שמע ישראל י-ה-ו-ה אלקינו י-ה-ו-ה אחד
Shemá Yisrael Adonai Elohêinu Adonai Echad

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

BÍBLIA JUDAICA COMPLETA - DAVID STERN

SE ESTIVER INTERESSADO EM ADQUIRIR O MAIS NOVO LANÇAMENTO DO MERCADO  A BIBLIA JUDAICA COMPLETA DE DAVID STERN, ACESSE O SEGUINTE LINK: http://www.editoravida.web558.kinghost.net/produto.asp?codigo=526

Código: 800000145
Formato: 15x21cm
Páginas: 1632
Categoria: Bíblia / NT
Autor: David H. Stern
Preço: R$59,00

Por que esta Bíblia é diferente das outras? Por ser a única versão portuguesa de estilo e apresentação completamente judaicos. Inclui a nova versão do Tanakh, feita pelo dr. Stern ("Antigo Testamento"), bem como seu aclamado Novo Testamento Judaico, a B'rit Hadashah.

A Bíblia Judaica Completa: o Tanakh [AT] e a B'rit Hadashah [NT] conecta os cristãos às suas raízes judaicas e com o povo judeu, além de pôr em contato os judeus e a judaicidade do Messias Yeshua e da fé messiânica.
A Bíblia Judaica Completa: o Tanakh [AT] e a B'rit Hadashah [NT]
• Segue a ordem hebraica dos livros do Tanakh, a ordem com a qual Yeshua estava acostumado.
• Não faz nenhuma separação entre "Antigo" e "Novo" Testamento.
• Corrige traduções equivocadas do Novo Testamento, resultantes da ambientação teológica antijudaica.
• Apresenta os nomes hebraicos originais de pessoas, lugares e conceitos por meio de transliterações fáceis de ler.
• Concentra-se nas profecias messiânicas.
• Apresenta o plano de leitura semanal, de leituras feitas na sinagoga (e também dos dias de festa) com a adição de leituras relevantes da B'rit Hadashah (Novo Testamento).
• Traz uma introdução completa a este texto bíblico e sua importância em nossa era; glossário com explicações de pronúncia; glossário invertido e mapas especiais para auxiliar o entendimento da Bíblia.

A Bíblia Judaica Completa: o Tanakh [AT] e a B'rit Hadashah [NT] conecta os cristãos às suas raízes judaicas e com o povo judeu, além de pôr em contato os judeus e a judaicidade do Messias Yeshua bem como da fé messiânica.
A Bíblia Judaica Completa: o Tanakh [AT] e a B'rit Hadashah [NT] mostra que a Palavra de D-us — de Gênesis a Apocalipse (Revelação) — é um livro judeu unificado, disponível a todos: judeus e não judeus.
 


Formato: 15x21cm Páginas: 1632 Categoria: Bíblia / NT Autor: David H. Stern Preço: R$59,00


382 comentários:

  1. Sem duvida um artigo de primeira necessidade para todos aqueles centrados numa fé de orientação judaico messiânica!

    ResponderExcluir
  2. Estou vendo algumas pessoas falarem que ele apenas transliterou os nomes, alguém que já tenha comprado, pode comentar se ela é realmente boa, confere com o hebraico e aramaico?! As outras criticas são de alguns lideres protestantes reclamando que ele "estragou e manipulou" a carta de Gálatas, rss, mas esta tradução já estava na Brit Chadashá lançada por ele mesmo!!

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Hernando.

    Eu tenho a versão em inglês que comprei há alguns anos e realmente é reveladora. Não existe nada manipulado, existe apenas um contexto bem mais real uma vez que qualquer tradução sem ser por um judeu, ou uma equipe que tenha judeus, pode divergir em interpretações culturais. Para mim é uma fonte de muitas bênçãos.

    PS - Metushelach: Obrigado por comentar meu blog (...un Gentio) e, tenha certeza, que agregou muito ao que estou buscando. Desculpe a demora em responder, mas eu estava em projetos profissionais e somente agora estou de volta. Desejo que o Eterno vos abençõe ainda mais já que nos tem abençoado com as mensagens que tens escrito no seu blog.
    Eu sou um gentio criado em uma fé judaica, daí o interesse e o próprio objetivo (e nome) do blog. Embora meu sobrenome seja sefaradita e até mesmo minhas semelhanças fisicas assim sejam, por enquanto são apenas belas coincidencias que trago além da herança judaica do espírito.

    Shalom amigo.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Rubens pelo comentário!! Você disse que comprou a versão em ingles, vamos ver então se a em portugues o pessoal da Editora Vida não mudou algum sentido!! Ouvi dizer que a versão da Brit Chadashá em portugues perdeu alguma coisa em relação a inglesa, não tenho certeza, mas mesmo assim vou compra-la, ultimamente tenho usado a Biblia de Jerusalem católica, por sinal muito boa, mas como toda tradução cristã/católica, falta sempre aquele toque numa visão semita da época!! Que YHWH nos abençoe grandemente!!

    ResponderExcluir
  5. Tenho a versão em português e a inglesa, e posso dizer que não houveram alterações mas sim adaptaçoes para o português, como sempre é necessario para a melhor compreensão dos leitores alvos, mas a visão Judaica continua bem latente, e reveladora, e quanto ao problema da carta aos Gálatas é que os protestantes em sua maioria cauterizaram suas mentes quanto a interpretação antinômica da carta que tudo que soar diferente eles taxam de heresia, mas se vocês quizerem se aprofundar no assunto recomendo ler o livro "the Jewish Roots of Galatians" do Rabino Messianico Joseph Shulam, muito bom mesmo.


    Jose Mariano - SP

    ResponderExcluir
  6. Rubens,

    Agradeço as palavras e a sua participação, e desda já peço a sua ajuda para mantermos este Blog sempre atualizado e na direção certa, e que possamos todos juntos esclarecermos as mentes das pessoas para que juntos possamos trilhar o caminho da vontade de D-us, na centralidade de Yeshua, guiados pela Ruach HaKodesh.

    Fiquemos todos na Shalom de Yeshua nosso Mashiach

    ResponderExcluir
  7. Ola a todos,

    Peço ajuda a vcs pois estou com uma grande duvida!

    Eu comprei a Biblia Judaica Completa e mostrando ela pra um colega de trabalho q é de uma Comunidade Judaica Messianica ele me falou algumas coisas q me deixou confuso!

    Uma das coisas q ele me falou é q essa Biblia "BJC" é nada mais q a mesma tradução da João Ferreira de Almeida, apenas ele mudou os nomes!

    E outra coisa q me deixou muito confuso q ele citou foi sobre a passagem de Jó cap.2:9 q diz: "Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus, e morre." Jó cap.2:9

    Ele falou q essa passagem esta errada e q na verdade é "abençoa o teu Deus e morre."

    E assim ele falou q tanto a biblia do David Stern e as outras q eu conheço são mau traduzidas e de nenhum proveito.

    Eu peço ajuda de todos vcs pois esse assunto me deixou muito confuso e ñ sei oq pensar!

    Sera q tudo oq eu tenho aprendido tem sido em vão???

    ResponderExcluir
  8. Olá Anônimo,

    A primeira colocação é que a BJC não pode ser a mesma tradução da João Ferreira de Almeida pelo fato desta ser uma versão de lingua portuguesa, e a BJC original ser em lingua inglesa e de ter como base para tradução alem da Biblia Hebraica Internacional, A Septuaginta, e o texto grego mais convencional para o "Novo Testamento", ela é uma tradução individual do autor, que quase que parafraseia o texto Sagrado pela sua perpectiva.
    Quanto ao texto de Jó, o original quer dizer mesmo abençoa, mas tanto em Inglês como em português esta expressão não demonstraria o sentimento contextual da mulher de Jó, sendo assim o mais correto para a compreensão intimista é deixar a palavra amaldiçoa.
    Em síntese, em português não teria sentido alguem abençoar a D-us, pois quem abençoa é Ele, mas amaldiçoar é apenas proferir blasfêmeas o homem pode fazer.

    Mas não se preocupe a BJC é muito boa para estudo comparativo, e faz com que muitas pessoas quebrem paradigmas.

    ResponderExcluir
  9. Ola, me chamo Wellington queria muito dizer que a tempos venho tentando entender a Biblia, frequentei ja 2 igrejas, catolica e protestante e confesso que me deparo sempre com uma confusao religiosa, buscando a verdade e cada vez mais perdido mesmo assim eu vejo sei la sinto que deveria ir a jerusalem onde tudo começo pra sei la ver o que de fato é as coisas bem de perto e saber se ha uma igreja como as nossas, bom essa Biblia judaica é diferente pretendo comprar uma e espero que me responda as minhas duvidas!

    ResponderExcluir
  10. Wellington,

    Seja bem vindo em nosso meio "virtual", E desde já eu lhe recomendo não se estribar em homens ou religiões para se ligar ao D-us Eterno, se estribe no Poder, Amor e Misericórdias de D-us que pode te dar força e entendimento para que você compreenda qual é a Vontade Dele, e te faça enxergar o que hoje lhe é oculto nas Escrituras.

    Estamos aqui para lhe auxiliar no que for necessário e dentro de nosso alcance pela graça de D-us, ficamos a disposição para estudarmos junto contigo as Sagradas Escrituras, e juntos praticarmos o que aprendermos nesta caminhada.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  11. Wellington,

    Estaremos a disposição para estudarmos juntos.

    Aqui no blog eu e o Mashmid temos descendencia Judaica e fizemos parte de comunidades tradicionais, os demais são gentios que aderiram à visão de restauração das raizes judaicas pautada no aflorescimento do Judaismo Messiânico legítimo.

    Shalom,

    ResponderExcluir
  12. Metushelach Ben Levy "מתושלח"

    oi gostei muito da biblia ao qual é uma fonte de pesquisa e crescimento espiritual, venho a declarar que a escrita é simplismente muito latente a judaica, pois nos mostra mais claro e objetivo os sentimentos de Deus repassados atraves do autor mais objetivos, do quê aquela mult-faceta de joão ferreira de almeida, padre católico e pouco erudito em suas traduções cuja é observada todo ano pela associação biblica do brasil, que não é capaz de sequer dar à nós uma palavra com o nivel de erros menos tão claro.

    ResponderExcluir
  13. wellington,

    Eu nao observo os 10 mandamentos e muito menos guardo o sabado, msm seguindo doutrinas de igreja protestante que nao tem como doutrina os 10 mandamentos, eu nunca deixei de ser pecador, e muito menos conheci a verdade?

    ResponderExcluir
  14. Wellington,

    Primeiro eu recomendor ler o artigo Tipos de Pecado neste link: http://judeu-autonomo.blogspot.com/2011/02/pecado-para-morte.html , para que primeiro vc tenha a noção mínima do que é cada tipo de pecado e suas implicações.
    o segundo ponto seria que a igreja protestante, tem em algum nivel os 10 mandamentos com princípio básico, pois se vc amar o próximo realmente como Yeshua nos ensinou vc cumpre mais de 50% dos 10 mandamentos.
    A verdade é conhecida em estágios, então se pode dizer que uma pessoa seguindo a doutrina de uma igreja protestante conhece em certo nível estágios da verdade, A verdade de que há um D-us único criador, que é misericórdia e justiça, e que por sua misericórdia deu Seu Filho Unigênito para expiar os nosso pecados para que dai possa usar de justiça para condenar aqueles que não aceitaram tal sacrificio, e que na adianta apenas aceitar o sacrificio com a boca, mas é necessario aceitar o Senhorio daquele que se sacrificou com atitudes, então vc conhece parte da verdade.

    ResponderExcluir
  15. ....continuando

    Outra questão que vc somente endenderá depois de ler o artigo, é que vc, mesmo que tente com todas as forças humanas, não deixará de ser pecador até que aquilo que é corruptivel se cubra do que é incorruptivel ou seja no retorno de Yeshua como Ben David.
    O que eu posso dizer é que alguns tipos de pecado, vc somente deixará de cometer quando souber que eles são pecados, e quais são as implicações de comete-los.
    A guarda do Shabat é algo precioso, tanto que foi recomentado e escrito com o próprio "dedo" de D-us nas tábuas entregues à Mosheh (Moisés), assim ele pode ter implicações graves, e isso é parte da aprendizagem da verdade em estágios que a igreja protestante brasileira hoje não chega perto nem mesmo de comentar.
    Sendo assim eu não recomendo vc abandonar a igreja que vc frequenta, mas recomendo que vc faça que o corpo do Mashiach formado pelos seus irmãos de fé, trilhem estágios da verdade de forma constante, dia após dia, aprendendo um com o outro as verdades reveladas atráves das Escritura pelo ação da Ruach HaKodesh (Espírito Santo), e com sinceridade de coração e verdadeiro Temor do Senhor.

    Espero sinceramente ter ajudado.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  16. Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Obrigado por responder e quero dizer que ja li o artigo dos tipos de pecados, o problema é que quando eu me deparei com erros doutrinarios da minha igreja, sofri um impacto forte a impresso que tive é que a minha fé desfaleceu e pecados que abandonei no passado vieram a fazer parte da minha vida novamente e deixa-los hoje passou a ser mais dificil e eu ligo essa dificuldade por nao permanecer na verdade que acredito eu D'US tem mostrado a mim, o que me diz biblicamente sobre minha situação?

    ResponderExcluir
  17. Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Me ajude em oração.


    wellington!

    ResponderExcluir
  18. Wellington,

    Erros doutrinários sempre haverão, pois são formulados por homens sendo assim são sempre passiveis de enganos.
    Digo que a salvação é individual, e depende de sua EMUNÁ (Fé - Fidelidade), se você teve sua fé desfalecida por erros de sua Igreja, então você estava com o foco de sua Fé no lugar errado, você deve se pautar na Palavra para direcionar o seu alvo para D-us, e por meio da Emuná (Fé-Fidelidade) em Yeshua e com a fortificação que nos reveste pela Ruach HaKodesh você nunca mais terá sua Fé desfalecida.
    Eu sempre digo se alguem verdadeiramente conhece a D-us, e tem a verdadeira Emuná, não voltará para trás, e se isso acontece e porque nunca conheceu a D-us e Seus caminhos.
    Aproveite este seu recomeço de olhos mais abertos para que agora você possa trilhar o caminho do Varão Perfeito.
    Fique na Shalom que emana do Mashiach Yeshua.

    ResponderExcluir
  19. Muito obrigado por responder, a biblia diz em conrintios sobre os dons espirituais, diz no cap 13sobre a caridade que é o amor, ali Paulo sobreos dons que pereceriam, e que restaria a esperança,fé e caridade,uma igreja que crer no batismo do Espirito Santo como evidencia do batismo o falar em linguas estranhas, essa igreja pode estar envolvida com espiritismo, esta ligada ao cap 17 de apoc, que fala da meretrizes?

    ResponderExcluir
  20. Wellington,

    Não podemos generalizar ao dizer que toda manifestaçao de linguas não seja proveniente de um sincero manifestar da Ruach HaKodesh (Espírito Santo), mas temos que ter como parametro as Santas Escrituras, e vermos o que Shaul (Paulo) fala especificamente sobre isso no capítulo 14 de 1 Coríntios e o que realmente aconteceu em Atos 2.
    Em Atos 2 vemos a ocorrencia de linguas estrageiras e não estranhas e esquisitas, isso é, Pedro falou em árabe, siríaco, etíope, fínicio e turco, sem nunca ter estudado tais linguas, isso mostra a manifestação milagrosa da Ruach HaKodesh, pois sendo atráves dela que D-us confundiu as linguas na passagem da Torre de Babel não seria dificil usa-la para ensinar o homem todas as linguas, mas vemos que Pedro falou em linguas estrangeiras por um propósito, a edificação daqueles que estavam em Jerusálem cumprindo o mandamento de peregrinar na festa de Shavuot (Festa das Semanas- Pentecostes)

    ResponderExcluir
  21. Da mesma maneira Paulo adverte que o uso do dons de línguas deve ser sempre para a edificação da igreja e portanto sempre deve haver a interpretação de tais palavras proferidas, sendo assim o escândalo que ocorre nas igrejas pentecostais e neo-pentecostais saem da regra, pois apenas gritam e rodopiam sem que haja a edificação geral da igreja, e quase nunca ha interpretação dos barulhos feitos por lá.
    Usando a Santa Palavra como guia devemos evitar os excessos cometidos nestas instituições, temos que interpelar os pastores destes locais e mostrar o que realmente é falar em línguas.

    Mas quanto ao que você disse sobre isso estar ligado à algum tipo de face do espiritismo, fica difícil avaliar, pois normalmente o que acontece nas igrejas são fanfarrices dos membros incentivados e algumas vezes condicionados psicologicamente com os discursos emocionalistas dos lideres.
    Certamente há possessões demoníacas que levam pessoas a rodopias e grunhir como nos terreiros, mas isso tem que ser discernido espiritualmente e com autoridade devemos coibir que isso aconteça.
    Mas perto do fim isso se generalizará e talvez se enquadre na ligação que vc fez de Apocalipse
    17.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  22. Mais uma vez muito obrigado, e você Metushelach Ben Levy frequenta alguma igreja?

    me referindo sobre o que eu disse sobre o cap 17 de apoc, D'US diz sai dela povo meu para que nao seja participante dos pecados dela, por que hoje até igrejas catolicas estao tendo essas manifestaçoes de linguas, da pra ver uma grande consusao acontecendo e a verdade sobre D'us cada vez mais distante das pessoas, hoje em dia vc pode se dizer que as pessoas nao querem ouvir a verdade e segui-la, ou ta faltando servos de D'us que preguem a verdade assim como na igreja primitiva, ou estamos vendo se cumprir mesmo o que paulo disse em timotio sobre o surgimento de homem avarentos, amantes de si mesmos, nao dariam ouvidos a verdade,ejuntariam para si msm mestres que ensinassem de acordo com suas vontades?

    ResponderExcluir
  23. Wellington,

    Eu apenas visito algumas igrejas para ver como anda o "Corpo do Mashiach", mas ser membro de uma igreja institucionalizada isso de jeito nenhum, pois este modelo não me faz falta, pois posso contar com minha familia, isto é, a comunidade onde a convivencia edifica mais do que as paredes e placas das igrejas por ai.

    Para entender um pouco do motivo da permissão de existencia dos falsos mestres recomendo a assistir o video do Post "Salvação não é poesia" aqui do Blog, e vc verá as reais instensoes destes acontecimentos.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  24. Metushelach Ben Levy "מתושלח"

    Ta ok eu vou assistir o video de paul washer, eu ja assisti alguns muito edificantes, apos assistir alguns videos da igreja adventista muitas duvidas minhas foram esclarecidas porem ele afirmam ser a unica igreja verdadeira, voce concorda realmente existe uma igreja verdadeira, pelo o que você disse que frequenta algumas igrejas pra ver como anda O "Corpo do Mashiach" entao você se refere as pessoas que realmente segue a sâ doutrina os mandamentos ?

    ResponderExcluir
  25. Wellington,

    Quando eu falo "Corpo do Mashiach", eu falo daqueles que pela Graça de D-us foram livres de seus pecados, da escravidão que lhes faziam não enchergar D-us, os que com humildade tentam ser imitadores de Yeshua, que trilham o caminho da verdade, degrau por degrau.

    Como eu já disse, igreja institucionalizada, isto é, formada por quatro paredes e uma placa com CNPJ não tem autoridade de se auto proclamar como a verdadeira igreja, pois a igreja verdadeira é formada por individuos de diversas nações e características culturais muito próprias, sendo assim se IASD se declara a unica verdadeira e ela não está presente em todos os lugares do mundo, isso nos levaria a crer que D-us é injusto pois se há pessoas que nunca ouviram o evangelho e morrem sem salvação por não ter um Templo da IASD em suas localidades como pode D-us nao ter mandado a sua unica representante verdadeira para aquelas localidades? Entende como é sem lógica catalogar uma igreja institucionalizada como a única verdadeira, isso soa como arrogância.

    A unica igreja verdadeira é aquela formada por todos os salvos pela graça de D-us, que com humildade perseguem a estatura de varão perfeito como a de Yeshua, que são impulsionados não por querer humano mas por decisão divina que através da Ruach HaKodesh efetua tanto o querer como o efetuar em nossas vidas.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  26. Mais um alerta, nem tudo que o IASD proclama que soa muito plausível é respaldado nas Escrituras.
    O que particularmente mais me deixa indignado é o grau de reverência dado à uma profetiza que profetizou absurdos e mentiras, teve revelações descabidas e mesmo assim é a tal nos discursos Teológico, não querendo desmerecer o grau de entendimento acerca das Escrituras dos membros da IASD que na média é muito mais apurado que os demais, mas o crivo que um profeta tem que ser submetido segundo a Toráh e os Profetas com certeza desqualificaria a profetiza deles, mas atitude esta eles não tomam por medo às amarras que a institucionalização de uma igreja contêm.

    ResponderExcluir
  27. Isso é verdade, isso que voçê disse pode pode tambem estar ligado ao que paulo diz em timoteo que nos ultimos tempo surgiriam homem avarentos, soberbos, amantes de si mesmos, que sentindo coceira nos ouvidos ajuntariam mestres de acordos com suas conscupiciencia nao querendo ouvir a verdade e voltaram para as fabulas?

    Gostaria de saber entao em cada instituiçoes pode haver pessoas sinceras que realmente estao servindo a D'US, mesmo nao observando os10 mandamentos, e entao essas pessoas seriam chamados pequenos no reino dos ceus?

    ResponderExcluir
  28. Estou passando por uma grande mudança meio traumática, de visão teológia por já ter sido membro do neo-pentecostalismo, metodismo, mormonismo, atualmente "estou" assembleiano por força familiar e para não confundir mais minhas filhas e esposa, porém foi através de doutrinas da IASD que me libertei de 3 anos de mormonismo, e concordo que a única Igreja vedadeira é formada por cristãos sinceros e não por placa de igrejas, tenho sentido que quanto mais eu leio a bíblia nas mais diferente versões uma forte necessidade de resgatar a genuína tradução dentro dos 10 mandamentos, pois também estou querendo adquirir a BJC...Daí eu perguntaria se existe algum site ou livro que mesmo nao sendo judeu messianico eu possa seguir a Bíblia de forma mais fidedígna e poder dar um caminho mais claro no sentido religioso a minha família? Obrigado...

    ResponderExcluir
  29. Wellingon,

    Quanto ao seu comentário referente às Palavras de Paulo à Timoteo se enquadra em minha palavras sim.

    Filhos de D-us que o servem sinceramente existem em todos os lugares e principalmente dentro das igrejas institucionalizadas, mas isso não faz com que haja a necessidade da institucionalização, e estes filhos terão sempre em seus corações o intuito de obedecer e agradar o Pai cada dia mais, no príncípio por desconhecimento até mesmo eles irão transgredir alguns dos mandamentos, mas com o estudo e vivência da Palavra de D-us e pela fortificação nos dada por meio da Ruach HaKodesh, não há mais a necessidade de trasngredirmos pois sabemos qual é a vontade de nosso Pai, as vezes podemos tropeçar mas a intensão do coração será vista pelo Pai, mas se deliberadamente nos colocarmos em rebelião ao que o Pai estabeleceu isso já vai alem de ser chamado de menor no Reino dos Céus, quando deliberadamente insistimos em praticar algum pecado que é para morte, consequenemente estamos abrindo mão de nossa salvação.

