam que elas praticavam cultos idólatras com louvores e agradecimentos conforme a raiz de Yehudit ou seja יָדָה Yadah leva-nos a deduzir, e oferendas de incensos e especiarias  conforme a raiz do nome Basmat ou seja  בֹּשֶׂםBosem especiarias ou balsamo nos permite entender também, sendo estes procedimentos que amarguravam os espíritos de Itschak e Rívkah.
As Bençãos de Itschak

27:1 E aconteceu que, como Itschak envelheceu, e os seus olhos se escureceram, de maneira que não podia ver, chamou a Essáv, seu filho mais velho, e disse-lhe: Meu filho! E ele lhe disse: Eis-me aqui! 2 E ele disse: Eis que já agora estou velho e não sei o dia da minha morte. 3 Agora, pois, toma as tuas armas, a tua aljava e o teu arco, e sai ao campo, e apanha para mim alguma caça, 4 e faze-me um guisado saboroso, como eu gosto, e traze-mo, para que eu coma, e para que minha alma te abençoe, antes que morra. 5 E Rivkah escutou quando Itschak falava ao seu filho Essáv; e foi-se Essáv ao campo, para apanhar caça que havia de trazer.
6 Então, falou Rivkah a Ya'akov, seu filho, dizendo: Eis que tenho ouvido o teu pai que falava com Essáv, teu irmão, dizendo: 7 Traze-me caça e faze-me um guisado saboroso, para que eu coma e te abençoe diante da face do SENHOR, antes da minha morte. 8 Agora, pois, filho meu, ouve a minha voz naquilo que eu te mando. 9 Vai, agora, ao rebanho e traze-me de lá dois bons cabritos; e eu farei deles um guisado saboroso para teu pai, como ele gosta; 10 e levá-lo-ás a teu pai, para que o coma e para que te abençoe antes da sua morte. 11 Então, disse Ya'akov a Rivkah, sua mãe: Eis que Essáv, meu irmão, é homem cabeludo, e eu, homem liso. 12 Porventura, me apalpará o meu pai, e serei, a seus olhos, enganador; assim, trarei eu sobre mim maldição e não bênção. 13 E disse-lhe sua mãe: Meu filho, sobre mim seja a tua maldição; somente obedece à minha voz, e vai, e traze-mos. 14 E foi, e tomou-os, e trouxe-os à sua mãe; e sua mãe fez um guisado saboroso, como seu pai gostava. 15 Depois, tomou Rivkah as vestes de gala de Essáv, seu filho mais velho, que tinha consigo em casa, e vestiu a Ya'akov, seu filho menor. 16 E, com as peles dos cabritos, cobriu as suas mãos e a lisura do seu pescoço 17 e deu o guisado saboroso e o pão que tinha preparado na mão de Ya'akov, seu filho.
18 E veio ele a seu pai e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui. Quem és tu, meu filho? 19 E Ya'akov disse a seu pai: Eu sou Essáv, teu primogênito. Tenho feito como me disseste. Levanta-te agora, assenta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe. 20 Então, disse Itschak a seu filho: Como é isto, que tão cedo a achaste, filho meu? E ele disse: Porque o SENHOR, teu D-us, a mandou ao meu encontro. 21 E disse Itschak a Ya'akov: Chega-te agora, para que te apalpe, meu filho, se és meu filho Essáv mesmo ou não. 22 Então, se chegou Ya'akov a Itschak, seu pai, que o apalpou e disse: A voz é a voz de Ya'akov, porém as mãos são as mãos de Essáv. 23 E não o conheceu, porquanto as suas mãos estavam cabeludas, como as mãos de Essáv, seu irmão. E abençoou-o. 24 E disse: És tu meu filho Essáv mesmo? E ele disse: Eu sou. 25 Então, disse: Faze chegar isso perto de mim, para que coma da caça de meu filho; para que a minha alma te abençoe. E chegou-lho, e comeu; trouxe-lhe também vinho, e bebeu. 26 E disse-lhe Itschak, seu pai: Ora, chega-te e beija-me, filho meu. 27 E chegou-se e beijou-o. Então, cheirou o cheiro das suas vestes, e abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o SENHOR abençoou. 28 Assim, pois, te dê D-us do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto. 29 Sirvam-te povos, e nações se encurvem a ti; sê senhor de teus irmãos, e os filhos da tua mãe se encurvem a ti; malditos sejam os que te amaldiçoarem, e benditos sejam os que te abençoarem.
30 E aconteceu que, acabando Itschak de abençoar a Ya'akov, apenas Ya'akov acabava de sair da face de Itschak, seu pai, veio Essáv, seu irmão, da sua caça. 31 E fez também ele um guisado saboroso, e trouxe-o a seu pai, e disse a seu pai: Levanta-te, meu pai, e come da caça de teu filho, para que me abençoe a tua alma. 32 E disse-lhe Itschak, seu pai: Quem és tu? E ele disse: Eu sou teu filho, o teu primogênito, Essáv. 33 Então, estremeceu Itschak de um estremecimento muito grande e disse: Quem, pois, é aquele que apanhou a caça e ma trouxe? Eu comi de tudo, antes que tu viesses, e abençoei-o; também será bendito. 34 Essáv, ouvindo as palavras de seu pai, bradou com grande e mui amargo brado e disse a seu pai: Abençoa-me também a mim, meu pai. 35 E ele disse: Veio o teu irmão com sutileza e tomou a tua bênção. 36 Então, disse ele: Não foi o seu nome justamente chamado Ya'akov? Por isso, que já duas vezes me enganou: a minha primogenitura me tomou e eis que agora me tomou a minha bênção. E disse mais: Não reservaste, pois, para mim bênção alguma? 37 Então, respondeu Itschak e disse a Essáv: Eis que o tenho posto por senhor sobre ti, e todos os seus irmãos lhe tenho dado por servos; e de trigo e de mosto o tenho fortalecido; que te farei, pois, agora a ti, meu filho? 38 E disse Essáv a seu pai: Tens uma só bênção, meu pai? Abençoa-me também a mim, meu pai. E levantou Essáv a sua voz e chorou. 39 Então, respondeu Itschak, seu pai, e disse-lhe: Eis que a tua habitação será longe das gorduras da terra e sem orvalho dos céus. 40 E pela tua espada viverás e ao teu irmão servirás. Acontecerá, porém, que, quando te libertares, então, sacudirás o seu jugo do teu pescoço.
41 E aborreceu Essáv a Ya'akov por causa daquela bênção, com que seu pai o tinha abençoado; e Essáv disse no seu coração: Chegar-se-ão os dias de luto de meu pai; então, matarei a Ya'akov, meu irmão. 42 E foram denunciadas a Rivkah estas palavras de Essáv, seu filho mais velho; e ela enviou, e chamou a Ya'akov, seu filho menor, e disse-lhe: Eis que Essáv, teu irmão, se consola a teu respeito, propondo-se matar-te. 43 Agora, pois, meu filho, ouve a minha voz: levanta-te e acolhe-te a Lavan, meu irmão, em Haram; 44 e mora com ele alguns dias, até que passe o furor de teu irmão, 45 até que se desvie de ti a ira de teu irmão, e se esqueça do que lhe fizeste. Então, enviarei e te farei vir de lá. Por que seria eu desfilhada também de vós ambos num mesmo dia?
46 E disse Rivkah a Itschak: Enfadada estou da minha vida, por causa das filhas de Hete; se Ya'akov tomar mulher das filhas de Hete, como estas são das filhas desta terra, para que me será a vida?