    ResponderExcluir
  30. Quero dizer com isso que se uma vez formos iluminados com o entendimento do alto de que a vontade do Pai tem que ser o modelo de nosso carater assim como a estatura de varão perfeito de Yeshua tem que ser perseguida, e voltarmos a pregar o contrário desta revelação não seremos menores no Reino dos Cèus, mas sim anátemas e apóstatas da Fé.
    E é isso que tem ocorrido nas igrejas, seria melhor que fosse apenas uma falta de entendimento mas é um grande espírito de rebelião envolvendo as 4 paredes com CNPJ.

    ResponderExcluir
  31. Quanto a sua dúvida em onde ficar, eu lhe recomendo ficar onde você está agora, e continue estudando e pedindo força e sabedoria do alto para que através de sua mudança de atitude e seu testemunho cotidiano você possa compartilhar e causar mudanças na instituição onde você se encontra, é melhor se manter em lugar que a sua familia se sinta acolhida e comungue com os outros filhos de D-us que possa existir ai, a comunhão do corpo do Mashiach é fundamental para uma vida espiritual saudavel

    ResponderExcluir
  32. Estaria eu sendo anátema qd participo porém não manifesto um dito "dom de línguas", que é claramente doutrina humana da forma que acontece onde congrego e mesmo não crendo que os 10 mandamentos foram abolidos e seguindo-o inclusive guardando o shabat de forma individual?
    Eu nao estaria me contradizendo? Digo isso pq eu me sinto assim...Obrigado...

    ResponderExcluir
  33. Comprei esta versao da Biblia Judaica Completa de David Stern. Muito boa por sinal, restaurando a judaicidade das Escrituras. Mesmo tropeçando em alguns pontos, mantendo algumas traduçoes equivocadas, como por exemplo; Amós 9:12 onde se lê Edom, o correto é Adam. Mas muito boa.

    ResponderExcluir
  34. Paulo Jorge,

    Desde já agradecemos a sua participação como Seguidor oficial, e solicitamos o seu auxílio para mantermos o Blog atualizado, então se sinta a vontade para críticar, indagar e principalmente comentar.
    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  35. Paulo Jorge,

    Só uma dúvida, como que base você afirma que o termo correto em Amós 9.12 é Adam e não Edom?

    Pois seja na Biblia massorética cujo o termo é
    "אֱדֹום֙", seja Biblia Tradicional cujo o termo é " אדום" fazem referencia a Edom e não a Adam "אדם" que não possui um "ו" vav que tem em Edom.
    Fora o contexto que faz referencia às Terras de Edom os descendentes de Esaú.

    ResponderExcluir
  36. Wellington,

    Este seu sentimento de contradição é comum, todos quando se deparam com coisas novas, e as veem como verdades, tem dores para se convencerem que as antigas coisas não eram tão verdades assim, pois mesmo tendo lapsos de verdade não eram em sua totalidade A Verdade.

    Mas quanto a ser anátema, isso depende da intenção do seu coração, se você participa de algo que você sabe ser errado isso é perigoso, então mostre o seu ponto de vista com humildade e baseado na Palavra de D-us,

    Continue o seu culto individual enquanto as suas praticas mesmo sendo bíblicas ainda não forem bem vista na sua congregação, não obrigue ninguém a entender como vc entende, apenas ensine através das escrituras quando lhe for perguntado a razão de seus atos.
    Em meio a disparates religiosos em sua igreja, quando forem discernidos espiritualmente por vc, clame ao Pai para que os repreenda, e se a sua igreja for verdadeiramente uma reunião de santos o Senhor interferirá nas bizarrices, e se vc sentir que está cheio de poder se levante e repreenda com autoridade das Escrituras, mas só faça isso mediante o Espírito Santo em sua vida e não com rancor e ódio no coração.

    Quanto a necessidade de comunhão com os que fazem parte do Corpo do Mashiach, isso sempre existirá, então leve em consideração está necessidade seja por questões familiares seja por questões espirituais e não se deixe levar pela vontade de se enclausurar em casa, lá você não mostrará que é Luz e Sal entre os povos, no meio da comunidade sim você poderá mostrar o milagre da regeneração em sua vida e do verdadeiro entendimento das Escrituras.

    Ore e fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  37. Metushelach Ben Levy,

    Desde jah quero agradecer a D'us por ter me guiado, me imcomodado de certa maneira em questa religiosa e me libertado de muitas coisas ruim, estou me fortalecendo espiritualmente, que a obra da regeneraçao possa ser completa em minha vida dia apos dia, que seja continua a mudança, peço que ore por mim e minha familia e a familia de minha noiva, para que eles tambem possam sentir essa vontade saber e conheçer a vontade D'us.

    Bom sobre a pascoa que se comemora no brasil, sobre os feriados, e como poderei observar corretamente os mandamentos e uma outra pergunta qual lei que Jesus aboliu, somenta a do sacrificio continuo, e quando em atos na assembleia dos apostolos ele disseram para se abster de carne sufocada, sacrificada a idolo e do sangue como assim sangue, o que as testemunhas de Jeova diz entao tem coerencia biblica?

    wellington.

    ResponderExcluir
  38. Wellington,

    Que D-us continue te fortalecendo, e estamos orando por sua família.

    Quanto a suas questões, a Páscoa no Brasil é a de instituição Católica, se vc quiser cumprir os mandamentos para uma comemoração mais judaica, recomendo entrar em contado com alguma Associação Israelita e participar do Sêder de Pessach para aprender como fazer e depois fazer a partir do que aprendeu a sua própria celebração, em família com os valores que vc reconhece como os que mais são essenciais nesta data, como a libertação, morte e ressurreição.
    Você pode também compra uma Hagadá Messiânica para celebrar de uma forma judaica ligando os fatos com a ultima ceia de Yeshua e seus discípulos. (ver meu ultimo artigo Yeshua e a Pessach)

    Atos 15, relata parte das Leis de Noach, isto é, as leis que são estabelecidas para todo o gentio que queira se achegar a D-us, estas leis são voltadas para a purificação tanto física como espiritual do gentio que a partir da observância desta regras pode ser considerado limpo ritualmente para adentrar uma sinagoga e receber a instrução da Torah, vemos isso explicito em Atos 15.21, mostrando que o gentio que reconhece à Yeshua como Senhor e Salvador pessoal e a D-us deve mesmo sem entendimento cumprir necessariamente as quatro regras básicas de purificação e depois a cada Shabat aprender mais nas sinagogas que ensinam a Torah desde de Moshe (Moisés).

    A abstenção do sangue, é não comer sangue de animal de forma alguma, culturalmente os pagãos bebiam do sangue de animais ritualmente, e os povos da região também tinham o costume de aproveitar tudo do animal até do sangue para se alimentar assim se deu a origem do chouriço, morcela e vários tipos de embutidos feitos de sangue coagulado.

    A questão de purificação relativa a abstenção do sangue vem da seguinte passagem “Qualquer homem da casa de Israel ou dos estrangeiros que peregrinam entre vós que comer algum sangue, contra ele me voltarei e o eliminarei do seu povo. Porque a vida da carne está no sangue. Eu vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pela vossa alma, porquanto é o sangue que fará expiação em virtude da vida" (Levítico 17:10-12).

    Os TJ são contra a doação de sangue alegando que ao doar sangue a pessoa que recebe está ingerindo o sangue por ser o mesmo método de alimentação por soro na veia, isso clinicamente não tem fundamento pois o sangue que entra pela veia desempenhará o mesmo papel de oxigenação e transporte que o sangue do individuo já faz.
    Além disso doar sangue é doar vida pois como vimos na passagem de Lv 17.10-12 a vida está no sangue, portanto quem doa sangue compartilha da dádiva divina de doar vida.

    ResponderExcluir
  39. Alguém poderia me ajudar, pois quero comprar a BJC mas tenho estudado muito sobre apócrifos e dentre eles o "alfabeto de Ben-Sirá" que cita uma dita história de Lillith, que é mencionada em algumas versões ecumênicas em no livro de Isaías 34:14 e poucas das variadas traduções de João Ferreira de ALmeida, e inclusive existe a tese de acordo com o tal apócrifo que teria sido retirado do canôn judaico por conveniência da época, que a mulher citada em Genesis 1:27 seria Lillith e seu nome é mencionado uma vez em Isaías 34:14. Daí eu perguntaria se essa BJC consta o nome Lillith em Isaías ou foi errôneamente substituído por "animais noturnos", etc...?

    ResponderExcluir
  40. Wellington,

    Outra questão que acabei não respondendo de sua indagação do dia 20/04/2011, foi a de qual foi a Lei que Yeshua aboliu? resposta: nenhuma!
    O que D-us estabeleceu está firmado e juramentado e não se revogarará nada até que o céus e terra passem.
    O que aconteceu após a Ressureição de Yeshua foi a mudança do Sacerdócio da Ordem de Levy, pelo Sacerdócio Eterno da Ordem de Melkitsedek, veja que Lei que rege a necessidade de um mediador entre D-us e os homens continua vigente, a necessidade de sangue para a mediação tambem, a necessidade de se achegar ao sacerdote mediador com arrependimento e pura intensão tambem continua, vemos então que a mesmo mudando a Ordem Sacerdotal a Torah ainda vigorá.

    ResponderExcluir
  41. Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Nossa suas explicaçoes acerca das perguntas que faço aqui traz uma certa clareza relaçao a biblia por que realmente antes se trazia um cordeiro para fazer a expiaçao do pecado e Jesus ele msm foi o cordeiro que deu a vida para remir todos nos pecadores, e em hebreus diz muito sobre esse sacerdocio que Jesus esta fazendo diante do pai intercedendo por nos, e em hebreus diz muito sobre isso tem algum artigo nesse blog que fale a respeito disso, mas hoje nao precisamos sacrificar animais para expiaçao por que jesus fez uma completa.

    eu tentei comprar a biblia judaica nao consegui pq o programa que sou direcionado para fazer o pagamento nao tem registrado o bairro em que moro, mas vou tentar outro bairro.

    afinal pode me ensinar os seguificados de cada parabolas?

    sobre seu conselho de ficar quieto e responder algo que perguntem pra mim sempre responder com a verdade biblica enao querer impor isso sobre as pessoas ser cauteloso vou seguir esse conselho!

    ResponderExcluir
  42. Wellington,

    Agradecemos a D-us por sermos útil em sua vida, que bom que os nossos conselhos tem tido acolhimento em seu coração.

    Quanto a compartilhar o conhecimento sobre as Parábolas de Yeshua seria melhor você me passar o seu e-mail, pois estes temas seriam muito extensos para passarmos aqui por meio de comentários, se os comentários ficarem bons e compreensíveis pode até que ele sejam publicados como Post aqui no Blog.

    Fique na Shalom HaMashiach.

    ResponderExcluir
  43. Claro, o meu emai-l é wellingtonalmeidaa@yahoo.com.br

    e desde ja agradeço!

    ResponderExcluir
  44. Mesmo mudando a ordem do Sacerdócio a lei ainda vigora. Mas que lei é esta? Os 10 mandamentos? Ou todos os 613 preceitos? Eu preciso cumprir todos os 613? Há mesmo esta questão de lei moral , lei cerimonial e aquelas que era só para questões civis da época?

    ResponderExcluir
  45. Familia Silva,

    Primeiramente agradecemos a sua participação como seguidores oficiais do Blog e principalmente por seus comentários.

    As Instruções e ensinamentos de D-us são a verdadeira Toráh, A Toráh é muito mais que apenas imposições e a famigerada “LEI”, para melhor entendimento deste tema recomendo ler o artigo deste Blog no link: http://judeu-autonomo.blogspot.com/2011/01/torah-antes-do-sinai.html.
    Digamos que a Toráh não é somente os 10 mandamentos, os 10 mandamentos são o cerne, a base para que possamos entender e obedecer todas as outras instruções e ensinamentos de D-us pois a obediência depende praticamente do AMOR e este sentimento que é o que permeia os 10 mandamentos nos mostrando os dois grandes mandamentos que Yeshua demonstra em suas palavras a saber o AMOR ao Pai e o AMOR ao próximo.
    Quanto a contagem de 613 mandamentos, este é posterior a compilação do Talmude , esta contagem foi a forma didática dos Rabinos de dividirem as instruções de forma a ensiná-las de maneira mais metódica e práticas aos alunos.
    Digamos que as Instruções e Ensinamentos de D-us passam de 5 mil, e se pegarmos algumas nuances novas de instruções de Yeshua este número passe de 8 mil, então vem a pergunta: devemos entender e cumprir as 5 mil Instruções dadas por D-us, devemos cumprir somente as 3 mil instruções dadas por Yeshua ou devemos entender e viver as 8 mil instruções constantes nas Sagradas Escrituras?
    Resposta: Depende somente de você, estas instruções mostram o caráter de D-us, mostra como é a forma de agir divina e sua justiça, mostra como o homem pode ser a imagem e semelhança de D-us, mostra como o homem pode se unir a natureza não pecaminosa de Yeshua e ser chamado assim como ele de Varão Perfeito.
    Mas a obediência pura e simples sem entendimento e intenção não levam a nada, a obediência é válida se for oferecida com entendimento e como forma de mostrar a nossa nova natureza mostrar ao mundo que somos salvos pela misericórdia de D-us e por isso obedecemos ao consumador de nossa Fé, preste atenção a obediência real vem depois da morte da velha natureza enferma pelo pecado e pelo novo nascimento que ocorre na vida de quem irá se salvar, então vemos que a obediência não salva mas é fruto do processo da salvação.

    A divisão de leis morais, cerimoniais e civis não existem nas Escrituras, mas é questão de bom senso saber aplicá-las, se nos não temos um Estado Teocrático como era o de Israel, não temos templos e nem uma castas sacerdotal especifica então tem certas instruções que não terão com ser postas em prática, mas a essência de tais podem e devem se postas em praticas mas com o devido temor de fazê-las de modo a engrandecer o nome de D-us na terra.

    Espero ter ajudado.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  46. Caro, Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Gostaria de saber qual sua posição sobre o "inferno", se há tormento eterno ou apenas aniquilação de todos os ímpios no lago de fogo? E se Sheol e Hades na BJC são traduzidos como tais "sepultura ou mundo dos mortos" ou como "inferno".

    Grato pela atenção...

    ResponderExcluir
  47. Elvis,

    A minha posição sobre a punição aos ímpios ser o tormento eterno ou a aniquilação, serei sincero, seguindo apenas a base bíblica vemos que o ímpio sofrerá eternamente juntamente com HaSatan e os demônios, mas seguindo a maneira de alguns rabinos de interpretar o castigo, eu particularmente penso que cada ímpio sofrerá no Lago de Fogo e Enxofre pelo tempo necessário para punir todos os seus atos malévolos em vida, sendo o tempo cumprido da punição haverá a completa aniquilação de seu corpo ressurreto e o desvanecer de sua memória.
    Quanto a BCJ em alguns momentos David Stern deixa os termos Sh'ol e Hades no original, mas usa inferno na maioria dos casos quando se trata do lugar de tormento como em Deut. 32:22; 2 Sam. 22:6; Sal. 9:18; 18:6 e 116:3, Jó 26:6 , e usa sepultura quando isso cabe ao contexto, mas em sua notas explicativas e comentários publicados aparte, ele deixa claro que o Lago de Fogo e Enxofre é um lugar de castigo eterno após o dia do juízo final, e o inferno que é citado na bíblia faz apenas uma analogia ao sofrimento que será preparado, e não que seja um lugar literal existente hoje para onde imediatamente vão os ímpios que morrem.

    Espero ter ajudado.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  48. Caro, Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Fico muito mais tranquilo em saber que minha posição apologética quanto a esse assunto, está em harmonia com a dos judeus messianicos, pois eu penso exatamente como vc e tenho tentado abrir os olhos do entendimento daqueles do meu convívio que pensam da forma figurativa pagã. Gostaria de saber se tais publicaçoes aparte que vc se refere de David Stern estão na própria BJC ou em algum livro dele explicando sua tradução?

    Mais uma vez obrigado...

    ResponderExcluir
  49. Elvis,

    Que bom que pensamos harmoniozamente, isso é vital para a propagação da verdade.

    Quanto as publicações de Stern, duas são recomendaveis pois tratam deste e de vários assuntos pertinentes, são o Comentário Judaico do Novo Testamento e o Manifesto Judeu Messiânico.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach e apareça sempre sua visita é importante para o Blog.

    ResponderExcluir
  50. Caro, Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Qual sua posição sobre o dízimo? E a teolgia da prosperidade? Pois ainda não encontrei muitos argumentos de judeus sobre o assunto e se esses livros falam algo sobre o assunto?

    Parabéns pelo blog,
    Nós gentios precisamos de informaçoes como as que vc tem postado...

    ResponderExcluir
  51. Caro Elvis,

    Agradecemos a suas palavras de incentivo, e saiba que isso me da força para continuar a pesquisar e publicar sobre temas de caráter Judaico que são necessários para a edificação de uma IGREJA muito mais alicerçada na verdade da Palavra de D-us.

    Sobre o tema dízimo do ponto de vista mais Judaico Messiânico eu lembrei que li e salvei um texto muito bom de um grupo Nazareno intitulado agora "O Caminho", e como é muito extenso eu o publiquei hoje no Blog com algumas alterações, adaptações e cortes, mas ainda ficou bom, normalmente eu gosto de ser original e escrever sobre os temas propostos mais neste caso como já estava pronto e já com meus contes e adaptações resolvi publicar, recomendo ler para ver o meu ponto de vista e da maioria dos Judeus Messiânicos.
    Segue link: http://judeu-autonomo.blogspot.com/2011/04/elucubracoes-sobre-o-dizimo.html
    Sobre a prosperidade o artigo recomendado acima já dá uma boa desenvolvida no tema de forma intrínseca, mas quando eu toco neste tema eu gosto de fazer algumas considerações estatística, isto é, eu cito que na Bíblia existem mais ou menos 8.521 promessas, destas 99% são condicionais, isso mesmo, mais de 8.400 promessas são condicionais, e condicionais à obediência e fé, fé está não uma mera mentalização positivista, mas uma fé embasada em seu mais profundo significado nas Escrituras ligada a “Emuná” = "FIDELIDADE", como vemos em Hebreus 11, os heróis listados ali alcançaram "TESTEMUNHO", e testemunho só é alcançado com ações, e não é qualquer ação, mas sim as que mostram a sua "FÈ", isto é, sua fidelidade Àquele que lhe prometeu algo.
    Então ao meu ver a prosperidade ocorre para aqueles que se colocam debaixo das bênçãos que são condicionais à obediência e fidelidade ao D-us galardoador daqueles que o buscam.
    Veja que estes a que me refiro buscam a D-us e não as riquezas, sendo assim ao buscar as coisas do Reino de D-us e sua justiça , as demais coisa serão acrescentadas, novamente eu alerto para este texto base de Mateus 6.33, as demais coisas elencadas ali, são descritas pelo pronome "estas", e estas se referem estritamente ao que fora dito antes, isto é, comida, bebida, vestimenta e abrigo, sendo assim que busca o Reino de D-us e sua justiça não precisa se preocupar com sua necessidades básicas, e isto seja no tempo de Elyahu (Elias) que foi alimentado por corvos seja na nossa vida quando começarem as perseguições ao que defendem o nome de Yeshua, será uma prosperidade sem igual, não concorda que tendo o que comer, beber, vestir e onde habitar não é uma grande prosperidade que devemos agradecer a D-us????

    Espero ter ajudado novamente.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  52. Essa BJC contém o nome dos livros do AT e NT originais em hebraico com seus significados ou mantém em português tranliterado? Grato.

    ResponderExcluir
  53. Anônimo do dia 21 de abril de 2011 11:25,

    Acerca da exclusão dos apócrifos do canôn, isso se deu não por conviniência mas por análise textual e teológica e tudo aquilo que se contrapõe à essência da Toráh e faz com que o contexto dos Escritos e dos Profetas se contradiga foi estirpado do canôn como maneira de deixar aquilo que é realmente divinamente inspirado.

    O termo "לִּילִ֔ית" na BJC é deixado como Lilith do original mas traduzido entre parenteses como Monstro noturno, a Biblia hebraica traduz como animais noturnos, e está tradução não é errônea mas sim cabível, pois tal publicação tenta deixar os textos menos mitológicos e mais práticos, pois na passagem de Isaias 34 o contexto mostra a ira de D-us contra as terras de Edom, a ponto de deixa-lá apenas como habitação daquilo que é imundo, assim os animais noturnos cabem como tradução.

    ResponderExcluir
  54. Anônimo do dia 25 de abril de 2011 11:39,

    Os nomes dos livros que estão iniciando as seções estão em Hebraico, transliterados do hebraico e tem tambem entre parênteses o nome comum em português herdado da Septuaginta, por exemplo os 5 livros da Torah estão assim:
    בראשית B'reshit (Gênesis)
    שםות Sh'mot (Êxodo)
    ויקרא Vayikrá (Levítico)
    במדבר B'midbar (Números)
    דברים D'varim (Deuteronômio)

    ResponderExcluir
  55. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Obridado pelas indicações de livros de David Stern e pela matéria sobre o dízimo, que tem me ajudado bastante na manutenção da Bíblia como um todos em harmonia com os nosso tempos, gostaria de merecer atenção sua sobre um fato que tem gerado alguns conflitos teológiocos e científicos, que seria: qual sua posição em relação aos dinossauros e a Bíblia e se na BJC em Jó 40:15, qual a tradução para o ser citado?

    Obrigado mais uma vez...

    ResponderExcluir
  56. Elvis,

    Disponha, estamos aqui para compartilhar.

    Sobre o Tema dinossauros e a Bíblia eu não tenho uma opinião bem definida, apenas especulações, que assim que eu conseguir reunir subsidios suficientes eu compartilhaerei em forma de artigo.

    Na BJC o ser citado em Jó 40:15 ficou como no original Behemot," בְ֭הֵמֹות " que é o plural do termo Behalah "בְּהֵמָה" que tem como significado vários termos genéricos como "animal", "Besta", "comedor de capim", "gado", nada muito especifico.
    Mas a tradição judaica dá algumas explicações citando uma animal místico do norte de Israel mais precisamente um Búfalo voraz do Lago de Hulé
    Outra explicação é que o Behemot é um simples Hipopótamo primitivo cuja a única diferença seria a calda inervada mais forte que as do animal moderno.
    Outra teoria mais cristã do que judaica é que o Behemot era uma Braquiossauro, algo que eu não concordo.

    Espero não ter decepcionado muito.

    Mas saiba que suas indagações me fazem ter estimulos para pesquisar novos temas e desenvolver um máterial mais elaborado, desde ja agradeço o seu incentivo.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  57. Você já ouviu a teoria de que existe um espaço de tempo indeterminado entre o versículo 1 e 2 do capítulo 1 de Genesis e que os dinossauros teriam existido nessa primeira terra e o tal asteróide que matou todos eles seria quando Lúcifer foi jogado na terra e provocara uma espécie de explosão nuclear e entao foi recriada a terra já no versiculo 2 somente com os fósseis, oque no meu entender causaria um problema que seria a morte entrando na terra antes do pecado de Adão e Eva, ou seriam os animais mortais desde a criação? O que vc acha?

    ResponderExcluir
  58. SHALOM YESHUA, YAOHOSHUA, YOHOSHUA A TODOS.
    Afinal para um melhor esclarecimento, qual é verdadeiramente o nome do filho de ADONAY , EL SHADAY , ELOHIM ..., pois qual o nome realmente em português, visto que muitos chamam YESHUA, outros YEOHOSHUA OU YOHOSUA, poderia por favor nos esclarecer, pois disto vale a vida eterna.

    ResponderExcluir
  59. Elvis,

    Já ouvi sim a Teoria do Intervalo de Thomas Chalmers, de que a Terra foi destruida pela queda de HaSatan e de que já existia homens nesta Terra mas que sem livre arbitrio ou sem a imagem e semelhança de D-us, mas esta teoria vem inspirada por discussôes Rabinicas sobre o tema, mas nunca muito conclusivas por sempre se deparar com impasses, minhas especulações passam perto destas discussões mas como eu disse falta os subsidios necessários para não travarem nos impasses.
    Quanto serem os animais mortais desde a criação, imagino que sim, sendo um ciclo natural de todo aquele que não foi feito à imagem e semelhança de D-us Eterno.
    Até o homem mesmo antes do pecado não seria 100% imortal, pois qual seria a função da Árvore da Vida se o homem fosse 100% imortal? uma pergunta intrigante não é?

    ResponderExcluir
  60. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Essa sua pergunta sobre a arvore da vida é mais que intrigante, pois se o homem era imortal, pra uma arvore da vida? Realmente é um grande quebra-cabeça essa questão.

    Quanto a questão dos dinossauros estou li algumas matérias e consegui essa informações interessantes para podermos analisar:

    - O Leviatã. A Bíblia fala que Deus criou "os grandes animais marinhos" (Gen. 1:21). e
    Deus descreveu uma dessas criaturas a Jó, chamando-a de Leviatã (Jo 41:1). Algumas
    pessoas pensam que Deus estava a descrever o crocodilo, mas a descrição não é coincidente. A Bíblia afirma: «Põe a tua mão sobre ele, lembra-te da peleja, e nunca mais o intentarás» (v.8). As pessoas não o podiam apanhar com anzóis - ele era tão forte que nem espadas ou lanças o feriam (v. 1 e 2). Não sabemos qual a fisionomia deste ser, mas Deus afirma que "na terra não tem igual, pois foi feito para não ter medo" (v.43).
    O Leviatã cuspia fogo ! É isso que se lê em Jó 41:19. Alguns dizem que é meramente simbólico. Mas o versículo refere: "Da sua boca saem tochas; faíscas de fogo saltam dela". Em primeiro lugar, este versículo dá-nos a prova de como este ser não era o crocodilo. Contudo, esta descrição não é simbólica.

    Podemos dizer que da boca deste "dinossauro" saía, e facto, fogo. Eis a prova: Deus preservou até aos dias de hoje uns pequenos seres chamados besouros bombardeiros, com pouco mais de 1 cm, que nos mostram como era possível lançar "fogo". Estes besouros têm um pequeno canhão nas suas caudas, cada qual com um gás venenoso. Quando sentem perigo misturam estes dois gases, formando uma bola de gás quente e nocivo que ataca os seus inimigos. Se isto sucede hoje, porque não com animais maiores ?

    - O BEEMOTE. Também Job 40:15-24 fala do Beemote, que era um ser herbívoro (v.15). Ele movia a sua cauda, com ossos fortes (v.17) e era impossível de capturar (v.24). Embora algumas versões da Bíblia o apresentem como o hipopotamo, a descrição não é conducente com esse animal, mas com um dinossauro. Leia passagem completa.

    OUTRAS REFERÊNCIAS. Mas existem outras passagens que se referem a "dragões" de vários tamanhos, como * Isaías 34:13. * Miqueias 1:8. * Malaquias 1:3. Nestas passagens, a palavra original no hebraico é tanniym, isto é, «monstro». Os dinossauros foram criados por Deus, multiplicaram, encheram a terra e conviveram com o Homem, cumprindo assim a ordem de Deus (Gén.1:22).

    ResponderExcluir
  61. Caro Anônimo,

    Não querendo ser ríspido, mas já alerto que estou cansado de ver em sites, fóruns, blogs e por ai vai, discussões intermináveis sobre este assunto, sendo assim não me delongarei sobre este assunto e não replicarei a confrontos infundados acerca disso.

    O nome que está sobre todo nome, não quer dizer isso na sua literalidade, senão qualquer pessoa que recebesse o mesmo nome do Filho de D-us seria o autor da salvação, isso é infundado, então o nome do Filho de D-us não é uma palavra mágica, não é um abracadabra para a salvação e não tem poderes cabalísticos, é apenas uma designação.
    Mas se a questão for saber apenas o porquê da ser utilizada a designação(יֵשׁוּעַ) Yeshu'a, lê-se ieshú(a), este (a) é gutural, formado no fundo da garganta como um engasgo, é uma contração aramaica do nome (יְהוֹשֻׁעַ)Yehoshu'a o mesmo nome de Josué em Hebraico, é um nome próprio e não um apelido por ser uma contração, e é esta a designação (שּוע) mais antiga e mais numerosa encontrada em linguas semiticas para o Filho de D-us.

    ResponderExcluir
  62. Elvis,

    Já ouvi muito a respeito destas comparações dos Taniym כַּתַּנִּ֔ים serem dinossauros, mas o termo em hebraico é sempre traduzido como chacais é o mais aceito contextualmente, poderia ser bestas feras tambem, mas o que tem que se levar em consideração é que os animais de grade porte contemporâneos do ser humano nos tempos biblicos são especies de mamutes, grandes bovinos, grandes peixes, que através de ossadas são comprovado o tempo, o local que respaldam os textos citados, científicamente não temos provas da contemporaneidade dos dinossauros ao seres humanos e não é nem por falha dos metodos de carbono 14 ou radiação, mas sim por fatores de analise mineral, topográfica e várias outras variaveis.

    E só pra descontrair, na arca de Noach não seviria nem mesmo os Ovos de todas as espécies de dinossauros já catalogados, e Iyov (Jó) não poderia ser um semita, pois so temos registros que um semita habitou e depositou seus ossos em lugares onde foram achados os braquiossauros (pseudos Behemots) muito tempo depois de David.
    Sendo pela ciência ou pela contextualização Bíblica fica difícil homens e dinos terem convivido juntos harmoniosamente.

    Continuemos nosso papo, está bom!!

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  63. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Sua lógica é interessante, porém admitir a teoria do espaço de tempo de Genesis, seria o mesmo que admitir que em Gn 1:27 se tratava de outra mulher anterior a Eva, pois em ambos os casos dá a entender uma pré-criação da terra e da "mulher"...

    Mas estou tentando juntar mais situações hipotéticas sobre os dinossauros...

    ResponderExcluir
  64. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Segue mais uma matéria sobre essse conturbado assunto para análise:

    Os Dinossauros entraram na Arca?

    A Palavra de Deus diz-nos que entrou na Arca um par dos animais imundos e sete dos não-imundos. Lemos ainda em Gn. 7:7-9, que entrou na arca "de todos o réptil sobre a terra" . Logo, os dinossauros também entraram! É claro não entraram dois Braquiossauros, de 80 toneladas cada.

    A Arca era muito grande. Como já referido, as dimensões da arca eram gigantescas.
    Calcula-se que nela caberiam 520 vagões de um comboio. Nela teriam entrado cerca de
    40.000 animais. E, logicamente, girafas, elefantes, e outros grandes animais.

    Os Dinossauros cresciam sempre. Eis a outra face da questão. Os homens crescem até
    aos 20/30 anos. Então, pára o crescimento. Mas os dinossauros cresciam sempre! Ora,
    Deus trouxe para a Arca somente os pares que pudessem "povoar a terra e nela se
    multiplicarem" (Gén. 8:17). Deste modo, os enormes dinossauros não entraram na Arca - eles seriam "avós" e não se podiam reproduzir. Mas, em contrapartida, entraram os jovens dinossauros - mais pequenos, é verdade, mas dinossauros.

    Os Dinossauros Saíram da Arca. Tal como entraram, também saíram da Arca. É claro que o mundo que encontraram era diferente do que estavam habituados a viver antes do
    dilúvio. Mas, mesmo assim, viveram e multiplicaram-se durante alguns anos.

    Por isso, os dinossauros podem ter convivido com o Homem. Independentemente de todas as argumentações sobre o assunto, a ciência afirma que:

    Existe um fóssil que é a reprodução de pegadas humanas numa rocha cambriana, um trilobite amassado, pode ser observado numa das pegadas. De acordo com as ideias evolucionistas, o homem não evoluiu até centenas de anos após a formação das rochas cambrianas e a extinção de trilobites, as quais, segundo os mesmos são do tempo dos dinossauros. (Prof. H.Andrews, Museu de W.J.Meister, Jr.) De acordo com essa tese comprovando cientificamente, que os homens conviveram com os dinossauros. E atestaria em Bíblia em (Jó 40 e 41).

    ResponderExcluir
  65. Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Quero entender a seguinte questao referente a igreja primitiva, quando os apostolos pregavam e um gentio se convertia, essa pessoa seria ensinada de acordo com a biblia e os costumes e doutrinas, eu so um gentio curioso sobre esse assunto e voçê como um judeu conheçedor da boa palavra voce se considera um dispenseiro da palavra da salvaçao graças a D'us?. Se for sim entao o que voçê nos ensinariam como uns dos 1 passos para que nos gentios desse blog possamos crescer espiritualmente, aquilo que você tem por necessario para uma pessoa chegar a D'us?

    Nem todos sao D'us disse Yeshua, muita gente escutou a palavra da salvação mas nao a praticou, como iniciante que sou em relaçao a palavra o que voçê nos aconselheria para seguir alem dos conselhos da assembleia dos apostolos sobre a carne sufocada, sangue, oferecida a idolo?

    eu ti mandei o emai-l aki no blog ta bom!

    wellington!

    ResponderExcluir
  66. Elvis,

    Sobre a Mulher de Gn 1.27, ao contrário que apregoa o misticismo judaico e os desvaneios cristãos que diz ser esta mulher a famosa Lilith, eu afirmo que era Chava(Eva), não já feita da costela de Adam (figurativamente), mas era Chavá na concepção mental de D-us, que planejou o homem a sua imagem e semelhança já completo, isso é macho e fêmea, veja que a uma só carne ocorrida pelo casamento revela este mistério, o homem e a mulher em uma só carne refletem a imagem e semelhança de D-us, assim como o Mashiach e a sua noiva a Igreja, que em um só corpo refletem a glória de D-us.

    ResponderExcluir
  67. Elvis,

    Sobre os dinossauros terem vivido paralelamente com o homem, isso é cientificamente descartado, mesmo por que as pegadas cambrianas são descosideradas como prova pela comunidade científica, por serem pequenos os vestígios sem um laudo conclusivo para tamanha alegação.
    Fora que para Iyov(Jó) ter visto braquiossauros como alegam os interpretes de Jo 40 e 41, ele teria que ter feito o que Colombo demorou, ter ido e voltado do Continente Norte Americano.

    Como eu já disse eu não discarto a Teoria do Intervalo, mas com outros enfoques, mais cientificos e com respaldo biblico não muito explícito.

    ResponderExcluir
  68. Wellington,

    O que eu recomendaria, você já está fazendo, que é a busca, a interaçao com vontade de saber mais e mais.
    O estudo diário e continuo das Escrituras, com uma lista programática é um bom começo, ao contrário do que os apostolos recomendariam conforme Atos 15.21, que diz que seria uma caminho natural o estudo progressivos a cada Shabat nas sinagogas como os mestres rabinicos, eu nao recomendo que vc procure uma sinagoga tradicional para lhe ajudar a responder suas dúvidas pois logo vc seria espulso de lá, no exato momento que vc citasse o nome de Yeshua, por isso eu lhe recomendo procurar grupos de estudos de Judeus Messianicos autenticos, isto é, de Judeus Natos que descobriram o Mashiach Judeu à Yeshua, e não grupos de ex-evangélicos tranvestidos de judeus, que mais se atrapalham como a forma do que se ajudam com a essencia.
    Lhe recomendo como lista programatica de estudo a lista de Parashiot Messianica, fácil de achar pelo mundo virtual, com ela vc cria o habito de leitura e acaba lendo as Escritura em um ano, mas nao mecanicamente mas estudando a essencia de cada parasha.
    E como eu disse Atos 15 era apenas o inicio, pois era necessarios a limpeza ritual fisica, para começar a limpeza espiritual.

    ResponderExcluir
  69. Quanto a questão de Gn 1:27, vc colocou agora uma situação bem lógica e concordante com o contexto em si, e inclusive estou considerando essa tese como sendo realmente a intenção do Senhor pois Ele sempre foi onisciente.

    Já sobre os dinossauros, sua colocação sobre Colombo teríamos uma outra situação interessante que é a "pangeia" logicamente nao na época científica mas sim pós-diluviana...

    Oque vc quer dizer quando mencionou "com outros enfoques, mais cientificos e com respaldo biblico não muito explícito" exatamente em que linha de raciocínio vc entraria, pois apesar de considerar meio estranho essa teoria do intervalo, se houver provas híbridas (Biblico-científicas) posso tentar clarear melhor essa visão?

    ResponderExcluir
  70. Elvis,

    Como eu já havia dito, minhas especulações passam perto da discussões sobre a teoria do Intervalo mas me faltam os subsídios necessários para não travarem nos impasses.
    Mas como eu vi que você ficou muito curioso, vou apenas dar alguns relances de minha especulações, que se baseiam em discussões Rabínicas e outros devaneios filosóficos cristãos.
    Para mim houve uma criação antes do verso 2 de Gênesis, onde tudo era governado por Samael, mas conhecido pelos cristãos por querubim ungido ou portador da Luz, Lúcifer, ele oficializava entre o mundo semi-material e o espiritual diante de D-us a partir do Monte do Senhor, que conforme os nossos sábios seria o Monte Moriáh em Yerushalaiym que nada mais era que o centro do Universo, ( Por isso a insistência até hoje de Samael manter uma Mesq.... Ops Templo para ele lá).
    Mas Samael se ensoberbeceu com a Glória direcionada por intermédio dele, e isso o fez se rebelar, e neste momento que a nossa tradição diz que ele recebeu o nome de B’lial(Belial) o “Sem Senhor”, e levou os homens daquela época à adorá-lo, estes homens sem alma, ou feitos não conforme a imagem e semelhança de D-us, poderiam ser os donos dos fósseis que chamam hoje de Neanderthais e Cro-Magnon, e é deles que hipoteticamente Kaym poderia ter falado em Gênesis 4.14, pois logicamente naquele momento da historia só existiam três pessoas existentes após a recriação, Kaym e seus pais, que obviamente não matariam o filho, assim hipoteticamente sobraram estes adoradores de Belial após a rebelião no céu onde os anjos foram lançados na Terra e a deixaram disforme e vazia, mas como sobraram? Como eles eram semi-materiais como eu disse e hipoteticamente gigantes avantajados, eles sobreviveram ao impacto morando nas profundezas (Figura do Território de Tzion em Matrix), e desta tradição que vem a idéia que os moradores das profundezas eram demônios e que o inferno ficava no subterrâneo e não nas regiões celestiais como afirma Shaul (Paulo) em Efésios 6.12.
    O Governo de Samael era sobre um mundo semi-material atemporal, no que se trata a comparação da realidade enfrentada hoje marcada pelo tempo, assim como Apocalipse relata a forma da Nova Yerushalaiym, (a Kanaan Celestial), o mundo pré Gênesis verso 2 era coberto de jóias e todo o tipo de material precioso, e com o impacto se reduziu ao que geologicamente se denomina de jazidas disformes superficiais, pois as pedra preciosas até hoje são encontradas não muito distantes da superfície terrestre.
    E você me perguntaria, e os dinossauros? De duas uma, ou eles foram sucumbidos por Samael antes mesmo de sua rebelião, ou não existiram vivos, mas só em forma de fósseis, pois como diz um Rabino conhecido Shlomo: “Nada além de fósseis, incluindo a noção de que já pertenceram a seres vivos chamados dinossauros, e em que época essas criaturas habitaram a terra, é uma teoria. Mas, por natureza, uma teoria não poderiam realmente representar uma contradição: é apenas uma teoria.”
    Judaísmo na verdade, sempre defendeu que o mundo parece mais velho do que realmente é. Por exemplo, ver dissertação Talmud Rosh Hashaná 11a - Árvores foram criadas já a dar frutos, e o mundo foi criado na forma completa.Veja Midrash Rabba 14:07 Breishis - o momento que Adam nasceu ele parecia ter 20 anos de idade.

    ResponderExcluir
  71. Elvis,

    Estas especulações usam como base alguns fatos da máteria de geologia, antropologia, paleontologia, desvaniologia, e textos bíblicos como o de Ezequiel 28, Isaias 14, Lucas 10.18 e várias contextualizações gerais das Escrituras do ponto de vista mais cristão do que judaico.
    Pois para a ala concervadora do judaismo os texto que falam da queda do Rei de Tiro, não são de dupla aplicação sendo assim não fazem referência a Samael.
    Para eles HaSatan não se rebelou e caiu, ele foi criado por D-us do jeito que é, para o propósito especifico que ele tem, ser o inimigo, tentador, o desvendador do outro caminho para que o homem tenha escolha e possa escolher.
    Para eles o Universo foi criado à 5771 anos e tudo que nele há tem esta idade, mas D-us pode ter dado a aparência envelhecida para que o homem demorasse para chegar no nível intelectual tão elevado que os fizessem se considerar deuses.

    Espero ter matado um pouco de sua curiosidade.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  72. Elvis,

    Outra questão que você tinha tocado e eu lembrei agora, como poderia haver morte antes da queda de Adam?, ora o pecado de rebelião de Samael poderia ter desencadeado a morte e a destruição a ponto de ter que haver uma recriação, e por terem sobrado os moradores das profundezas, os tais gigantes que causaram grendes problemas é que precisou haver o dilúvio para acabar com a má influência causada por estes adoradores de Belial.

    ResponderExcluir
  73. Essa sua "tese associativa" já havia sido cogitada por mim "em parte" baseando-se no pouco conhecimento que tenho sobre mitologia judaica e supostos livros apócrifos do AT, o grande porém é que eu me recusava a fazer tais associações e acabar como vc disse travado por falta de subsídios, porém agora já começo a considerar esse ponto de vista sobre o assunto e digo que pode ter mais lógica hitórica dq pareça, digo isso pois no apócrifo "Alfabeto de Ben-Sirá" menciona a história da Lillith e paralelamente a de Samael, portanto já subsidiando de forma especulativa sua teoria, lá diz que Lillith ao se rejeitar ficar sob o homem (Adão), se rebelou e uniu-se a Samael (Lúcifer), e juntando peças essa teoria começa a ter mais lógica dq o esperado, quero deixar claro que quanto a Lillith eu repeito seu ponto de vista, pois para mim tambem faltam subsídios para acreditá-la, mas meus estudos sobre Samael que estão ficando mais claros através dessa dedução que vc associou.

    ResponderExcluir
  74. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח" ,

    Tenho uma dúvida para ver se vc pode me ajudar a entender sobre outro assunto.
    Não seria falta de coerencia do Dr. Stern, traduzir na BJC primeiro dia da semana por domingo sendo que tal nome só apareceria muito tempo depois, na tentativa de substituição do Sábado bíblico pelo Domingo latino, digo isso pois somente tenho verificado tal tradução em bíblias católicas romanas, digo que isso não seria uma forma de "anti-semitismo" encoberto?

    ResponderExcluir
  75. Elvis,

    Eu verifiquei algumas Bíblias Católicas como a edição Paulus, a Bíblia de Jerusalém e mesmo com relutância dos protestantes a versão feita por João Ferreira de Almeida que era um padre, que é considerada Católica mas que apenas foi limpa dos apócrifos pelos protestantes em seu lançamento, em todas elas o termo que aparece em Mateus 28.1, Marcos 16.2 e 9, Lucas 24.1 e João 20.1 e 19 é “primeiro dia da semana” e não Domingo mostrando assim que não tem conspiração Romana nenhuma nas Bíblias católicas nem coberta nem descoberta.

    Quanto a versão do Dr. David H. Stern, primeiramente temos que ver que esta tradução foi feita de forma dinâmica e não interlinear, e tem como aspecto principal a preocupação em ser inteligível ao público contemporâneo com linguagem moderna que parafraseia o texto original sem perder a contextualidade.
    Sendo assim o uso da palavra Domingo em nada conota algum anti-semitismo velado, o que é inadmissível se supor a uma obra desta magnitude.

    Mas vamos à analise dos textos.

    Em Mateus 28.1 e Marcos 16.2 e 9 foi utilizada a palavra Domingo, mas não sem a referência anterior explicita ao Shabat, numa seqüência encadeada de fatos que nos permite usar o termo sem acréscimo ou decréscimo de significância.

    Em Lucas 24.1 e João 20.1 e 19 por não ter referência explicita ao Shabat, o tradutor optou em deixar o termo mais próximos do original mantendo a conhecida locução “primeiro dia da semana”.

    Em Atos 20.7 e 1 Coríntios 16.2 foi utilizado o termo hebraico Motza’ei Shabat, que significa literalmente “saída do sábado”, isto é, o período noturno logo após o pôr do sol, então vemos aqui a preocupação de contextualização proposta por David Stern, aqui ocorre este termo pois vemos o encadeamento de acontecimentos que até hoje se sucedem na vida judaica referente à celebração do Shabat e o seu término na Havdalá com o dito Motza’ei Shabat.

    Em suma, vemos que não há nada de herético na utilização do termo Domingo, que significa “Dominos Dei” “Dia do Senhor”, ou melhor, na língua que foi traduzida por David Stern, o inglês, onde foi utilizado o termo “Sunday” que poderia ser considerado mais herético ainda por significar “Dia do Sol”.

    Simples uma palavra moderna que melhor coordena o significado do texto para leitores modernos.

    Espero ter ajudado.

    E agradeço por você me dar combustível para eu voltar à vida de pesquisador, isso me anima a manter o Blog sempre atualizado.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  76. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Eu que agradeço por vc estar me ajudando a entender melhor tantas situações teológicas que por vezes causam discursões sem sentido e que não levam a lugar algum.

    Como vc disse vou postar abaixo uma matéria que encontrei e fiz algumas adaptações (pois na matéria original se usa uma forma muito agreciva, daí tentei amenizar um pouco) para que vc com seu conhecimento das tradições e linguisticas judaicas possa nos ajudar a entender se tem alguma lógica ou não, lembrando que "essa nao é minha posição oficial" pois tenho uma linha de raciocínio bem próxima da sua no que se refere a esse assunto, porém é um posicionamento que convém analizarmos:

    TEORIA DO INTERVALO

    SERIA TEOLOGIA EVOLUCIONISTA TRAVESTIDA DE CRIACIONISMO

    "...escolhei hoje a quem sirvais..." (Josué 24:15)

    O relato da criação no livro do Gênesis é simples e cristalino! Os apóstatas, rebeldes e erudiólatras (cultuadores dos eruditos, não importando a crença) não se conformam com a pureza da Palavra de Deus. Eles a queimam, corrompem, subtraem e adicionam. A longa guerra contra Deus, iniciada por Satanás no jardim do Éden, continua. Em nossos dias, uma das mais eficazes armas de Satanás para afastar o homem de Deus tem sido, sem sombra de dúvida, o evolucionismo. Ele, entretanto, não encontra a menor brecha nas Santas Escrituras. Satanás, sabendo disso, teve uma brilhante idéia: Soprou no ouvido dos seus fantoches-teólogos, uma doutrina entre um versículo e outro!!!