28:1 E Itschak chamou a Ya'akov, e abençoou-o, e ordenou-lhe, e disse-lhe: Não tomes mulher de entre as filhas de Kna'an. 2 Levanta-te, vai a Padan-Aram, à casa de Betuel, pai de tua mãe, e toma de lá uma mulher das filhas de Lavan, irmão de tua mãe. 3 E D-us Todo-Poderoso te abençoe, e te faça frutificar, e te multiplique, para que sejas uma multidão de povos; 4 e te dê a bênção de Avraham, a ti e à tua semente contigo, para que em herança possuas a terra de tuas peregrinações, que D-us deu a Avraham. 5 Assim, enviou Itschak a Ya'akov, o qual se foi a Padan-Aram, a Lavan, filho de Betuel, arameu, irmão de Rivkah, mãe de Ya'akov e de Essáv.
6 Vendo, pois, Essáv que Itschak abençoara a Ya'akov, e o enviara a Padan-Aram, para tomar mulher para si dali, e que, abençoando-o, lhe ordenara, dizendo: Não tomes mulher das filhas de Kna'an; 7 e que Ya'akov obedecera a seu pai e a sua mãe e se fora a Padan-Aram; 8 vendo também Essáv que as filhas de Kna'an eram más aos olhos de Itschak, seu pai, 9 foi-se Essáv a Ishmael e tomou para si por mulher, além das suas mulheres, a Machalat, filha de Ishmael, filho de Avraham, e irmã de Nebaiot.




Por Metushelach Cohen

Mapas Elaborados no Google Maps.
Informações baseadas nos diversos Midrashim de nossos sábios e algumas citações diretas dos comentários da Torá-Lei de Moisés da Editora Sêfer - Jairo Fridlin - 2001 e da Torá Viva da Editora Maayanot - Rav Aryeh Kaplan - 2013.

Nota: Os apóstrofos ( ' ) utilizados nas transliterações dos termos hebraicos servem para indicar que a próxima letra é gutural como nos casos das letras alef e aiyn, portanto a pronúncia terá que guturalizar as vogais, ou seja formar o som da vogal no fundo da garganta.

Faça um blogueiro feliz, Comente porfavooooooooooooor