    A teoria do intervalo (Gap Theory), apesar de existir de forma esporádica durante séculos (ver o livro de Arthur Custance, Without Form and Void, Box 291 , Brockville, Ontario, Canada) ganhou força através de duas figuras no mundo evangélico: Dr. Thomas Chalmers (1780-1847), fundador da Free Church of Scotland, e Scofield na sua Scofield Reference Bible publicada com notas de rodapé em 1917. Tal teoria, totalmente desnecessária, ANTI-BÍBLICA e inadequada, foi elaborada para tentar ACOMODAR a Bíblia ao evolucionismo, que crescia de modo avassalador no século 19.

    O que é a teoria do intervalo?

    1 Deus criou o mundo no verso 1:1
    2 Começa o intervalo de milhões de anos para dar tempo para a evolução ocorrer e a formação das camadas geológicas...
    3 Deus criou os anjos e Lúcifer.
    4 Deus usa a evolução para criar uma raça pré-adâmica e os dinossauros. A morte reina na terra durante milhões de anos...
    5 Lúcifer pecou e foi lançado na terra.
    6 Lúcifer estendeu sua rebelião à terra arrebanhando a raça pré-adâmica.
    7 A raça pré-adâmica é destruída com o julgamento divino no Dilúvio de Lúcifer.
    8 A terra se torna sem forma e vazia...(verso 1:2)
    9 A terra atual nada mais seria que uma recriação e a Bíblia seria apenas um registro de menos de 0,0001% da História.

    Continua abaixo...

    ResponderExcluir
  77. Elvis,

    Antes de mais nada eu gostaria de saber se a minha resposta a sua indagação sobre o termo "Domingo" ficou a contento?

    Eu sempre pergunto, pois fico curioso em saber se me fiz entender, ou preciso melhorar minha retórica.

    Brincadeiras a parte, é apenas curiosidade.

    ResponderExcluir
  78. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Fique tranquilo, pois eu pensei algo bem parecido e com certeza de uma visão judaica vc deixou bastante claro a intenção do Dr. Stern e eu compreendi sim. Apesar de que eu não aprovo esse tipo de tradução "opinião minha" pois acho que a invenção do "domingo" e recheada de paganismo. Fato que nao retira a qualidade do trabalho de tradução e nem sua funcionalidade teológica que visa o resgate de nomeclaturas e distorções de algumas versões modernas.

    Lembrando que quanto a matéria acima tenho o restante com muitas argumentações interpretativas de tradução que eu gostaria muito que vc desse uma olhada também, caso ache conveniente posso postar o restante antes de sua análise dessa primeira parte já postada, pois achei muito agressiva e prepotente a forma que foi desenvolvida tal tese, tanto que tive que retirar algumas frases por conter tais conteúdos.

    ResponderExcluir
  79. Elvis, pode postar tudo sem problema, mas para ninguem confundir o que vc acha do que vc está postando coloque antes citando fulano de tal no artigo tal : entre aspas, só pra ficar claro que é citação para os demais.
    E se quiser postar estes comentários no post que eu fiz sobre a nossa conversa seria melhor, o nome do post é "Teoria do Intervalo, o que é isso? "

    ResponderExcluir
  80. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Fiquei sabendo que o 144 mil, mencionados no Apocalipse, teria um significado judaico e seria um simbolismo de universalidade de pessoas salvas no momento da segunda vinda do Messias...isso procede?

    Outra questão é existe alguma Bíblia de estudos tipo as "popularizadas" no meio pentecostal, só que com comentaristas judaicos messiânicos, digo tipo a BJC?

    ResponderExcluir
  81. Elvis,

    Segue um texto que fala um pouco disso:
    “... da tribo de Judá foram selados doze mil; da tribo de Rúben doze mil; da tribo de Gade, doze mil; da tribo de Aser; doze mil; da tribo de Naftali, doze mil; da tribo de Simeão, doze mil; da tribo de Levi, doze mil; da tribo de Issacar, doze mil; da tribo de Zebulom, doze mil; da tribo de José, doze mil; da Tribo de Benjamim foram selados doze mil.” (Ap 7:5-8)

    Vemos apenas referência aos filhos de Israel aqui, e não uma universalidade de pessoas.

    O selamento de 144.000 pessoas segundo o meu ponto de vista já aconteceu, e irá acontecer novamente.
    Já aconteceu entre o recebimento da Ruach HaKodesh (Espírito Santo) em Atos 2, até o batismo do primeiro gentio, a saber Cornélio em Atos 10.
    O número dos filhos de Israel que receberam o revestimento de poder, portanto foram selados pela Ruach HaKodesh para pregarem as boas novas pelo mundo foram de 144 mil, inclusive os apóstolos, que tinham grande poder, pois não morriam até que a vontade de D-us se cumprisse em suas vidas, isso se dará novamente na vinda do Mashiach, judeus profetizando para judeus para que o julgamento seja justo, pois em Zc. 12.10 fala deste dia.

    ResponderExcluir
  82. Elvis,

    Só para começar o problema, os pentecostais e neopentecostais se referenciam a nós Judeus Messiânicos de Sinagogas de Satanás, Judaizantes, Caídos da Graça, os da Lei, imagina se um povo deste vai ter uma publicação com os nossos comentários.

    O único comentário puramente Judaico Messiânico e de confiabilidade comprovada é o Comentário Judaico do Novo Testamento tambem do David Stern.

    Seria publicado pela editora católica Vida, mas a editora evangélica Atos, para meu espanto, resolveu publica-lo em 2007, pode ser achado em varias livrarias evangélicas num preço que varia entre R$ 90,00 e R$ 120,00.

    ResponderExcluir
  83. wellington,

    obrigado por responder mais uma vez,

    e vou seguir seu conselho,pois o que eu aprender aki quero ensinar outros e indicar esse blog para que outras pessoas possam ter essa msm oportunidade, quero estudar a biblia de passo a passo desde genesis até o apocalipse e entender cada vontade de D'US escrita ali para nos aprendermos e praticarmos.

    ResponderExcluir
  84. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Realmente uma hostilidade desnecessária e até contraditória se observarmos que o judaismo messianico aceita toda a Bíblia e reconhece que o Messias já veio e irá voltar. Quanto ao livro citado, agradeço a indicação pois já adquiri e realmente é bem focado à realidade contida na época de forma original judaica e não ocidentalizada como vemos na maioria das análises apologéticas não judaicas.

    Existe um questão que gostaria de merecer sua analogia sobre o assunto, de acordo com alguns apologistas mais inflamados das ditas "adulterações sofridas pela Bíblia desde Nicéia", que comprovaria a origem hebraica do "novo testamento", estaria em Mateus 26:6 onde tzara'at (em hebraico)na BJC e e garba (aramaico) se traduz por oleiro (fabricante de vasos) e não por leproso como na maioria das traduções, que por questão de pronúncia se interpretou errado, pois na passagem o dito "leproso" entrava na casa e mas culturalmente leprosos nao podiam nem entrar nas cidades, e o mais estranho é que nao se menciona a dita cura de Simão porém, alguns comentaristas para nao contradizerem suas traduções citam apenas que Simão teria como apelido (o leproso) por ser um "ex-leproso" supostamente curado por Jesus; sendo que seria muito mais fácil admitir o erro de tradução e resolvido estava a concordância teológica. Qual sua opinião sobre o assunto?

    ResponderExcluir
  85. Wellington,

    Admiro seu empenho, e pode contar conosco em sua caminhada.
    Qualquer duvida que seja pode postar por aqui, ou mande um e-mail, metushelach.cohen@gmail.com.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  86. Elvis,

    Quando se trata de má tradução eu não chamaria isso de adulteração, mas sim de falta de conhecimento lingüístico e cultural daquilo que é o alvo do trabalho.
    Muitas traduções são péssimas pelo simples fato de que quem as traduziu, compilou e publicou não se empenhou para entender o contexto, a lógica relacional histórico-cultural do texto, e isso se aplica não somente a Bíblia mas a qualquer livro, como as obras de Shakespeare sendo traduzidas por um brasileiro de nosso século sem conhecimento nenhum da idade média ou cultura Inglesa medieval, imagina o que daria?
    Sendo assim o tal erro em Mateus 26.6 não é relevante ao entendimento principal do evangelho, pois tanto faz ser leproso ou oleiro, no entanto a discussão é em cima de suposições da tradução do texto aramaico, que apenas tem evidencias e não provas de ser a língua dos Evangelhos.
    Mas para aliviar o discussão o problema é apenas um "a", Garaba = Oleiro, Garba = leproso, sendo o aramaico assim como o Hebraico sem vogais, o problema, se é que existiu, foi apenas um desconhecimento da pronúncia de palavras sem vogais.
    Outro questão levantada é do contexto de um leproso estar em casa, sendo que ele pela Lei não poderia estar em uma cidade, mas conforme a Toráh em Levítico 13 e principalmente no capitulo 14 vemos que um leproso pode ser considerado limpo e retornar ao convívio da família e da sociedade, mas com vemos em algumas passagens do Talmude o tal “ex-leproso” era estigmatizado por sua doença por ser ela uma praga divina para quem cometeu Lachon Hará (Língua Má) assim como ocorrido com Mirian irmã de Moshe (Num. 12:1-15), e Naaman chefe do exercito arameu ( 2 Reis 5:1,9-15-27), assim o leproso “הַמְּצֹרָ֔ע” (HaMetsorá) recebia esta designação o resto de sua vida, assim como o Simão em Mateus 26.6, que no caso possui mais de 35 cópias dos primeiros 3 séculos em grego que usam o termo para lepra mesmo, e apenas uma cópia da cópia da peshitta que fala que poderia ser garapa = oleiro e não gar’ba = leproso. Desta vez eu vou ser democrático fico com a maioria(Risos).

    ResponderExcluir
  87. Achei esse artigo na Wikipedia sobre termo "tzara'at", vc concorda com essa tradução?

    Tzaraat (em hebraico: צרעת, e numerosas variantes de transliteração em Português incluem tzaraas, tsaraas e tsaraat) é uma condição desfigurativa referida nos capítulos 13-14 de Levítico. Tzaraat afeta tanto objetos animados como objetos inanimados. A Torá examina que o tzaraat que aflige o homem, vestimentas e casas. Como não existem sinônimos de tzaraat em outras línguas, a Septuaginta, a primeira tradução da Mikra destinada para os gentios, deu uma tradução de lepra e tem sido consequência traduzida como hanseníase (com a qual lepra cognata) pela maioria das bíblias cristãs. Alguns sugerem que qualquer conexão entre tzaraat e hanseníase é completamente errada, porque tzaraas afeta não apenas as pessoas, mas também vestimentas e casas.

    A raiz linguística de tzaraat significa "ferir", em referência a uma explicação talmudical que serve como um castigo pelo pecado. É bem possível que tzaraat fosse um termo geral para determinados tipos de doença de pele, ao invés de uma determinada condição e o Talmude sustenta uma visão semelhante, argumentando que tzaraat se refere, de maneira geral, q qualquer doença que produz feridas e erupções na pele.

    As leis da tzaraas são tratadas na Mishna Nega'im.

    E quanto a BJC seria essa a tradução?

    E mais uma vez excelente análise.

    ResponderExcluir
  88. Graça e Paz de Jesus!

    Gostaria de saber, qual é o comentário do Dr David Stern, em relação a Cl 2: 16.
    Aguardo uma resposta,

    Thiego Riker

    ResponderExcluir
  89. Elvis,

    Que bom que gostou da analise, ufa.

    Quanto a BJC sempre que aparece referência a esta punição divina da "lepra" fica o termo no original Tzara'at.

    Shalom

    ResponderExcluir
  90. Thiego Riker,

    Colossenses 2:16 "Por isso , não permitam que ninguem os julgue em relação ao que comem e bebem, ou com relação a um festival judaico, ao Rosh Hadesh "Lua Nova" ou Shabbat"

    O comentário começa assim "não permitam que ninguem os julgue em relação" a questôes opcionais. os crentes gentios são livres para observar ou não as regras que dizem respeito à comida e aos feriado judaicos, como Rm. 14 e 1 Cor. 8 deixam bem claro.
    Ao que comem e bebem, e não "comida e bebida". A Kashrut bíblica tem muito a dizer acerca de que alimentos os judeus podem ingerir , aqui no entanto parece que os judaizantes gentios, talvez semelhantes àqueles de Corinto que se colocavam "sujeitos a uma deturpação legalista da Torah(1 Cor. 9:20), estabeleceram regara arbitrárias (Shaul cita exemplos no v.21)a respeito de quanto e como se comer e beber, "para que (...) cative"(v.8) seus companheiros colossenses. É provavel que tenham incluido elementos relacionado às leis de Kashrut a fim de revestir o seu conceito pagão com certa aparencia judaica.
    ...
    O festivais judaicos anuais mais importantes são Rosh-HaShanah, Yom Kippur, Sucot, Chanucá, Purim, Pessach e Shavu'ot.
    Rosh-Hadesh, literamente "a cabeça do mês", traduz a expressão grega para "lua nova"....

    Este é apenas do versiculo 16, se vc quiser mais é só comprar o comentário, risos, é só pedir.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  91. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    O livro apocrifo "alfabeto de ben sira" seria o mesmo Eclesiástico da Bíblia romana ou é um outro livro escrito por Jesus Ben Sira?

    Digo isso pq nesse livro que revela a "história de Lillith" e ainda nao consegui encontra-lo apesar de ter sido traduzido em vária línguas....

    Outra questão que eu gostaria de saber seria se vc tem conhecimento do livro "testamento de Salomão" um apócrifo que conta a história que Salomão teria recebido um anel do arcanjo Miguel e através desse anel ele controlava os demônios e inclusive cita que através do domínio sobre os mesmos ele os fez contruir o templo...

    "Mais um pouco de combustível para pesquisas"

    Shalom

    ResponderExcluir
  92. Elvis,

    Eclesiástico é um livro não canônico judaico assim como Macabeus, é de autoria do avô de Ben Sira chamado de Yeh'shua Ben Sirach ou Siracles em grego, que foi traduzido para o grego pelo neto e fez parte da Bíblia Septuaginta. Segue link para lê-lo: http://www.bibliacatolica.com.br/01/28/1.php

    Grande parte do pensamento de Ben Sira que era voltado para enaltecer o papel da Torah e da personificação da Sabedoria Divina foi compilada neste livro Deuterocanônico de Eclesiástico.
    Mas os provérbios e pensamentos de Ben Sira que eram mais místicos e ficcionais somente foram reunidos em forma de livro por volta do ano 1.100 E.C. e teve aceitação imediata por ser voltado para o que era desconhecido e sombrio como as reveses de Lilith e Samael assim nasceu o livro Alfabeto de Ben Sira, que leva este nome por ser os provérbios agrupados por ordem alfabética.

    Quanto o "Testamento de Salomão" este livro não é judaico, ele é de autoria gnóstica datado do primeiro século da era comum, leva em consideração muito termos e implicações destoante do judaísmo, tem mais haver com os segredos da maçonaria que eleva o homem ao patamar de D-us, através do conhecimento que faz o homem passar do estado de pedra lascada para pedra polida e se achar o tal, mas isso é outro assunto.

    Mas como você gosta destas ficções emocionantes eu recomendo assistir o filme “Banned From The Bible – Enigmas of the Old Testament”, é um bom relato dos enigmas apócrifos você vai achar muito interessante acho que já tem em português.

    Shalom.

    ResponderExcluir
  93. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Obrigado pela indicação, consegui esse filme em português (PT) mas dá pra entender, o filme é muito bom, cita vários apócrifos inclusive a teoria de terem sido retirados do canon pela inquisição, fato que meio estranho, quanto ao livro que cita a história de Asaneth (esposa de José do Egito) eu achei bastante coerente obviamente limitando-se a uma certa lógica bíblica, vc acha que esse livro poderia ter sido excluído por conviniência da época? e quanto ao testamento de salomão pelo que vc disse ele é meio herético e seria ele usado como canon maçônico ou por alguma sociedade secreta tipo os Skull & Bones (adoradores de Lillith [a grande coruja da noite]) ou os Ilumitatti? Qual seu conhecimento sobre essas tais sociedades e suas literaturas alicersadas?

    Shalom

    ResponderExcluir
  94. Metushelach Ben Levy,

    Obrigado por ter respondido...

    Sim, eu irei comprar rsrs.

    Shalom

    Thiego Riker

    ResponderExcluir
  95. Elvis,

    Que rápido conseguiu o filme, que bom que gostou.
    Acerca da exclusão dos apócrifos do cânone, isso se deu não por conveniência mas por análise textual e teológica e tudo aquilo que se contrapõe à essência da Toráh e faz com que o contexto dos Escritos e dos Profetas se contradiga foi extirpado do cânone como maneira de deixar aquilo que é realmente divinamente inspirado. No começo sempre houve divergências do que era ou não inspirado mas sempre esta discussão era sobre os livros que compõe a atual coleção de 24 livros da Bíblia Hebraica, nunca sobre os Deuterocanônicos.
    As reuniões para compilar a coleção começou com o retorno do exílio babilônico com a grande comissão de 120 sábios liderados por Esdras, teve as mais calorosas discussões por volta do ano 100 E.C. no concilio de Yavne (Jâmnia) e por fim no século V os rabinos europeus bateram o martelo sobre o cânone que temos até hoje do Tanach chamado vulgo e demeritório “Antigo Testamento”, este resumo mostra a independência judaica de decisão em relação a Roma, vemos que Martin Luther na reforma protestante rejeita os Deuterocanônicos e assume a mesma versão judaica do Tanach com 24 livros desdobrados nos 39 conhecidos pelos protestantes.

    Quanto a existir um cânone maçônico próprios com os apócrifos eu desconheço mas acho que não, eles apenas usam a Bíblia de forma alegórica e algumas lendas antigas sumérias, babilônicas e a famosa lenda de Hiran Habif o construtor do Templo do Rei Salomão, que foi morto com os elementos símbolos da maçonaria.
    O que sei sobre a maçonaria eu aprendi com alguns linguarudos de lá, que não se agüentam e revelam alguns dos segredos e tive acesso ao livro Moral and Dogmas de Albert Pike, muito revelador por sinal, o que mais me chamou a atenção foi o relato sobre a necessidade de haver três grandes guerras mundiais para que o mundo pudesse estar preparado para o Grande Governante Mundial que entendeu o Real Segredo e compartilha da mente de G.A.D.U.
    O resto é pura especulação.

    ResponderExcluir
  96. Metushelach Ben Levy,

    Obrigado por sempre me responder, tenhu mais uma pergunta a fazer aqui, sobre a lei do que comer, Paulo diz na carta aos romanos, Eu sei, e estou certo no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda, a não ser para aquele que a tem por imunda; para esse é imunda.

    Mas, se por causa da comida se contrista teu irmão, já não andas conforme o amor. Não destruas por causa da tua comida aquele por quem Cristo morreu.

    Não seja, pois, blasfemado o vosso bem;

    Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.

    Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens.

    Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros.

    Não destruas por causa da comida a obra de Deus. É verdade que tudo é limpo, mas mal vai para o homem que come com escândalo.

    Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça.

    Tens tu fé? Tem-na em ti mesmo diante de Deus. Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova.

    bom seu eu aprovo comer carne de porco eas coisas proibidas na lei esta certo? menos o sangue é claro!


    WELLINGTON

    ResponderExcluir
  97. Wellington,

    Para entender que Shaul(Paulo) estava escrevendo a um grupo misto de crentes judeus e não-judeus em Roma, é necessário que analisemos estes versículos tanto em seu contexto temático como histórico. Assim feito, podemos dar conta de que ele não está se referindo em absoluto a carnes limpas ou imundas; mas sim,esta tratando um tema completamente diferente, ou seja, o vegetarianismo.

    Esta claro ao ler o vers.2: "Um crê que de tudo se pode comer,e outro, que é fraco, come só legumes". Neste contexto não se menciona nada a respeito de carnes "limpas" ou "imundas".O assunto ao que Shaul se refere, esta relacionado com a atitude de alguns dos novos membros da Congregação, ou seja, "ao fraco na fé", vers. 1. Eles estavam temerosos em comer carnes em geral e conseqüentemente, comiam somente vegetais, como é mencionado no vers.2. O tema do vegetarianismo continua no vers. 6: "E quem come, para o Senhor come, porque da graças a Elohim; e quem não come, para o Senhor não come, e da graças a Elohim". Vemos claramente que havia membros da Congregação que comiam carne, e outros que simplesmente não comiam.
    Agora, por que alguns haviam decidido re tornar vegetarianos? Shaul não esclarece. No entanto, as instrução que ele da à congregação de Corinto (1 Corintios 8 ) mostra muita semelhança com as contidas em Romanos 14. O assunto com os corintios foi se era permitido comer carne que havia sido oferecida a ídolos, e o conselho que Shaul deu aos corintios é o mesmo que deu aos romanos: Não fazer nada que possa causar ofensa a um irmão na fé.

    A respeito deste versículo em Romanos 14, W. J. Conybeare (em seu livro The Life and Epistles of St. Paul [A vida e as epístolas de São Paulo], página 530) mostra que estes vegetarianos seguramente eram membros que se abstinham de comer carne em geral, porque temiam a possibilidade de comer (sem se dar conta) carne que tivesse sido oferecida a ídolos, ou que de alguma outra maneira foi cerimonialmente impura (o qual facilmente poderia acontecer em um lugar como Roma).

    Em virtude de que o vegetarianismo não é algo que está incluído na Torah , parece que Shaul se refere ao mesmo assunto em Romanos 14 e em I Corintios 8: É permitido que um crente coma carne oferecida a ídolos, até no caso de que isto cause ofensa a crentes que são fracos na fé? A resposta do emissário é a mesma: Não ha nada de mal com a carne, porem não é
    correto come-la se isto é motivo de ofensa para outros (Romanos 14:13; 1 Corintios 8:9).

    ResponderExcluir
  98. Que diremos de Romanos 14:14, onde Rav. Shaul (Paulo) faz esta afirmação? "Eu sei, e estou certo em YHWH Yeshua, que nada é imundo em si mesmo"? Isto quer dizer que não ha mais distinção entre carnes limpas e carnes imundas?
    Palavras diferentes para 'imundo’. A palavra grega traduzida aqui como "imundo" é ‘ koinos’ , que significa "comum" ou cerimonialmente impuro. Esta mesma palavra (e também em sua forma verbal ‘ koinoo’ que significa "sujar" ou "profanar") é usada em Marcos 7:2-23, donde o tema claramente é a "impureza" cerimonial, pois os discípulos comeram sem antes ter lavado as mãos.
    (Alguns usam também esta passagem em Marcos para dizer que Yeshua aboliu toda distinção entre alimentos puros e impuros; no entanto, o contexto deixa claro que o tema é a impureza cerimonial devido a que os discípulos não haviam lavado as mãos.) É fácil verificar que ‘ koinos’ e sua forma verbal ‘ koinoo’ são usadas ao longo do “ Novo” Testamento com relação à impureza cerimonial, não aos tipos de carne imunda mencionados no Tanach (“ Primeiro Testamento” ).
    No “ Novo” Testamento, para se referir às carnes imundas é usado um vocábulo grego diferente:‘ akathartos’ . Na versão dos Setenta [a versão grega do Primeiro Testamento que estava em uso nos tempos de Shaul ], se usa a palavra ‘ akathartos’ para designar as carnes impuras que estão listadas em Levítico 11.
    Ambos vocábulos, ‘ koinos’ e ‘ akathartos’ , são usados na descrição que se faz da visão que teve Kefah (Pedro) do lençol no qual havia muitas classes de animais (Atos 10). O mesmo Kefah (Pedro)fez distinção entre os dois tipos de "imundícia" ao usar os dois vocábulos em Atos 10:14. Depois que lhe é dito: "Mata e come", Kefah (Pedro) respondeu: "Nunca comi coisa alguma comum [koinos] ou imunda [akathartos]". Quase todas as traduções fazem distinção entre os significados destas duas palavras que são usadas aqui.

    Quando Shaul em Romanos 14:14, disse: "Eu sei... que nada é de si mesmo imundo[koinos, que significa 'comum' ou 'cerimonialmente impuro']", estava dizendo o mesmo que disse em 1 Corintios 8: Que o fato de que animais limpos foram sacrificados aos ídolos não fazia sua carne inapropriada para o consumo do homem. Como pode ser visto no contexto, Shaul nãoestava se referindo em nenhuma maneira às restrições dietéticas que se encontram na Torah (“ Lei” ).
    No versículo 20, o emissário declara que "na verdade tudo é limpo". A palavra traduzida como "limpas" é katharos, que significa "livre de ingredientes ou misturas impuras, sem defeito ou mancha" artigo "limpo"). O tema das carnes "limpas" não é tratado no “ Novo” Testamento, de modo que não ha uma palavra que se aplique especificamente a elas. A palavra ‘ katharos’ é usada para descrever toda classe de limpeza e pureza, incluído pratos "limpos" (Mateus 23:26), corpos "limpos" (João 13:10), roupa "limpa" (Apocalipse 15:6; 19:8, 14), religião "pura" (Tiago 1:27), e ouro "puro", vidro "limpo" (Apocalipse 21:18), alem de outras coisas.

    É necessário notar que em ambos versículos, Romanos 14:14 e 14:20, a palavra comida ou carne não se encontra no texto grego; quer dizer, não se menciona nenhum caso específico. O sentido destes versículos é simplesmente que "nada é imundo [‘ koinos’ : comum, cerimonialmente impuro] em si mesmo" e que "todas as coisas na verdade são limpas [‘ katharos’ : livre de impurezas, sem mancha ou falha]".
    Não ha nada imundo em si mesmo

    ResponderExcluir
  99. Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Vc acredita que histórias apócrifas como a de Asaneth poderiam ter algum fundamento mesmo o livro sendo de certa forma mais poético. E outra coisa que ouvi foi que os 4 evangelhos foram escolhidos porque o numero 4 tem um significado numerológico para os judeus...isso procede.

    Quanto a maçonaria e cia. ltda. eu tenho algum conhecimento pois além de pesquisador tenho amigo e conhecidos que são maçons, inclusive já tive acesso a livros iniciatórios, documentários entre outros e confere com suas informações sobre eles. Iclusive tem uma série muito especulativa e interessante a nível ivestigativo chamado "verdade oculta" que tem haver com suas descobertas sobre os maçons e muito mais...se vc nao tiver ou nao conhecer posso tentar achar os links onde eu baixei para te passar...

    Shalom

    ResponderExcluir
  100. Shalom Aleichem B`shem Yeshua...

    Metushelach Ben Levy, você escreveu:

    Quanto a existir um cânone maçônico próprios com os apócrifos eu desconheço mas acho que não, eles apenas usam a Bíblia de forma alegórica e algumas lendas antigas sumérias, babilônicas e a famosa lenda de Hiran Habif o construtor do Templo do Rei Salomão, que foi morto com os elementos símbolos da maçonaria.
    O que sei sobre a maçonaria eu aprendi com alguns linguarudos de lá, que não se agüentam e revelam alguns dos segredos e tive acesso ao livro Moral and Dogmas de Albert Pike, muito revelador por sinal, o que mais me chamou a atenção foi o relato sobre a necessidade de haver três grandes guerras mundiais para que o mundo pudesse estar preparado para o Grande Governante Mundial que entendeu o Real Segredo e compartilha da mente de G.A.D.U.
    O resto é pura especulação.


    Não sou membro da maçonaria. Porém, irei apresentar algo:

    1 - Poucos cristão tem conhecimento da importância da maçonaria para o protestantismo brasileiro.

    2. Muitos lideres de igrejas pentecostais e neopentecostais nos últimos anos tem se posicionado contra a maçonaria, uma vez que a mesma é uma organização "fechada" somente para os seus membros. E por ser uma organização fechada é alvo de constantes ataques; mentiras etc. Podemos citar como exemplo: O objetivo da maçonaria é dominar o mundo; os maçons adoram a Satanás etc.

    Aqui vai algumas informações:

    Segundo o maçon W. Kirk MacNulty (2010, p. 9): "Maçonaria é uma organização fraterna secular, tradicionalmente franqueada somente aos homens". Não é uma religião; mas é uma sociedade de homens religiosos, na medida em que exige de seus membros que acreditem na existência de um 'Ser Supremo'.

    "A crença num Ser Supremo é necessária para participar na Ordem. O nome desse Ser Supremo e o modo como deve ser adorado são assuntos a ser decididos pelo maçom individualmente" ( GLUI – 1929)

    Quando entram na Ordem; os maçons prestam juramento diante do "Livro da Lei".

    "Todo o Iniciado presta seu juramento com a mão sobre o Livro da Lei que ele mesmo considera sagrada, ou diante de tal livro" (GLUI -1929)

    Muitos acreditam que a Maçonaria seria uma sociedade secreta, cujo o objetivo é adorar a Satanás, e dominar o mundo. Porém, isso não passa de mentiras.

    Na realidade os segredos são os sinais pelos quais os maçons identificam-se. Como escreveu o Maçom W. Kirk MacNulty (2010, p. 17): "O Segredo maçônico é em si mesmo um símbolo; e, como os demais símbolos maçônicos, ele veicula uma instrução".


    Thiego Riker,

    ResponderExcluir
  101. Elvis,

    Todas estórias judaicas apesar de místicas tem um fundo na realidade e ensina valores e modo de proceder relevantes ao nosso entendimento.
    E sobre o número 4, cabalisticamente falando ele é importante por representar a Sefirót Hessed, ligada à Misericórdia Divina, graça, benevolencia, compaixão e tudo neste gênero.
    O 4 tambem representa a letra Delet, figurativa a porta , a porta do conhecimento da vontade divina, tambem é ela que dá origem a estrela de David, pois a letra Delet é como um delta ou triangulo, como os escudos da guarda de Reinado de David continha dois Delet sobrepostos assim se originou a estrela.
    Mas os evangelhos são quatro pois foram os únicos escritos por pessoas que ou conviveram com Yeshua como Mateus (Levi), Yochanan (João), ou com os Apóstolos como Lucas e (João)Marcos e que tem as suas narrativas similaridades sem a inferência do pensamento grego ou gnóstico como os outros evangelhos apócrifos tem, alem do que os 4 evangelhos oficiais foram escritos não num tempo muito distantes dos fatos narrados dando-lhes mais credibilidades dos que os apócrifos que datam a mais de um ou dois séculos depois dos fatos.

    Quanto a maçonaria eu já me aprofundei de mais no estudo, passando da admiração ao completo repúdio, sendo assim tais estudos não se fazem necessários, apenas tocarei no assunto da Ordem quando ela tangenciar o estudo escatológico.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  102. Thiego Riker,

    Penso diferente, mas não cabe especulações neste caso, a maçonaria nominal até o 27° grau do principal rito o REAA, não sabem no que estão fazendo parte, a partir do 28° se mostra a face obscura da Ordem, nada de rituais satanicos medievais, trata-se de interferência política educacional, gerando gerações desprovidas de perpetração de valores judaico-cristãos, voltado ao liberalismo, e em confomidade da necessidade de cumprimento profético da alienação humana a ponto de aceitar um governante bonzinho que nos trará paz e segurança.
    Mas deixemos este assunto pra lá, pois gerará muita contenda.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  103. A todos os participantes, gostaria de saber de vocês o que cada um acha do Terceiro Templo de Jerusálem, será construido pelo Impostor? Será construido pelos seguidores de Yeshua para que ele possa adentra-lo e oficializar nele?, será destruido na vinda de Yeshua? Não existirá, pois o Corpo Místico do Mashiach, a Igreja é o Templo e não necessidade de outro?

    Gostaria de saber a opinião de vocês.

    ResponderExcluir
  104. Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Minha opinião sobre o templo, se limita a 2 hipóteses, uma que qd foi dito que seria reconstruido em 3 dias, acho que se o Eterno quiser isso acontece apesar de ser surreal para nosso entendimento. Já a segunda hipótese seria um simbolismo profético a se decifrar (apocalíptico), oq necessitaria de muito recurso interpretativo das escrituras para tal.

    Agora sobre o monumental templo do sr. Edir Macedo, acho de extrema prepotência, e compararia a torre de Babel, cabe ao Eterno tomar suas divinas providências, lembrando que o Titanic esta no fundo do mar pra contar história de onde leva tentar escarnecer do Todo-Poderoso.

    Shalom

    ResponderExcluir
  105. Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Peço muito sua ajuda para me ajudar a entender sobre: qual sua posição sobre o "dom de línguas" e "dom de profecias", desde pentecostes (Atos capítulo 2, e etc...)passando pelo dito retorno de tais dons em 1911 no ínicio do movimento pentecostal no Brasil e posteriormente nos Estados Unidos, até nos dias de hj, queria saber sua opinião como pesquisador e como judeu messiânico, pois tenho uma tese sobre essa questão e gostaria de colocar para sua análise crítica e científica, pois existem os que manifestam tais dons sobrenaturais e confirmam-no, existe os que dizem que cessou, e ainda os que dizem que ainda existe mas nao da forma que acontece hj nas igrejas pentecostais, neo pentecostais e carismáticas.

    Shalom Adonai

    ResponderExcluir
  106. Elvis,

    Seria a Ruach HaKodesh (Espírito Santo) responsável por tanta bizarrice no meio evangélico?

    Pra início de conversa, quero deixar claro que creio na contemporaniedade dos dons espirituais. Em outras palavras, não sou cessacionista. Os dons devem permanecer na igreja até que tenhamos chegado à perfeita varonilidade, à estatura do Mashiach (Cristo - Messias) (Ef.4:13). A meu ver, ainda estamos longe disso.

    Entretanto, considero uma blasfêmia atribuir certas manifestações bizarras a Ruach de D-us.

    É deprimente assistir pelo Youtube a cultos onde as pessoas são tomadas de êxtase, girando de um lado pro outro, em gestos e expressões corporais muito parecidos com os encontrados no candomblé.

    Por que razão a Ruach HaKodesh , meiga do jeito que é, levaria pessoas a se contorcerem no chão, ou a descaracterizarem suas fisionomias?

    Shaul HaShaliach (Apóstolo Paulo) afirma que as manifestações da Ruach são para aquilo que for útil (1 Co.12:7). Então, que utilidade tem derrubar as pessoas? Que utilidade tem ficar rodopiando pelo salão da igreja?

    Recuso-me a crer que tais bizarrices sejam provocadas pela Ruach de D-us.

    Você imaginaria os talmudim (discípulos) de Yeshu'a (Jesus) fazendo tais coisas? Ou mesmo Yeshu'a, o Filho de D-us, com Sua face desfigurada, falando em línguas aos berros?

    Tais manifestações devem ser atribuídas à infantilidade de alguns crentes. Não duvido de sua sinceridade, nem mesmo ponho em xeque sua experiência com D-us. Porém, a maneira como extravasam suas experiências se deve mais ao condicionamento adquirido em suas congregações.

    Se numa determinada igreja, as pessoas possuem manias excêntricas de expressar o gozo do espírito, um novo crente acabará assimilando os seus trejeitos.

    Há também uma pitada generosa de exibicionismo. Em certas comunidades, a espiritualidade é aferida pelo volume do grito, ou pela habilidade em sapatear de olhos fechados. Isso acaba produzindo gente doente, que no afã de chamar atenção, é capaz de qualquer coisa, por mais ridícula que seja.

    E o pior é o escândalo que isso pode provocar na comunidade.

    Shaul (Paulo) diz que nosso culto a D-us deve ser racional (Rm.12:1), e que devemos deixar de lado as coisas de menino (1 Co.13:11).

    Em vez de pular, rodopiar, fazer caras e bicos, que tal nos prostrar diante do S-nhor e adorá-lO em espírito e em verdade?

    Ademais, Yeshu'a disse que a Ruach HaKodesh não chamaria a atenção para Si mesma, mas para o Mashiach (Jo.16:13-14). Ela é como um holofote sobre Yeshu'a, e não Alguém que queria ser o centro das atenções.

    Abaixo, algumas considerações suplementares:

    1 - Quando digo que considero uma blasfêmia atribuir certas manifestações a Ruach HaKodesh, não estou me referindo ao tal "pecado imperdoável", que seria basflemar contra a Ruach(se bem que tenho uma visão um pouco distinta do que seja tal pecado). Usei o termo "blasfêmia" para enfatizar o que penso, pois por causa de tais manifestações, o nome de Yeshua'a tem sido vituperado.

    2 - A primeira reação que os transeuntes tiveram ao assistirem à manifestação do Espírito no dia de Pentecostes, foi de maravilhamento, porque os discípulos falavam línguas das quais não tinham qualquer conhecimento. Apenas um grupo zombou, afirmando que estariam bêbados. Mas o texto não diz que eles cambaleavam, rodopiavam, ou coisa parecida. Eles apenas anunciavam a glória de Deus em vários idiomas.

    3 - Quanto à utilidade de tais manifestações, não vejo qualquer ligação entre elas e a cura, ou outro dom espiritual. Yeshu'a curou tanta gente, sem que nenhuma precisasse contorcer-se. O único que se jogou ao chão, foi o que tinha um espírito maligno que o lançava no fogo e na água.

    4 - Veja o quanto a Ruach Haodesh foi discreta no Dia de Pentecostes: a primeira mensagem pregada por Pedro, tão logo fora cheio da Ruach, foi sobre a Cruz de Yeshu'a, e não sobre os dons da Ruach. Ele apenas explicou o que era aquele fenômeno, e em seguida concentrou-se em pregar a Yeshu'a.

    ResponderExcluir
  107. Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Por favor, verifique se minha análise sobre o assunto é coerente? Aceito correções caso vc entenda de outra forma:

    Biblicamente uma pessoa recebe o batismo e é selado com o Espírito Santo quando, crê em Cristo como Senhor e Salvador de sua vida (Ef 1:13). O Espírito Santo somente é concedido aos que obedecem a Deus (Atos 5:32).

    O batismo com o Espírito possui uma íntima relação com o batismo nas águas (Atos 10:44-48; Marcos 1:10; 1 Coríntios 12:13 - aqui Paulo identifica o batismo no Espírito Santo com a conversão ou regeneração).
    O batismo com o Espírito Santo, em alguns casos, pode ocorrer antes do batismo nas águas. Para a pessoa ter sido "convertida" deve ter sido batizada com o Espírito Santo, sendo que, com o Seu poder, Ele une-nos a Cristo. Desse modo, tal batismo ocorre por ocasião da conversão.
    Refutando a idéia de que o batismo com o Espírito ocorre depois da conversão A finalidade do batismo com o Espírito Santo é fazer o novo cristão adentrar no corpo de Cristo. Não há intervalo de tempo entre e regeneração e o batismo com o Espírito. No momento em que recebemos a Jesus Cristo como Senhor e Salvador, recebemos também o Espírito Santo.
    Ser batizado no Espírito significa tornar-se de Cristo.

    O dom de línguas com propósitos evangelísticos. Se o evangelho não for compreendido, as pessoas não serão salvas. O dom de profetizar. O dom de revelação.
    Biblicamente o dom de línguas deve seguir algumas regras importantes:
    1. No máximo três pessoas devem falar, de forma sucessiva e organizada, um de cada vez - 1 Coríntios 14:27;
    2. Deve haver tradutor (intérprete) - 1 Coríntios 14:28;
    3. Precisa ser entendido por todos - Atos 2:9-12;
    4. Cumprir o papel de edificar a igreja estando subordinado ao dom de profecia (1 Coríntios 14:1, 5, 26).
    5. Ser enriquecido pelo amor aos irmãos – 1 Coríntios 13:1 e 9.

    É importante ressaltar também:

    1. A gritaria não pode fazer parte da manifestação de qualquer dom – Efésios 40:30, 31;

    2. A pessoa tomada pelo Espírito Santo tem paz e domínio próprio (Gálatas 5:22, 23).

    3. O dom de línguas não provoca desordem na igreja. Em 1 Coríntios 14:33, 40 é dito que “Deus não é de confusão e sim de ordem e paz.” A obra de Deus sempre se caracteriza pela calma.

    4. Os batizados pelo Espírito Santo devem guardar todos os mandamentos de Deus. (ver Tiago 2:10). A pessoa que conhece a Palavra e de livre vontade desobedece a Deus, não tem o Espírito Santo, mesmo que possa parecer! “O que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.” Provérbios 28:9.

    5. O fato de alguém falar em línguas não é prova de que tenha sido batizado pelo Espírito Santo. A Bíblia apresenta diversas pessoas que receberam o Espírito Santo e, contudo, não falaram em línguas, pois não era necessário. como:

    • Os samaritanos (Atos 8:17); Maria (Lucas 1:35); Estevão (Atos 6:5; 7:55); Saul, o primeiro rei de Israel (l Samuel 10:10); Gideão, juiz de Israel (Juízes 6:34);
    Sansão, outro juiz (Juízes 15:14); Zacarias, pai de João Batista (Lucas 1:67); Bezalel, em tempos remotos (Êxodo 31:1-3); João Batista e sua mãe (Lucas 1:15 e 41); Os sete diáconos (Atos 6:1-7); Jesus Cristo (Lucas 3:22).

    - A palavra "estranha" não existe no original grego "glôssa" que significa idioma conhecido neste mundo, as novas versões incluíram a palavra estranha para confirmar suas ditas doutrinas pentecostais.

    - Quando Paulo citou em "Ainda que eu" em I Co 13:1, colocou uma hipótese bem surreal para que a mensagem sobre o Amor fosse melhor compreendida, porque se fosse literal todos aqueles que dizem fala "linguas de anjos" teriam de acordo com o versiculo 3 do mesmo capitulo entregar seus corpos para serem queimados. pois ali tambem se utiliza o "Ainda que eu".

    Shalom

    ResponderExcluir
  108. Elvis,

    Análise ótima, mas não devemos confundir o recebimento da Ruach HaKodesh no ato da conversão com o Revestimento de Poder proporcionado pela Ruach HaKodesh aos individuos que desempenharão atividades especificas para formação, manutenção e ampliação do mistíco "Corpo do Mashiach" aqui na Terra.

    No momento da conversão é a propria Ruach HaKodesh que nos convense da justiça, do juizo e do pecado e se nos dobrarmos em arrependimento à este convencimento é que nos tornamos parte do mistico "Corpo do Mashiach", é neste momento que nascemos de novo, não da vontade Humana, mas do Espírito pela Vontade de D-us, e por sermos novas criaturas podemos ser chamados de Filhos de D-us, sendo um com o Mashiach.

    ResponderExcluir
  109. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Quando vc diz: "Revestimento de Poder proporcionado pela Ruach HaKodesh aos individuos que desempenharão atividades especificas para formação" estaria ligado a Atos 2 e afins ou entendi errado?

    E quanto ao: "recebimento da Ruach HaKodesh no ato da conversão" está ligado com Ef 1:13, correto?

    Vc acha que essa análise é suficiente para refutar todo absurdo ocorrido com o pentecostalismo blasfêmico que estamos vendo por aí? Ou vc teria mais argumentações para me ajudar nessa tese?

    Pois tenho familiares que estou reunindo o máximo de argumentações Bíblicas dentro da hermeneutica para impedir que siguam o espírito do engano que contaminam a muitos.

    Shalom

    ResponderExcluir
  110. Elvis,

    Isso mesmo, quando falamos de Revestimento falamos do acontecido em Atos 2, I Cor. 12 e 14, Efésios 4.8-11, que mostram a capacitação do individuo para a pregação do evangelho com poder e autoridade e para a edificação da Igreja que é o "Corpo do Mashiach" na Terra.
    E quando falamos do Recebimento falamos do selamento feito por D-us naquele que será salvo pelos méritos da Cruz de Yeshua, conforme Efésios 1.13, e da manifestação dos dons dados a todos os que se converteram conforme 2 Cor. 9:13, 1 Pedro 4.10, 2 Pedro 1:4, e várias outras passagens que mostram a capacitação comum para uma vida condizente com a nova natureza recebida.

    O próprio termo Revestimento tem a conotação de algo a mais, pois você apenas pode revestir algo que já está vestido, então analogamente só é revestido de poder aquele que já tem o poder recebido no momento da conversão e do arrependimento, assim ao receber o poder do Espírito para nascer de novo e ter uma vida nova o individuo se veste com o poder transformador, mas este individuo recebe um incumbencia de D-us para um determinado fim mas lhe falta capacidade então D-us lhe reveste de Poder do Alto para que se cumpra o própósito de D-us.

    Espero ter contribuido para incrementar a sua argumentação.

    Shalom.

    ResponderExcluir
  111. Paz!

    Em relação a doutrina do batismo do Espírito Santo.

    1 - Não podemos limitar as ações de Deus;

    2 - Segundo, linguas, tando podem ser idiomaticas como também celestial;

    3 - Um dom Espíritual jamais pode ser confundido como natural;

    4 - Não se deve confundir o habitar do Espírito Santo com o batizar.

    Elvis, infelizmente, falta mais um pouco de conhecimento sobre a doutrina do Espírito Santo. Seus estudos, poderia dizer, estão parcilamente corretos...

    Fica na Paz

    ResponderExcluir
  112. Paz,

    Queridos, o comentário que esta acima (anônimo, foi eu que fiz.

    Thiego Riker

    ResponderExcluir
  113. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Vc já ouviu falar sobre a teoria judaica ortodoxa de que o nome "Jesus Cristo" teria uma derivação pagã, originada em Ninrode (torre de Babel) e perpetuada pelos Babilônicos, dizendo que Semiramis era casada com seu filho Ninrode e após a morte de Ninrode ela o colocou com deus e posteriormente com viúva se intitulou deusa e teve um filho de nome Isu=Iesu=Jesus(da vulgata) e Cristo (por ser cristalizado pelos deus sol ou refletia a luz do deus sol seu "pai"), teoria essa introduzida por Ran que gerou Ninrode e produziu um "quebra da Torah", sendo assim foi imposto o nome falso do Messias modificado. Isso tem alguma lógica?

    Shalom

    ResponderExcluir
  114. Caro Thiego Riker,

    Nós temos 2 formas de entender as Escrituras Sagradas, ou temos com única regra de fé e prática a luz do Espírito Santo, ou tiramos textos e contextos e criamos heresias, e a história religiosa tem diversos segmentos religiosos desde a antiguidade até os dias de hj, onde verdadeiros impérios da fé são criados pela descontextualização das Escrituras. Respeito seu ponto de vista mas tenho para mim que se não há subsídios Canônicos, para mim passa a ser teorias que podem ter lógica ou não, o judaísmo foi convenientemente modificado e continua sendo por aqueles que tentam impor ou reafirmar como a igreja romana seus próprios dogmas, oq é lamentável, pois hj a grande maioria seguem doutrinas humanas que nao provem do Eterno.

    Sendo assim concordo que minha análise seja parcial, partindo do princípio de que nunca poderemos saber todas as coisas, isso seria como tentar entender como o Eterno é Eterno, nunca teremos condições humanas para tal, pois para isso precisaríamos ser igual ou maior que o Eterno e isso jamais nem na segunda vinda do Messias irá acontecer. Mas aceito sua opinião.

    Shalom

    ResponderExcluir
  115. Elvis,

    Ao meu ver esta teoria não tem lógica não, primeiro o filho de Ninrode e Semiremis era o Tammuz, que nunca historicamente teve associado seu nome ao nome de Isu, normalmente toda o inicio da deturpações das festas bíblicas é atribuída a esta tríade, pois no mundo ocidental todas as celebrações tem alguma coisa haver com a família que originou os Mistérios Babilônicos como podemos ver no artigo publicado no blog em Janeiro no seguinte link: http://judeu-autonomo.blogspot.com/2011/01/os-feriados-de-origem-paga-e-como-foram.html.

    No concilio de Yavne (Jâmnia) pode ter surgido a idéia de adulterar o nome do Mashiach, pois como no concilio o Tópico principal era distanciar o Judaísmo Tradicional do “Judaísmo Messiânico”, ou Seita do Caminho, ou Fé dos Nazarenos, ou mais tarde consolidado como cristianismo, assim a dissociação do nome do Mashiach do seu contexto judaico, ajudaria muito a criar a separação ideal que se propunha o Concílio, mas não temos provas cabais disso, apenas algumas especulações, mas após a compilação do Talmude vemos o menosprezo que o Mashiach Yeshua era tratado pelo Judaísmo Rabínico como por exemplo nas narrativas de Toledoth Yeshu tipicamente explicam a designação Yeshu como um acrônimo da frase hebraica ימח שמו וזכרו - Yemach Shemô Vezichrô (Seja apagado seu nome e sua memória), e até hoje em Israel quando se está ensinando História e o nome de Yeshua tem que ser pronunciado, ele é pronunciado desta forma Yeshu, inculcando o significado do acróstico na associação ao Mashiach Yeshua, na mente das crianças, daí vem a dificuldade de se tocar no assunto com um Judeu Israelense.

    Para conferir, isso se mantém no (Talmude Babilônico, Sanhedrim 43a) na seguinte passagem “a acusação dos judeus contra ele: "Na véspera da Páscoa eles penduraram Yeshu [...] ia ser apedrejado por prática de magia e por enganar Israel e fazê-lo se desviar [...] e eles o penduraram na véspera da Páscoa."”

    Também temos as especulações de que os representantes do Judaísmo Rabínico ao verem o Concílio de Nicéia glorificando e praticamente endeusando ao Mashiach Yeshua, eles trataram de usar o paganismo que envolvia o Império Romano e se mesclou a fé cristão, para dissociar totalmente a figura do Mashiach Yeshua do Judaísmo, assim quando se falasse do “Jesus Cristo”, na mente judaica se veria a idolatria Mitraísta, que associava o Lider Religioso ao deus sol e os 12 discípulos à constelações zodiacais, vemos até hoje no papado romano alguma insígnias do Mitraismo, como adereços, vestimentas, datas de celebração e etc...

    Como o Mitraismo descende de algumas práticas dos Mistérios Babilônicos originários de Ninrode , e associaram “Jesus Cristo” a Mitra, talvez daí surgiu a confusão da Teoria apontada por você Elvis. Não será isso?

    ResponderExcluir
  116. Caro Thiego Riker,

    Vamos analisar seus comentários:
    Ponto 1 - Não podemos limitar as ações de D-us;
    Verdade não podemos limitar as ações de D-us, mas podemos discerni-las seja espiritualmente(1 Cor. 2:14 e 12:10) ou pelo uso da Palavra Dele (Hb. 4:12) , sendo assim tudo o que acontece no meio do “Corpo do Mashiach” deve ser examinado a luz das Escrituras, e não podemos nos deixar levar por qualquer movimento dito espiritual, pois assim com relata Deuteronômio 13 o Eterno permite que falsos profetas se manifestem em nosso meio para provar se nosso amor para com Ele é de todo o coração, alma e poder.
    Vemos Shaul (Paulo) nos aconselhando em Gálatas 1:8 que mesmo que um anjo do céu venha até nós falando algo que não é comprovado pelas Escrituras, temos que considerar como anátema.

    Ponto 2 - Línguas, tanto podem ser idiomáticas como também celestial;
    O dom que deve ser expresso em público é a língua idiomática, pois Kêfa (Pedro) em Atos 2, falou em línguas estrangeiras, e não em língua esquisita, estranha ou inteligível, ele falou em vários outros idiomas com o único propósito, espalhar as grandezas de D-us a todos que se encontravam reunidos no cumprimento do mandamento de peregrinar à Jerusalém na Festa de Shavu’ot (Pentecoste-Semanas), assim todos os estrangeiros foram edificados pela mensagem de Kêfa (Pedro).
    Em 1 Coríntios 14, vemos Shaul (Paulo) explicando que se alguém estiver falando em alguma língua que ninguém entenda ou possa interpretar por meio de dom, melhor que fique quietinha no seu canto para não causar escândalo no meio da reunião, pois como disse Yeshua em Lucas 17:1, ai daquele, de onde provem o escândalo, então é melhor não ficar girando e pulando dentro da igreja falando coisas que ninguém entende e ninguém interpreta, pode até ser edificante para a pessoa que está no êxtase, mais é desagradável para todo o resto inclusive visitantes incrédulos que podem se escandalizar com isso e nunca mais querer entrar numa igreja de novo.

    Ponto 3 - Um dom Espíritual jamais pode ser confundido como natural;
    Eu não entendi isso, um dom natural seria eu saber cantar, desenhar, pintar, esculpir, ter facilidade para música ou facilidade de aprender outros idiomas, como isso pode ser confundido com um dom Espiritual?

    Ponto 4 - Não se deve confundir o habitar do Espírito Santo com o batizar.
    Esta foi a distinção que eu argumentei com o Elvis, uma coisa é nos termos em nós a presença da Ruach HaKodesh a partir do convencimento do que somos e de nosso arrependimento e conversão, outro é o Revestimento de poder proporcionado pela Ruach para que possamos desempenhar um trabalho especifico segundo a vontade de D-us para implementação e ampliação de Seu Reino na Terra.

    Espero ter me feito entender para que possamos continuar o diálogo.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  117. Metushelach Ben Levy "מתושלח

    Todas essas confusoes citadas por voce aqui tem logica e biblia diz desas mudanças qo imperio romano tentaria fazer?

    e hoje a humanidade pode se dizer q esta perdida por acreditar nessas heresias?

    WELLINGTON

    e por que as pessoas nao procuram saber mas afundo sobre a biblia e por que esse preconceito com judeu dizendo que os judeus nao aceitam a cristo e vivem na lei?

    Se o Espirito Santo ele vem pra guiar as pessoas no caminho certo por que ele nao falara de si msm ele dara testemunhu de Jesus?

    Antigamente os apostolos saiam as ruas pregar o evangelho do reino combatendo de frente os opositores, na sua opiniao hoje em dia nao falta homens como eles ou a biblia é acessivel a todos, ou as pessoas preferem acreditar nas heresias, em coisas de homem do que ter interesse no que é verdadeiramente correto?

    Bom me considero um pecador e pela misericordia de D'US eu tenhu me interessado a buscar verdades e ter crido nelas tem sido maravilhoso o dificil pra mim pela minha covardia é pratica-la no meu dia-dia e fazer aquilo que sei q é certo é uma luta unicamente unica é como vencer eu msm e tudo akilo que aprendi, eu procurei por parasha da semana axei algumas, como guardar o sabado e entre outras, a uma ligaçao entre todos os fieis até msm ao acender das velas para o sabado sobre as parashas tbm a pessoas estao aprendendo a msm coisa nos msm dia talvez , é magnifico que eu consiga vencer e me esforçar para entrar no reino de D'US.

    D'us te abençoe para que voce continue propagando o envagelho para as pessoas!

    ResponderExcluir
  118. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Estou levantando essa teoria de uma forma mais detalhada para sua análise, porém já posso dizer de antemão que seu posicionamento hitórico já derruba importantes pilares relacionados ao assunto.

    Estarei postanto assim que tiver mais detalhes.

    Que bom saber que nossas conversar tem gerado "combustível" para novos posts, fico satifeito em poder ser útil na divulgação da Palavra do Senhor que infelizmente está sendo tão deturpada nos meios "religiosos".

    Shalom

    ResponderExcluir
  119. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Segue abaixo uma matéria adaptada por mim onde parte desta dita tese sobre alterações das nomeclaturas hebraicas para o paganismo podem ser melhor visualizadas, peço que analise e opinar sobre a autenticidade de tais alegações ou se são meras especulações linguisticas:

    “EL ou ELOHIM Os cultos mitológicos pagãos primitivos possuíam um ídolo chamado “EL”, que também originaria a forma corrompida “ELOHIM”. Afirmam os relatos mitológicos pagãos que EL vinha a ser pai de BAAL. Para os que já são de alguma forma, familiarizados com as escrituras, irão perceber que o nome “Belzebu”, um dos nomes malignos referidos nas escrituras, tem, na verdade, origem em “Baal zebub” cujo significado é “senhor das moscas”. A forma correta do título escritural original que se refere ao Criador é “UL ou ULHIM (UL-RIM)”, e não EL ou ELOHIM. As palavras originais “UL ou ULHIM (UL-RIM)” possuem o significado de “O Ser Soberano Criador”. A forma UL é a forma singular pura. A forma ULHIM (UL-RIM) é uma forma que pode tanto ser usada para o singular como para o plural, exatamente como ocorre com a palavra “lápis” em português (1 lápis, 2 lápis). A forma original UL e ULHIM (UL-RIM) foi facilmente corrompida para EL e ELOHIM, de modo a introduzir o impostor EL nas invocações dos incautos, e receberem o impostor como se verdadeiro fosse”.
    ARGUMENTAÇÃO
    As primeiras cidades descritas na Torah em Bereshit (Gemesis) 11:1 em diante, como: Calné, Ereque, Acade e Bavel se localizavam na terra de Shinar, conhecida como Mesopotâmia, hoje o atual Iraque. Qual era a língua falada nesta terra? A língua de SHEM. E qual era língua de SHEM? Hebraica, língua falada dentro de Bavel (Babilônia). Provas encontradas em sitios arqueológicos comprovam esse fato. A língua Santa (Kadosh Lashom) era a língua falada pelos antidiluvianos. A Rebelião começou com Ninrode e se alastrou pela sua mãe que também era sua esposa.
    Logo começou a invocação dos demônios (Melahim caídos) e a língua usada para essa invocação era o “Hebraico”. Palavras e nomes santos, que eram atribuídos ao Eterno de Israel, agora passaram a ser usados para invocar estes demônios. Elohim por exemplo é um destes nomes. O Termo “El” nunca foi originalmente criado para invocar os demônios e nem tão pouco um traço lingüístico de uma língua pagã babilônica, uma vez que bavel usava o hebraico e as línguas pagãs começaram depois da torre e da confusão. Por conseguinte o termo “EL” era usado para o Eterno, assim como Elohim é uma expressão plena do caráter do Criador, e na GUIMÁTRIA JUDAICA (ver pág. 156), seu número é “5”, o mesmo numero de Bará (criar), O Sod (Oculto) confirma isso. A mesma regra se aplica para a palavra Adonai (Senhor, marido). Unicamente o Eterno é Adonai, é o Marido, o dono da casa é de fato o Senhor. Agora, se indivíduos rebeldes como Ninrode e aquela geração começaram a usar os nomes Kadoshim (santos) para os demônios, isto não significa que estes nomes não deverão ser aplicados ou usados para o “Eterno”, até por que Eles existiram para a Shekinah do Altíssimo e não para o diabo.

    Continua abaixo...

    ResponderExcluir
  120. O significado da palavra BAAL; dizem escancaradamente que Baal é um nome de um demônio etc… A palavra Baal significa: Marido, Senhor, dono da casa, expressão milenar tanto usada no hebraico antigo como no moderno Exemplo “Há Ishi Baal há Isha” O homem é marido da mulher ou desta mulher. Outro exemplo em
    Mt.1: “E Yakov gerou Yosef, Baal (marido ou Senhor ou Pai) de Myriam do qual nasceu Ieshua.”
    Em outras palavras você poderá usar Adonai tanto para o diabo quanto para o Todo Poderoso. O mesmo se aplica para Baal, você pode usar tanto para o Eterno quanto para os demônios. Por isso ao falar “BAAL” ou “ADONAI” você tem que colocar o nome do Baal ou do Adonai, Exemplo: Baal’Zibull, Baal’Shium, Baal’Moloque. Que Baal você adora? Baal’Zibull ou Baal Eterno Criador? O mesmo vale para Adonai. Por isso é usada constantemente na Tanach, a expressão: “Mi Camorra Baelim Adonai, Iahue DEDI”. Tenho lido muitas coisas acerca da fonética correta do nome do Mashiach na internet, fico surpreso com as discordâncias que há em relação ao assunto que julgo de fundamental importância para nossa salvação, em alguns casos, tenho observado pessoas catedraticamente escoladas no Hebraico, com uma profunda compreensão dos Livros Sagrados (Tanach e da Torah) e deslizam em dizer asneiras tais como: “Ieshua se traduz como Jesus” a correta pronuncia é “Iashua” e compara com veemência a ligação de Ieshua com Ieshu sem o “ain” (“R”) letra hebraica que tem um significado espiritual muito amplo, que também significa “OLHO”…
    Em primeiro lugar Jesus não é uma tradução de Ieshua, pois tradução é mudança de letra de fonética, mas não de significado.
    Ie Shua (Eu Serei a salvação presente, passado e no futuro).

    Assim que se traduz o nome do Mashiach. Outro exemplo de tradução: “House” para Português “Casa” temos aqui mudança de letras e de fonética, mas não de significado. Ieshua (Ie está expresso em diversos nomes de profetas) (Navy) como “Ye” shaiahu, ”Ye” miahu (Jeremias e Isaias)etc. Contudo, se desconectarmos o “R”ain do nome tanto Ya’Shua como de Ye’shua teremos sim um significado espiritual pejorativo, pois Yeshu significa o Messias cego o Demônio assim como “Yashu”. E dessa palavra pejorativa que foi corretamente transliterada para Grego em IESOUS, pois os gregos não pronunciam a letra SHIM “Y” mas sigma; ficando em sua pronuncia Iesous, que hoje se pronuncia Jesus e ai eles querem justificar toda história, vejamos a seguir:
    “Jerusalém, em 70 antes do Mashiach, o Rabino perushim Yohanan Ben Zakkay, driblou os comandantes zelotes, que não deixavam ninguém sair da cidade, com a simulação de um cortejo fúnebre, e conseguiram chegar até a barraca de comando do Vespasiano Tito Filho, o general romano encarregado do sítio à cidade do Grande Rei. Isso foi antes de ocorrer o Tishá Beav de 9 de Av. Vespasiano recebeu o esperto Rabino e aceitou um acordo que ele lhe fez: levar toda a sua Yeshivah para a cidade de Yavné, às margens do Lago da Galiléia. Ocorreu o Tishá Beav: Jerusalém e o BEIT HAMIKDASH foram destruídos a fogo pelos malvados romanos. Destruídos todos os comandantes zelotes da Rebelião. Mais de um milhão de corpos de judeus foram profanados e enterrados nos montes ao redor de Sião. Dos que sobraram em Israel um general Galileu, zelote, Flavio Josefo, aprisionado e colaborando com os romanos, foi o historiador dessa tragédia. Os outros vencidos foram levados e vendidos como escravos nos mercados de Alexandria e das mais importantes cidades comerciais portuárias do mundo. Os AM HA-ARETZ, a plebe, a gentalha, tão execradamente desprezada pelos perushim, correram às cavernas, montanhas inacessíveis e entranhas inabitáveis da Aretz (terra). A Comunidade Nazarena, seguindo as profecias de Yeshua a respeito, safou-se dessa, quando Vespasiano pai correu a Roma e lá, por mais de sete meses, parando as atividades do cerco que foi deixado ao comando do filho, negociou políticamente sua coroação como Imperador.

    Continua abaixo...

    ResponderExcluir
  121. Depois de ter reorganizado a famosa Yeshivah dos perushim em Yavné, reunindo papéis semi-destruídos, sobretudo os da Yeshivah, entre eles, tinham um “rolo” escrito por um nazareno metido, que o tinha feito como se fosse uma “Escritura Kadosh”, Tenho esse texto aquí diante de mim. (O Ben Zakkai, contra tudo o que dizem e ignoram os “scholars” historiadores do texto escritural e o pessoal ekklesiastiano da “Crítica da Forma”, e que tais, não só sabiam da existéncia do rolo, como tinha uma copia dele). O individuo, por cima de tudo, era um levita, que se tornou talmidim de Ieshua de Netzaré: Mattityahu, de nome Muito bem, era preciso combater essa “nova seita” na Aretz e no Galut/Diáspora, assim como o Sanhedrim (sinédrio) Tradicional havia entendido, em passado recente, a cerca de quarenta anos atrás, quando Ben Zakkay era jovem. “O Sanhedrim mandara a Shaul, um jovem não “radical”, mas“ “fanático” porque não tinha discernimento, com cartas de autorização para trazer aprisionado de Dammesek (Damasco) para Jerusalém a esses “nazarenos”; Matá-los todos. Estraçalha-los, trannnchhh! (Ma Aseh Shlechim/At. 9:1-2).
    Em consequencia, o Ben Zakkay adotou logo aquela atitude tacanha e matreira de coronel político dos antigos engenhos da Bahia e de Pernambuco: “Retado”! Se vamos combater o homem, vamos logo “esculhambar” o nome dele! É por ai que se começa!”E aparecem os “Piançó”, “os Panças”, “Corno manso”, “Sete quedas”, “Engole cobra”, “Zurave”, e que tais”.
    No ano 73 A.C. por influência do Ben Zkkay e desde Yavné se difundiu no Galut e na Aretz o “novo nome” do Messias Nazareno. Que é uma maldição, muito bem armada, como “espécie de armadilha de pegar passarinho”, e se propagou até hoje no Movimento Messiánico. “A maldição: YESHU, que é um acrónimo ou acróstico de YOMAR SHAMEO UZEECHRO que, por sua vez, traduzido ao Português, significa: “QUE SEU NOME SEJA MORTO ASSIM COMO A SUA MEMÓRIA” A essa maldição Yavne juntou a famosa oração SHIMONEH ESREAH”.
    Como vemos, a história é clara como realmente a conspiração contra o nome Kadosh Ieshua ou Iashua foi profanado entre as Nações.
    “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo dos céus nenhum outro NOME há dado entre os homens, pelo o qual devamos ser salvos.”
    (Ma’asei Shaliachim, Atos dos Apóstolos. 4:12).
    Existem na Torah quatro níveis de interpretação das Escrituras que são a base e o fundamento central de sua compreensão, que se harmoniza como todo, o primeiro fundamento é chamado de P’shat, significa simples, é o nível de compreensão direta da leitura das Sagradas Escrituras. Ex: “E disse: Tu és Keifá e sobre esta pedra…” (Mt. 16:18).
    Remez: É o segundo nível que significa: se aprofunde mais. Ex: de remez é as parábolas, comparações metáforas etc… Ex: Bereshit (Gn. 3:15).
    Drash: Pesquise (Profecias)
    Sod: Significa oculto, se refere aos códigos bíblicos secretos, colocados pelo Eterno na Sua palavra; entre os códigos estão a guimátria, que era/é muito empregada pelos profetas, muitas vezes.
    Por conseguinte, vamos considerar a aplicação destes quatro níveis de intepretação, para entender melhor sobre o nome do Mashiach.
    Yeshua ou Yahushua? Yahushua, Yahoshua, Yehoshua, Yehushua, Yaohushua, Yaohoshua.
    Todos esses nomes citados a cima, são escritos em hebraico com as mesmas letras, tendo por tanto o mesmo valor numérico e o significado é o mesmo; “YHVH é Salvação”. No hebraico, cada letra tem um valor numérico, e cada palavra ou nome tem o seu valor numérico, de acordo com as letras que compõem a palavra, isto é chamado de “Guimatria”.

    Shalom

    ResponderExcluir
  122. Wellington,

    Agradeço sempre as suas palavras, e conte conosco sempre.

    Seque abaixo as suas perguntas do jeito que eu entendi e as respectivas respostas.

    1)Todas essas confusões citadas por você aqui tem lógica, mas a Bíblia relata sobre essas mudanças que Império Romano tentaria fazer?
    1R) A resposta a sua questão está no contexto de Daniel 7, mas o texto chave é Daniel 7.25 “Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cuidará em mudar os tempos e a lei; e os santos lhe serão entregues nas mãos, por um tempo, dois tempos e metade de um tempo.”

    2) Hoje a humanidade pode se dizer que está perdida por acreditar nessas heresias?
    2R) Para responder isso primeiro cito a causa de chegarmos a pensar algo do tipo, é uma repreensão Divida no Livro do Profeta Oséias 4.6 “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.”
    Sabendo que hoje em dia quase a totalidade das pessoas que se dizem cristãs não querem saber de se aprofundar no conhecimento do Senhor como pondera Pedro em sua Segunda Epístola principalmente no primeiro capítulo todo.
    Por falta do conhecimento do Senhor as pessoas não tem como seguirem a aquilo que o Senhor tem como padrão para o ser humano, se não seguem este padrão não podem dizer que “já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim” conforme Gálatas 2:20, sendo assim aquele que professa a fé em Cristo e não vive pela fé como Ele viveria, então não pode dizer que nasceu de novo, e é grande a possibilidade de que escutem naquele grande Dia a seguinte frase da boca de Yeshua: “nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a “anomia” transgressão da Torah”. conforme contexto de Mateus 7.20-27 “Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha. E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.”
    Vemos então que aqueles que deliberadamente se negaram a ouvir a voz da Ruach HaKodesh (Espírito Santo) serão lançados fora do Reino.

    ResponderExcluir
  123. continua...


    3) Por que as pessoas não procuram saber mas afundo sobre a Bíblia?
    3R) O texto de 2 Timóteo 4.3 “Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos;” mostra o que as pessoas querem, elas não querem saber o que D-us quer delas, mas querem o que D-us tem para oferecer e não querem nem saber se as promessas são em sua maioria condicionais, apenas querem e querem, assim colocam sobre si mestres como Edir Macedo, Davi Miranda, RR Soares, Silas Malafaia, Estevam Hernandes e Valdomiro Santiago, somente para citar alguns que brincam com a palavra de D-us, banalizando as benção e barganhando para tirar dinheiro dos incautos e envergonhar e escandalizar assim a Palavra Restauradora do Evangelho.

    4)Por que esse preconceito com judeu dizendo que os judeus não aceitam a Cristo e vivem na lei?
    4R) Como eu já disse isso acontece por falta de conhecimento e entendimento da Aliança irrevogável entre D-us e o povo Judeu, por não entenderem por exemplo o texto de Jeremias 31:35-36 “ Assim diz o Senhor, que dá o sol para luz do dia, e a ordem estabelecida da lua e das estrelas para luz da noite, que agita o mar, de modo que bramem as suas ondas; o Senhor dos exércitos é o seu nome: Se esta ordem estabelecida falhar diante de mim, diz o Senhor, deixará também a linhagem de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre.” mostram a eternidade do Povo Judeu, bem como no contexto de Romanos 11 todo, onde eu transcrevo um trecho importante: Rom. 11:25-29 “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não sejais presumidos em vós mesmos): que veio endurecimento em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios. E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador e ele apartará de Jacó as impiedades. Esta é a minha aliança com eles, quando eu tirar os seus pecados. Quanto ao evangelho, são eles inimigos por vossa causa; quanto, porém, à eleição, amados por causa dos patriarcas; porque os dons e a vocação de D-us são irrevogáveis.” Vemos apenas neste pequeno texto a irrevogabilidade da Aliança de D-us e o povo Judeu, também sabemos que por causa do entorpecimento dado por D-us a Nação como um todo ainda não pode reconhecer o Mashiach Yeshua mas individualmente muitos judeus tem sido alcançados para a Fé em Yeshua como Mashiach, e tanto os crente como os não crentes continuam na prática Lei por ser ele uma instrução de D-us para que o homem saiba qual é a sua vontade.

    5)Antigamente os Apóstolos saiam às ruas pregar o evangelho do Reino, combatendo de frente os opositores, na sua opinião hoje em dia falta homens como eles ou a Bíblia é acessível a todos, ou as pessoas preferem acreditar nas heresias, em coisas de homem do que ter interesse no que é verdadeiramente correto?

    5R) Existem homens como os Apóstolos ainda hoje, mas não tem mídia por causa do grande número de pessoas que se enquadra no quadro citada na Resposta do ponto 3.

    ResponderExcluir
  124. Elvis,

    Calma que eu não me esqueci de você, apenas estou estruturando uma resposta bem explicativa e detalhada com argumentação sólida.
    Apenas adianto que a maioria do que vc apresentou aqui, se trata de produçôes de um grupo de pseudo judeus, mais conhecidos como nazarenos que tem um baixo conhecimento linguistico de Hebraico e consequentemente de cultura judaica que cometem alguns absurdos.
    Mas calma que eu já listo as questões relevantes.

    Shalom.

    ResponderExcluir
  125. Metushelach Ben Levy "מתושלח"

    Eu posso enteder e crer em tudo que voce diz aqui esta de acordo com o padrão biblico,esta muito claro para mim entender, so pra ter certeza que entendi,o que eu sinto é que tenho que aprender como observar a Torah do modo corretoos ensinamentos de Yeshua de forma correta sempre com o amor e nao por obrigação e medo, a guarda do sabado é muito importante e como guardar o sabado tambem, voçê me indicou procurar no site por parasha para que eu possa aprender, entao para que eu possa ter um estudo detalhado e programatico e so procurar por parasha na internet, vc tem um site que poderia me recomendar?
    wellington
    shalom

    ResponderExcluir
  126. Wellington,

    Exatamente isso com amor e não obrigação, isso é um dom de D-us em sua vida, toda pessoa que se achega a D-us, e aceita a graça dada por Ele, recebe juntamente a sede de se aproximar Dele, e de entender a Sua vontade, e por meio da Ruach HaKodesh que vc na condição de salvo procura viver uma vida de santificação, separação do mundo mas interagindo e interferindo no mundo assim como Yeshua fazia e ainda faz através de nós que não mais vivemos em nossas paixões mas sim Ele vivendo através de nós.
    Quanto a sites bons de entedimento judaico messianico a maioria é em Inglês ou Hebraico, mas o que eu recomendaria em português seria o Ensinando de Sião, eles tem alguns artigos bem detalhados sobre o Shabat e tem a lista de Parashiot, para seguir no estudo anual da Torah, eles tambem tem a TV Sião que transmite ao vivo o serviço da Torah aos moldes messianicos americanos mas que podem lhe ajudar na sua caminhada.
    Shalom.

    ResponderExcluir
  127. Tem muito mais que eu vi em vídeos desses caras, mas cada teoria mais destoante da outra, que destrói tudo que conhecemos hj.

    Resumindo se a pessoa tiver uma mente fraca, se influencia facilmente, ele usam uma tradução bíblica chamada Pishitta que vem do siríaco, vc deve conhecer.

    Quanto ao artigo fica tranquilo, e pode analizar com calma pois é muito complexo e confuso e precisa de uma análise judaica bem apurada.

    Shalom

    ResponderExcluir
  128. Elvis,

    Sem querer achei isso no G1, da uma olhada pra confundir mais um pouquinho, pois tem haver com as suas ultimas postagens: http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL652419-9982,00-DEUS+BIBLICO+PODE+SER+FUSAO+DE+VARIOS+DEUSES+PAGAOS+DIZEM+ESPECIALISTAS.html

    ResponderExcluir
  129. Metushelach Ben Levy "מתושלח",muito obrigado pela indicação e começarei desde jah a aprender,muito obrigado, desde jah quero que saiba que de alguma maneira você tem me ajudado grandementE que D'US continue te capacitando e protegendo sua familia


    shalom

    ResponderExcluir
  130. Wellington,

    Novamente agradecemos as palavras, e conte sempre conosco.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach

    ResponderExcluir
  131. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Na minha opinião e pela fonte que veio essa matéria, é muito subjetiva e bastante especulativa, mas que dá uma embolada mitológica e histórica, isso dá, como eu já disse sobre os ditos "nazarenos" se nao tiver uma fé embasada no Messias, a confusão se instala.

    Com certeza mais um componente interessante para análise.

    Shalom

    ResponderExcluir
  132. Elvis,

    Desculpe pela demora, não foi pela complexidade do texto não, foi por falta de tempo mesmo, e fora que quando eu tive tempo o Blogger ficou com problemas por dois dias, perdendo vários comentário feitos.

    Mas vamos à analise, primeiro erro logo de cara é o desconhecimento gramatical da língua Hebraica, pois eles colocam Elohim como plural de El, e reafirmam isso repetidamente, mas na realidade a plural de El (אל) é Elim (אלים) e o plural de Eloha (אלוה) é Elohim (אלהים).
    Todas esta formas tem como etimologia, isto é, uma origem em idéias similares , pois no desconhecimento do verdadeiro D-us, os povos primitivos tinha a concepção de que "forças" regiam o Universo e também tudo que existe, e chamavam essas forças de "Elohim" que significa "poders, forças, potestades, autoridades".
    Como a palavra "Elohim" era entendida como "os poderes" que regiam o Universo, então, diziam "Poderes" em vez de dizer "Poder".
    Esses poderes seriam as forças que hoje conhecemos como as leis naturais, leis da física, isto é, toda a matematização e mensuração que o homem conseguiu enxergar que segue um padrão bem definido.
    O povos antigos por exemplo viam o Sol a dar a luz e o calor, a água matar a sede e ajudar a produzir vida, a terra dar seus frutos, e assim por diante, eles acreditavam que forças naturais regiam a tudo isso.
    Desse mesmo pensamento surgem a concepção humana de deuses; deus Sol, deus Lua, , deusa mãe-terra, deusa água, etc.
    Quando D-us se manifestou a Moshe, Ele revela : parafrasearei o Shemá " Ouve Israel, YHVH que se revela sendo os nossos poderes da natureza, YHVH é UM.”
    Nisso D-us revela que os poderes no qual acreditavam ser vários, na verdade era apenas um único ser que detinha a todos esses poderes.
    Então o que D-us quis dizer? Quis dizer que: "os poderes os quais vocês acreditam ser vários, na verdade são apenas UM ser que detém todos esses poderes, e esses poderes sou Eu (YHVH).
    Mas por que então a tradução de Elohim como sendo D-us?
    Porque não acharam nenhuma palavra que encaixasse no sentido filosófico hebreu, então traduziram para a palavra que mais se assemelhava.
    Quanto ao termo UL isso é infundado e sem comprovação escriturística nenhuma, é uma tentativa desesperada de descobrir a roda, de aparecer como detentores de um conhecimento secreto chega a ser cômico esta tentativa de mostrar que sabem o hebraico antigo, sem o menor conhecimento das línguas semíticas, é quase um Esperanto por ser uma língua artificial mas sem base gramatical.
    O termo UL mais se aproxima da divindade cananita LLU do que outra coisa.
    Outra afirmação infundada é dizer os termos El e Elohim são somente para designar D-us, quando cabe pelo seu significado intrínseco a qualquer detentor de autoridade como juízes(Ex. 21:6; 22:8; Jos. 24:1; Sl. 82:6), como também para anjos (Sl. 8:5-6 e confirmado em Hb. 2:7) ou pseudo-divindade como Moloque, Baal-Zevuv, Dagom (1 Sm. 5:7; 1 Reis 18:27; 2 Reis 1:2 e 1 Cron. 5:7).
    Outra coisa que eu lembrei foi que eles dizem que UL e Ulhim foram corrompidos para EL e ELOHIM e logo abaixo dizem ser guematricamente um termo apropriado, e expressão plena do caráter divino e sem contaminação babilônica para designar D-us, mas que controversos não acha?

    ResponderExcluir
  133. Continuando...

    Outra coisa descabida é a insinuação de que Baal pode ser Pai em Mateus 1:16, dando a entender que a genealogia de Yeshua descrita em Mateus seria por parte de Myriam, o que não tem respaldo histórico e cultural nenhum, como eu expliquei no artigo Genealogia de Yeshua - A Conciliação no seguinte link: http://judeu-autonomo.blogspot.com/2010/12/genealogias-de-jesus-conciliacao-final.html

    Outro ponto é o nome do Mashiach, vou transcrever algo que já havia escrito a pouco “O nome que está sobre todo nome, não quer dizer isso na sua literalidade, senão qualquer pessoa que recebesse o mesmo nome do Filho de D-us seria o autor da salvação, isso é infundado, então o nome do Filho de D-us não é uma palavra mágica, não é um abracadabra para a salvação e não tem poderes cabalísticos, é apenas uma designação.
    Mas se a questão for saber apenas o porquê da ser utilizada a designação(יֵשׁוּעַ) Yeshu'a, lê-se ieshú(a), este (a) é gutural, formado no fundo da garganta como um engasgo, é uma contração aramaica do nome (יְהוֹשֻׁעַ)Yehoshu'a o mesmo nome de Josué em Hebraico, é um nome próprio e não um apelido por ser uma contração, e é esta a designação (ישּוע) mais antiga e mais numerosa encontrada em linguas semiticas para o Filho de D-us.”
    Quanto a idéia de conspiração Rabínica de adulteração do nome eu já havia comentado e feito uma leve cronologia dos fatos, como os tratados de Yavne (Jâmnia), a forma de se referenciar ao Mashiach com o acróstico Y.E.S.H.U. e como isso ocorre até hoje nas escolas em Israel.
    Por fim algo que se aproveita não em sua totalidade é a descrição da formação da Yeshivá de Yavne que tem respaldos históricos, a descrição dos quatro níveis de interpretação das Escrituras no modelo Pardes também é aceitável e a explicação superficial da Guematria também é razoável.

    Mas num todo recomendo não ter esta fonte como um fonte confiável de pesquisa e conhecimento.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  134. Caro Metushelach Ben Levy "מתושלח",

    Esse movimento dito "judaico" tem um série de colocações em vídeos que comecei a analizar para recolher informações destoantes ou conflitantes para que vc possa auxiliar a mim e creio que outras pessoas que possam estar sendo levadas por estas idéias estranhas as raízes judaico-cristãs.

    Quanto a sua análise achei como sempre bem esclarecedora e já dá para traçar uma linha de raciocínio paralela a deles para refutando o distorções.

    Estou trabalhando nesse aspecto com calma e analisando os vídeos detalhadamente, assim que tiver mais material para análise eu coloco aqui no blog.

    Shalom

    ResponderExcluir
  135. Metushelach,

    Suas evidências no post:http://judeu-autonomo.blogspot.com/2009/05/introducao-para-se-entender-de-onde.html, são muito bem elaboradas e bem conectadas a parte linguistica nao deixando muitas brechas para especulações, porém apesar de agora eu estar começando a entender seu ponto de vista judaico sobre a divindade de Cristo, e de certa forma aceitando a grande maioria do artigo como verídico pois eu mesmo pesquisei em algumas versões seculares e também no grego e hebraico e sou obrigado a admitir que vc tem muitas razões sobre o foco das afirmações, porém, uma dúvida complica um pouco o meu entendimento de outros judeus com o Sr. David Stern onde ele na maioria dos textos citados no artigo que li, ele segue a linha dos trinitarianos, não seria isso uma contradiçao judaico-messianica, sendo ele um judeu messiânico? Como exemplo cito João 1, no que se refere a colocação se "era o verbo" de seu artigo.

    Agradeço sua opinião sobre essa Bíblia Judaica que é muito interessante mas tendenciosa ao trinitarianismo.

    Fique na Paz.

    ResponderExcluir
  136. Zergon,

    Sinceramente Dr. David Stern, por ter suas origens de crença no Mashiach Yeshua em meio cristão acentuado e ter participado de algo que eu nunca fui muito fã o movimento "Jews for Jesus" que mais cristianizam os Judeus do que lhes apresentam o Mashiach Yeshua como um Judeu zeloso pela Torah e os Profetas, que vejo que ele em seus comentários do Novo Testamento se mantém imparcial em textos críticos quanto a divinização de Yeshua, ele não afirma categoricamente que Yeshua seja D-us, e nem nega, mas dá pra ver que suas origens o fazem entender que Yeshua é muito divino, mas com certeza Stern não O coloca em uma característica trinitária.
    Mas para entender melhor esta segmentação de pensamento, eu explico da seguinte maneira os Judeus Tradicionais que se achegaram na fé ao Mashiach Yeshua pelo poder da Ruach HaKodesh e não passaram pelo cristianismo não pensam na divinização de Yeshua como algo que o faça comparar com D-us Todo Poderoso, mas entendem que Yeshua é o Ungido de D-us, que no princípio de tudo era a própria Palavra de D-us, mas que num momento oportuno se personificou, ainda sendo a Palavra de D-us mas agora como um ser distinto, que apesar de ter sido arrancado de D-us não é D-us e nem um terço de D-us, mas sim o Filho de D-us, o único que recebeu a Honra de ser chamado de Filho e de ser a expressão de D-us, pois D-us ao se expressar à criação ele se utiliza de sua Palavra, Palavra esta que agora é personificada e recebe o nome de Filho, e que após encarnar e nascer da concepção virginal de Myrian recebeu o Nome de Yeshua, ao qual devemos a nossa justificação, pois pelo sangue de Um Justo é coberto uma multidão de pecados.
    Já os Judeus que conviviam em meio cristão e agora restauraram suas raízes judaicas ainda carrega as ideologias e concepções cristãs originarias do desenvolvimento da Igreja alheia à suas raízes bíblicas e de entendimento judaico, e este movimento ao longo dos séculos perdeu a concepção bíblica do Mashiach, fazendo dele algo que ele poderia ter escolhido ser, mas não usurpou tal mérito mas se esvaziando e sendo obediente se fez aquilo que as profecias vaticinaram a seu respeito, a saber o servo sofredor, cheio de sabedoria levantado do meio de Israel superior a Moshe (Moisés) com entendimento da essência da Torah mas zeloso pelo que se havia estabelecido pela tradição que não se chocava com a essência da Torah, sendo assim um homem de sabedoria elevada que expressava em seu viver e agir a vontade do Pai, sendo assim a personificação da Palavra, em outro termo, a encarnação da Palavra, tanto que Yochanan (João) o descreve assim no prólogo de seu Evangelho como também em Apocalipse 19.13.

    continua....

    ResponderExcluir
  137. ...continuando...
    Mas a Bíblia Judaica Completa não apóia o trinitarismo apenas é imparcial quanto a Yeshua ser D-us, mas mesmo se fosse clara esta idéia, em nada se pareceria esta concepção com o trinitarismo, mas chegaria perto do Unicismo dizendo que Yeshua seria uma emanação carnal de D-us, não que Ele seja parte de um trindade ilógica, de três serem um e ao mesmo tempo serem distintos e subordinados entre si mas que Yeshua seria uma Teofania tridimensional perfeita e encarnada do Próprio D-us, idéia esta não compartilhada pela maioria da comunidade Judaica-Messiãncia.

    Quanto ao Texto de João 1, admite-se a construção gramatical estabelecida pela maioria das traduções, mas tal construção leva ao erro corrente, pois se a palavra era D-us, ou D-us era a palavra dependendo do contexto cultural e histórico ao qual ela é proferida , é inteligível o seu significado.
    Deixa eu exemplificar, a criação ao ouvir a Palavra entendia que era D-us a se expressar então entende-se que D-us era a Palavra ou que a Palavra era D-us sem distinções, mas se pelo contrario no contexto mais cristianizado eu entendo que D-us está em lugar e a palavra está em outro e a Palavra está comunicando algo de D-us então entende-se que a D-us não é a Palavra, mas erroneamente eu entenderia deste texto proposto que a Palavra sendo D-us, seria portanto um outro D-us, mas para resolver o problema do politeísmo contrario a fé de Avraham, cria-se a idéia trinitária de são duas pessoas mas na realidade é um único D-us, mas idéia é completamente desconhecida tanto na Torah como pelos Escritos e definitivamente nunca proclamada pelos profetas, assim é melhor ficarmos nas idéia de o Mashiach ser o Filho Unigênito do Pai, e como Palavra a expressão exata de D-us com todo o poder nos Céus e na Terra “recebido” de seu Pai, para no fim Ele mesmo, o Filho, se sujeitar ao Pai conforme 1 Coríntios 15:28.

    Fique Na Shalom de Yeshua HaMashiach

    ResponderExcluir
  138. Metushelach Ben Levy "מתושלח"

    ola sou eu wellington, tenhu estudado algumas parashiot e muiuto boas alias muito claras e precisas de acordo com que a biblia diz,aprendi sobre a GULAT esse sonho em que vivemos e quando o envagelho nos despera para realidade d D'us nao desse mundo mais guardando as leis e os mandamentos estamos implantando o o reino de Cristo fisicamente ainda que ele nao seja fisico mais quando observamos os mandamentos e asleis estamos vivendo de acordo com o reino que vira nao de acordo com esse que vemos mais com aquele que nao vemos mas que é mas real do que esse q vivemos é fantastico.

    Hoje faleceu meu amigo sem o conhecimento da verdade, ele tera alguma chance de ser salvo no dia de Cristo?

    agora se eu ja me despertei da gulat mas nao pratico o que aprendo serei como a casa que edifica na areia, ainda serei escravo do pecado,por que paulo diz que aquilo que quero nao faço aquilo que nao quero esse faço e se faço o que nao quero ja nao faço eu mas o pecado que habita em mim o que ele quis dizer?

    ResponderExcluir
  139. Metushelach,

    Vc poderia me ajudar como proceder digo as leituras a serem feitas, orações, etc. em um shabat (parashiot), pois estou tentando guardar o sabado de acordo com o povo judeu sem me utilizar do adventismo, tenho a BJC e nela tem varias marcaçoes de parashiot e (alguns tipo segundo, terceiro, etc.) Oq significam como se usar a BJC em um shabat, e qual o horario que começa oficialmente. Tipo liturgia de um parashiot.

    O Shabat começa no por do sol de sexta feira ou na meia noite de sabado?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  140. Wellington,

    Quanto a seu finado amigo, se ele não se arrependeu dos pecados cometidos, não aceitou que era um pecador fadado a destruição e colocou toda a confiança dele em D-us para a regeneração de sua vida pela justificação nos transferida pelo Obra Sacrificial substitutiva de Yeshua HaMashiach e não deu uma declaração pública do Senhorio de Yeshua em sua vida e a boa frutificação pela obediência à vontade de D-us expressa na Palavra, lamento lhe dizer que ele não tem chance nenhuma de salvação.

    Quanto a sua comparação da casa edificada sobre a areia, isso é verdade pois se você foi despertado do sono espiritual, e saiba que isso não aconteceu por sua vontade mas sim pela influência da Ruach HaKodesh (Espírito Santo), e você mesmo despertado não se embasa na Rocha que é o conhecimento do Senhor e a confiança Nele, você será ainda escravo do pecado e pode ser levado por qualquer vento ou chuvinha.
    E quando Shaul (Paulo) fala desta situação de despertamento espiritual que ocorre pela ação da Ruach HaKodesh (Espírito Santo), mas se este despertamento não é acompanhado pelo busca de conhecimento para se armar para a batalha diária que enfrentamos contra o pecado que ainda nos ronda, nós com certeza seremos soterrados pela ação destruidora desse pecado que novamente tomara conta de nós acabando por nos escravizar como antes.
    E isso que Shaul (Paulo) quis dizer na passagem de Romanos 7:19-20, pois o querer fazer o bem agora está em nós pela ação da Ruach HaKodesh (Espírito Santo), mas se não batalharmos pela santificação constante, acabaremos comentando os mesmos erros de antes de nosso encontro com Yeshua HaMashiach e isso nos fará escravos novamente do pecado e o nosso “novo ser” voltará a velha natureza na qual o homem não faz o que quer mas se dá as paixões que o pecado como “senhor” impõe à seus escravos.
    E tudo isso se resume nos versos 24 e 25 “Que criatura miserável eu sou! Quem me salvará deste corpo sujeito à morte? Graças a D-us, ele o fará! Por intermédio de Yeshua HaMashiach, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da Torah de Deus, mas, em relação a minha velha natureza, sou escravo da lei do pecado”

    ResponderExcluir
  141. Teófilo,

    Agradecemos novamente a sua visita e a sua participação.

    Quanto ao horário que começa o Shabat, é quando a escuridão se tornar predominante à claridade após o pôr-do-sol de sexta-feira, portando não é exatamente no esconder-se do Sol, mas sim quando a terceira estrela se torna visível no horizonte ocidental, em dias que não é possível a visualização das estrelas se adota o horário médio que o fato ocorreu na semana, mas com a ajuda da NASA temos hoje os horários predeterminados com muita antecedência e fixados em tabelas utilizadas.

    Algumas explicações sobre o estudo semanal da Torah:

    A Torah é estudada em ciclos anuais, e dividida em 54 Parashiot (porções) e cada parashá (porção) é lida a cada Shabat do ano que normalmente tem 50 Shabatot(Sábados) e portanto para se contemplar o estudo de todas as Parashiot (porções) no ano, há Shabatot (Sábados) que são estudadas duas porções de uma vez.
    Na BJC há a divisão tradicional das Parashiot em 54, e cada parashá tem um titulo que a nomeia e sete marcações de Aliyah, por isso da marcação (segundo, terceiro, ..., sétimo).
    Aliyah significa subida, e está ligada a liturgia de chamar para subir ao púlpito oito pessoas para a leitura pública da Torah, seqüencialmente sete pessoas sobem e por fim como expressa o termo Maftir sobe a última pessoa para concluir a Leitura da Parashá e já começar a leitura da Haftará que são as passagens correlacionadas dos Livros dos Profetas à Parashá estudada no Shabat determinado.
    Mas Teófilo você pode se enteirar deste assunto na própria BJC nas paginas de 62 à 65.
    Mas para seguir o calendário mundial de leitura das Parashiot segue um link da lista com datas especificadas, do Movimento Judaico Messiânico com mais credibilidade do Brasil: http://www.ensinandodesiao.org.br/pdf/tabela_parashiot.pdf

    Espero ter ajudado.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  142. Metushelach,

    Obrigado pelas orientações pois ficou mais fácil de entender a BJC, porém tenho mais uma dúvida: quanto a questao do Alyah, pode ser lido por uma única pessoa e tem de ser falado? É necessário uma oração ou somente recitar os dizeres de início e fim do parashat? A leitura do Haftará deve incluir as passagens do Novo Testamento indicadas na BJC?

    Mais uma vez obrigado.

    ResponderExcluir
  143. Mais uma dúvida, a leitura deve ser feita ao por do sol ou pode ser feita a qualquer hora antes o por do sol de sabado?

    Obrigado

    ResponderExcluir
  144. Metushelach,

    Sou eu wellington,sua resposta me esclareceu mais uma duvida, obrigado pela atenção e lutarei me santificarei,e irei buscar mais conhecimento ainda para me fortalecer contra a luta diaria conta o pecado que sim nos rodeia!
    fika na Shalom

    ResponderExcluir
  145. Wellington,

    Que bom que nossos dialogos estão cumprindo o papel de lhe esclarecer as dúvidas, ficamos felizes em poder ajudar.

    Shalom.

    ResponderExcluir
  146. Teófilo,

    Tudo o que eu expliquei e que está nas paginas de 62 à 65 da BJC se referem a uma ordem litúrgica congregacional, isto é, é feita em público em reuniões de estudo da Torah chamadas de Serviço da Torah, que são normalmente feitas no Shabat no período matutino começando em torno das 9 horas.
    Caso você não tenha uma congregação ou sinagoga para ir, você pode fazer a reunião em família para o estudo, mas a Aliyah é mais para a ordem litúrgica congregacional mesmo, mas você pode usar as divisões indicadas (segundo, terceiro, ..., sétimo).
    para a leitura semanal começando no domingo e terminando com a leitura completa no Shabat.
    Sobre as Brachot (bênçãos) em hebraico iniciais e finais feitas durante a leitura da Parashá também são litúrgicas e não são necessariamente indicadas para um estudo familiar.
    As Haftarot (porções dos profetas) são leituras complementares ao mesmo tipo de assunto e profundidade da Parashá da semana, e devem ser lidas para melhor entendimento do contexto e coesão bíblica, e os textos do Novo Testamento indicados pela BJC são ótimos para o mesmo propósito.
    A leitura da Parashá é semanal e no Shabat é feito o Serviço litúrgico desta leitura com a explicação detalhada dos pormenores portanto se você fizer o estudo em família o faça dentro do período de Shabat para aproveitar o descanso dos serviços comuns que nos foi dado para isso.

    Shalom

    ResponderExcluir
  147. Caro Metushelach,

    Tô de volta, fiquei um pouco afastado por falta de tempo, mas ainda estou reunindo dados mais detalhados sobre as analogias de trasliterações pagãs para que você analise para mim.

    Porém hj ouvi uma pergunta muito intrigante que creio que você saberá me auxiliar no entendimento.

    Quando a Bíblia fala um será levado e outro deixado, me questinaram quem será levado e quem deixado? Levando em consideração que a doutrina do arrebatamento só foi pregada anos depois dessa passagem que está em Mateus se não me engano? E outra questão você acredita no arrebatamento secreto e que essa passagem se referia a esse dito arrebatamento dos salvos?

    Shalom

    ResponderExcluir
  148. Elvis,

    Bom retorno,

    Sobre o que acredito no que se refere ao arrebatamento você ver no artigo que publiquei no seguinte link: http://judeu-autonomo.blogspot.com/2011/01/por-que-acredito-que-o-arrebatamento.html

    Quanto a ser esta passagem que vc citou ser referente ao arrebatamento eu descordo, eu gostaria de detalhar meu ponto de vista mas ta muito tarde hoje, eu deixo para uma proxima ocasião mas para vc não ficar ao menos sem saber no que acredito ser o contexto desta passagem eu recomendo vc ler a uma passagem similar no Evangelho de Lucas 17:20-37 que possue mais detalhes, o que eu verdadeiramente vejo nesta passagem é uma predição feita por Yeshua sobre o cerco de Jerusalém naquela mesma época e que tem seu cumprimento completo no futuro, pois se vermos a história do cerco e distruição de Jerusalalem entenderemos o que quer dizer o texto de Mateus 24:16-22 “então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes;
    quem estiver sobre o eirado não desça a tirar de casa alguma coisa; e quem estiver no campo não volte atrás para buscar a sua capa. Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Orai para que a vossa fuga não se dê no inverno, nem no sábado; porque nesse tempo haverá grande tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido e nem haverá jamais. Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas, por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados."
    Se tivermos como contexto este entendimento veremos que ser levado um e deixado outro, nada te haver com o arrebatamento, mas sim te com a situação crítica dos últimos dias, onde as famílias serão separadas e destruídas pelas aflições assim como no díluvio, onde as águas da Justiça Divina separou como que num estante inúmeras famílias.
    Profecia de dupla manifestaçao uma já ocorrida e outra que se repetirá no no grande Dia.

    Espero ter ajudado.

    Fique na Shalom de Yeshua.

    ResponderExcluir
  149. Caro Metushelach,

    Interessante sua introdução sobre o dito arrebatamento secreto, estarei aguardando maiores detalhes.

    Quando me questionaram a questão de "quem será levado e quem deixado" isso me foi proposto no seguinte contexto: Para que foi dito isso na Bíblia? Porque foi dito isso? Como mencionei levando em consideração QUEM ESCREVEU? vs. Apocalipse. Parece meio confuso mas essa foi a intençao que me propuseram essa questão.

    Quanto a matéria sugerida do blog, eu achei reveladora porém, não sei se procede, que através das idéias de Darby uma garota de 15 anos teria tido uma visão sobre o assunto e que reforçou tal teoria do arrebatamento secreto e que através dessas somas scofield em sua Bíblia de estudos não só começou com a tal teoria do intervalo em 1917 na notas de estudo como ajudou a difundir o arrebatamento secreto. Vc sabe alguma coisa sobre essas fontes?

    Outro ponto relevante que ainda não compreendi 100%, citado na passagem de Lucas proposta, qd Ló se deitou com suas filhas, teria de acordo com o judaísmo algum propósito além de não se perder a linhagem familiar ou seria uma influência demoníaca de SODOMA E GOMORRA, por tantos anos de convivência com esse povo imoral, e como Deus aceitou tais situações uma vez que o casamento entre consanguíneos já havia sido cessado.

    Obrigado...

    Fique na Paz

    ResponderExcluir
  150. Elvis,

    Quanto ao desdobramento histórico da falácia do rapto secreto bem como sua origem eu recomendo ler um artigo da revista cristã que recusa esta idéia e mostra algo mais próximo da realidade bíbilica, no seguinte link: http://www.revistacrista.org/arrebatamento_secreto_2.pdf

    Quanto ao entendimento do ocorrido com as filhas de Ló, temos a resposta em Gênesis 19:31 " Então, a primogênita disse à menor: Nosso pai está velho, e não há um homem na terra que entre a nós, segundo o costume da terra."
    Vemos neste verso que as filhas de Ló acharam que não haveria mais homens na terra para elas procriarem pois acharam que ou todos os homens no mundo tinha morrido pela grandiosa manifestação de ira de D-us sobre Sodoma e Gomorra, ou que todos tinha pervertido os costumes naturais de terem mulheres e se voltaram para o homossexualismo tão recorrente nas cidades destruídas.
    Outro ponto é que o casamento consanguíneo somente parou de ocorrer com a entrega da Torah no Sinai, até lá ainda existia tais uniões como a de Avraham e Sara, que eram meio irmãos, e a de Isaque e Rebeca que era neta do irmão de Avraham e assim vai.
    E quanto a D-us aceitar tal prática, apenas achei que os filhos de Ló foram abençoados por D-us com herança da terra e a preservação deles quando Israel saiu do Egito matando todo mundo conforme Dt. 2:9.

    Acho que é isso.

    Shalom

    ResponderExcluir
  151. Caro Metushelach,

    Faz sentido seu raciocínio e apesar de vc achar que é isso e quase já afirmaria que essa é a melhor explicação para o caso.

    Estarei lendo o artigo recomendado, agradeço a orientação.

    Gostaria de colocar mais uma situação para verificação a luz das escrituras, qd a Bíblia cita ANJOS, eles tem sua hierarquia (Querubins, Serafins, Arcanjo, etc...) porém alguns pontos ficaram meio obscurecidos tais como a situação já esclarecida de Ló que também tem haver com ele, seria então as seguintes:

    A) Como os anjos sendo espíritos, digo no geral, anjos bons e demônios ( que por sua vez precisam de um corpo para exercer algum ato físico - possessão demoníaca ) no caso de Ló em Sodoma, como os anjos que lá estiveram poderiam sofrer violência sexual pelos habitantes ao ponto de Ló oferecer suas filhas e como eles poderiam comer com ele, se ANJOS SÃO ESPIRITUAIS e não possuem corpo de carne e o ossos?

    B) Várias denominações interpretam a expressão ANJO DO SENHOR como sendo a manifestação de Cristo antes no AT, como já concluí que Cristo passou a existir no NT quem seria o ANJO em questão, seria o próprio Deus?

    C) Existe uma passagem na Bíblia onde anjos teriam coabiado com mulheres, teoria essa defendida pela Bíblia Thompson em suas notas de estudo, seria isso uma aberração teológica? Pois anjos não tem corpo!

    D) No caso das possessões demoníacas, onde as pessoas físicas são tomadas como fantoches, seria uma espécie de possessão no caso da luta de Jacó com o Anjo, e Cristo como filho de Deus sabia de antemão que os demonios os obedeceriam ou Ele foi exorcizá-los com fé que Deus os fariam sairem? E ainda no caso dos 7 me parece irmãos que tentaram exorcizar pelo poder de Jesus falado por Paulo, e os demonios não o obedecerem pois eles não tinham preparo para tal, inclusive alguns tendo que fugir nus por terem sido humilhados pelos demonios, isso comprova que só o uso do nome de Jesus não expulsa se a pessoa nao tiver se preparado e acreditar no que esta fazendo, correto?

    Estou colocando esse assunto para sua análise pois vc sempre tem explicações fidedignas sobre os assuntos.

    Shalom

    ResponderExcluir
  152. Metushelach,

    Seria heresia chamar Jesus de "irmão mais velho", como afirmam os mórmons?

    Grato

    ResponderExcluir
  153. Elvis,

    Como você foi longe na angeologia, eu vou precisar de tempo para formular respostas dignas de apreciação, mas algumas de suas dúvidas podem ser elucidadas por alguns artigos em Blog de amigos que já se expressaram bem no tema, dai você escolhe se quer ler nos blogs muito bem recomendados, ou esperar por minha explicação sintética do assunto.

    ResponderExcluir
  154. Teófilo,

    Por termos o mesmo Pai de Yeshua, não devemos ter pretensôes, pois Ele é filho legítimo e perfeito enquanto nós somos adotados e em um estado instável de aperfeiçoamento.
    Mesmo nós sendo coordeiros com Yeshua, o Pai deu autoridade à Ele para ser mais do que nosso irmão, deu autoridade para Ele ser nosso Senhor, e deu a missão de Ele ser nosso Salvador, sendo assim acho depreciativo chamar o nosso Senhor e Salvador de "Irmão mais velho".
    Seria horrendo ao chegarmos a Ele naquele dia e o chama-lo de "Helder"...

    ResponderExcluir
  155. Metushelach,

    "Elder" foi de matar de rir.

    Mas ficou bem direto que essa é mais uma bizarrice do sr. Joseph Smith Jr., entre várias que ele conseguiu fazer em vida e deixou um Legado de ignorantes como seguidores de suas aluncinções teológicas e visões demoníacas.

    Concordo com vc, é de uma falta de respeito enorme, mesmo que Filho de Deus, e não um deus, jamais ele será como nós pois ele é o unigênito e como já li em comentarios seus: rei dos reis, pois segue a linhagem do rei David.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  156. Caro Metushelach,


    Agradeço se me passar os blogs dos seus amigos para eu ir começando a contextualizar essas passagens.

    Mas não abro mão de "explicação sintética do assunto" pois sua forma de elaborar os raciocínios facilitam bastante a compreeção.

    Fica tranquilo, pode analizar com calma, pois são temas bem complicados e distorcidos pela maioria das religiões.

    Quanto a resposta sobre as "BALEIAS" no post da TEORIA DO INTERVALO, ficou muito bem explicado, obrigado.

    Shalom

    ResponderExcluir
  157. Caro Metushelach,

    Me tire uma dúvida linguística e intepretativa.

    A questão é Efésios 5:21, nas Bíblias: BJC, de Jerusalém, do Peregrino, Anotada RA, citam em o versiculo em referência a sujeitar a Cristo ou Messias (BJC), porém, nas Bíblias: RC Fiel, do Obreiro RC e King James o mesmo versiculo se refere a Deus, daí eu te pergunto, qual dessas está correto de acordo com o Heb/Ara/Grego, e se muda o sentido favorecendo alguma teoria Católica Romana tal mudança?

    Shalom

    ResponderExcluir
  158. Elvis,

    Deu sorte, graças a minha insônia achei sua indagação noturna.

    Segue Efésios 5:21 em Grego “Textus Sinaiticus“: Ὑποτασσόμενοι ἀλλήλοις ἐν φόβῳ Χριστοῦ,
    Em Aramaico da Peshitta: ahysmd hbwxb dxl dx Nydb tsm wtywhw
    Vemos que tanto no grego que finda a frase com o termo Χριστοῦ “Christou” e no aramaico que finda com ahysmd “D’Mashiah’a”, o significado é o mesmo, a saber, do Ungido, do Mashiach.
    Mas vendo na tradução moderna para o Hebraico que é muito recente, temos o fim da frase com o termo Elohim, pesquisando, soube que esta versão foi compilada a partir do Textus Recpetus, manuscritos do século XII os mesmos que inspiraram as Traduções de João Ferreira de Almeida que era padre que também se utilizou do apoio da Vulgata em latim, mas não tenho certeza de quanto a Vulgata pode ter influenciado estas versões, neste texto especifico podemos ver que não foi bom negócio usar o Textus Receptus por ser mais numeroso em cópias, pois os textos gregos mais antigos apesar de serem menos numerosos como o Textus Sinaiticos do século IV e a Peshitta Aramaica são claros em fazer referência ao Mashiach, quanto o Textus Receptus tem o fim da frase o temo “Theos”, mas analisando a configuração da frase e o encadeamento de idéias do contexto da passagem vemos que o termo “Mashiach” é muito bem encaixável ali.

    Agora veio o sono, Shalom.

    Por Metushelach Ben Levy pois não consigo logar.

    ResponderExcluir
  159. Caro Metushelach,

    Baseado em suas idagações insônicas.

    Eu digo que pensei nessa possibilidade porém por eu nao ter uma bagagem linguistica como vc nao me arrisquei à expor esse ponto, porém faz bastante sentido, como em alguns comentarios que li vc explicando essas duas bases para as traduçoes atuais.

    A pergunta é se "Theos", é uma clara referência a deidade, e se Joao Ferreira de Almeida era claramente trinitariano, isso não seria uma forma digo tanto receptus como sinaiticus de afirmaçao de poder supremo? Ou seria uma simples colocação de respeito à um poder maior, sendo Cristo ou Deus?

    Shalom

    ResponderExcluir
  160. Elvis,

    Não entendi muito bem o fim da sua colocação, mas vamos lá, O uso do Textus Sinaiticos é mais confiavel pois preserva o entendimento mais cultural e histórico dos manuscritos, por ser ele datado do século IV, o Textus Receptus por ser datado do século XII tem maior probabilidade de ter sofrido, não adulterações bizarras,mas sim inspirações tardias, pós concilios, que tendencionariam a interpretação do tradutor em seu árduo trabalho.
    A questão do termo Theos é uma prova disso pois no Recpetos ele é mais constante do que nos mais antigos como o Sinaiticos, pois por serem mais proximos dos fatos os mais antigos preservam o entendimento e contextualização da cultura hebraica na utilização do Termo Elohim que no grego ficou vertido prioritariamente para Theos de forma que pode trazer confusão à alguns textos, pois Yeshua pode ser chamado de Elohim, assim como eu e você em certos aspectos podemos ser chamados de Elohim (Salmos 82:6 e João 10.34), pois este termo nada mais é que a designação daquele que possui autoridades e poderes para trazer juízo sobre questões em que D-us o Todo Poderoso, assim nos outorga para que façamos.
    Yeshua por questões hierárquicas é o que perfeitamente pode trazer o justo juízo da parte de D-us por ser a própria Palavra de Justiça de D-us. e que pela obediência em forma de servo recebeu tal autoridades e poderes assim na Terra como nos Céus ( Mt. 28:18; Jo. 5:27, 10:18, 17:2 e 19:11).
    Assim o termo Theos no Receptos não deveria ser encarado como designação unica ao Ser Supremo e Divino, mas deveria ser condicionado o seu entendimento ao contexto e comparado ao Sinaiticos que revelará assim por sua melhor contextualização o real significado das passagens.
    Mas neste caso especifico de Efésios 5:21 foi apenas uma inferência descuidada do tradutor que pela inspiração em tendencionar a Endeusação de Yeshua mudou drasticamente o termo Χριστοῦ "Chistou" por θεου "Theou", o que não cabe nem pelo contexto nem pela comparativa marjoritária dos manuscritos.

    Espero ter ajudado.

    Shalom

    ResponderExcluir
  161. Elvis,

    Pesquisei os blogs amigos, mas não se encontram mais as postagem que eu lhe indicaria sobre o tema angeológico, sendo assim vc vai ter que se contentar com minha sintética explanação mesmo. RSSSSS..... sintética igual a 15 páginas, tô brincando, mas aguarde um pouco que eu tento ser o mais inteligivel possível sobre os seus temas "cabeludos ou melhor azudos" rssss....

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  162. Caro Metushelach,

    Agradeço a atenção e as respostas bem elaboradas como semprem.

    Quanto a questao de algumas das versões biblicas que verifiquei fora outras que nao cheguei a consultar ainda, está bem claro que as que colocam como Cristo ou Messsias seguem o Sinaiticus e as demais os Receptus, correto?

    Quanto a sua sintética explanação, fique a vontade para escrever pois quanto mais argumentos melhor o entendimento, principalmente para mim que sou um simples gentio em busca da verdade que ocultaram da humanidade desde a famosa "conversao" de Constantino ao cristianismo.

    No Hebraico da BJC, existe a letra "e" tônico como "é" e quanto as outras vogais tambem se usa com acento agudo ou circunflexo, ex: Moshe se diz Mochê ou Moché? E as sílabas em negritos normalmente sao a silabas tonicas?

    E pra concluir só me tira uma dúvida, o que quer dizer "azudos"? rsss...

    Shalom

    ResponderExcluir
  163. Metushelach,

    Com referencia aos versiculos a seguir: Apocalipse 22:15, I Coríntios 6:9, I Timóteo 1:10; de acordo com os originais a palavra "sodomita" realmente é a correta tradução, levando em consideração que algumas traduçoes já impoem como homossexuais? E segundo esse termo será que em linguagem original se quiz dizer somente a homossexuais ou tambem a heterossexuais que praticam a "sodomia" digo para ser taxado como abomináveis para Deus?

    Obrigado

    ResponderExcluir
  164. Elvis,

    Quanto a sua primeira afirmativa, você está correto, pois o Textus Sinaiticos podemos dizer que é mais preservado o contexto original do que o autor quiz passar do que o Textus Receptus.
    Quanto a pronúncia, normalmente não existe "e" tônico em oxítonas apenas átono no Hebraico, portanto a pronuncia fica Moshê, como a maioria das palavras terminadas em e, até o EL, que todos falam ÉL, mas é ÊL.
    E "azudo" é algo cabeludo transcendentalmente falando, ou uma paródia dos anjos asudos. RSSSS

    Shalom.

    ResponderExcluir
  165. Teófilo,

    Segue os textos em grego:

    1 Cor. 6:9: Ἢ οὐκ οἴδατε ὅτι ἄδικοι θεοῦ βασιλείαν οὐ κληρονομήσουσιν; μὴ πλανᾶσθε· οὔτε πόρνοι οὔτε εἰδωλολάτραι οὔτε μοιχοὶ οὔτε μαλακοὶ οὔτε ἀρσενοκοῖται”

    1 Tm. 1:10 “ πόρνοις ἀρσενοκοίταις ἀνδραποδισταῖς ψεύσταις ἐπιόρκοις, καὶ εἴ τι ἕτερον τῇ ὑγιαινούση διδασκαλίᾳ ἀντίκειται”

    Ap. 22:15 “ἔξω οἱ κύνες καὶ οἱ φάρμακοι καὶ οἱ πόρνοι καὶ οἱ φονεῖς καὶ οἱ εἰδωλολάτραι καὶ πᾶς φιλῶν καὶ ποιῶν ψεῦδος.”

    Mas tarde eu faço uma explanação dos termos ἀρσενοκοῖται "arsenokoites", μαλακοὶ "malakoi" e de κύνες "kunes".

    Shalom

    ResponderExcluir
  166. Caro Metushelach,

    No caso de outras palavras como o nome de Mateus em hebraico de Elias, entre outros da BJC como aqueles dizeres anteriores ao parashah (paraxar ou para paraxá), existem sílabas tônicas especificamente para o acento agudo, pode ocorrer no hebraico no meio ou início da palavra, e outra questão, existe a Bíblia Hebraica on-line trascrita do modo que se lê?

    Shalom

    ResponderExcluir
  167. Elvis,

    Não entendi muito bem o que vc quiz dizer no começo, mas vamos lá, Mateus em hebraico se pronúncia Mattitiyâhu com tonicidade no â,assim como também em Elias = Eliyâhu, a Parashah tem a tonicidade no último â, normamlmente o h final indica esta tonicidade.
    Quanto a pronuncia em hebraico não se tem a mesma regra de acentuação e tonicidade do português, pois em português tem que necessariamente ser uma das três formas a saber, proparóxitona, paróxitona ou óxitona, no Hebraico não é assim, podendo haver tonicidade em várias sílabas na mesma locução.
    Antes que haja confusão, os apóstrofos (') entre as palavras não indicam tonicidade mas sim que há uma letra como o א ALEF ou ע AYIN que são consoantes mudas ou guturais que são transliteradas pelo apóstrofo para indicar um e âtono no caso do Alef e pausa no caso do Ayin.
    Mas Leia nas páginas 66-68 da BJC que ajuda.
    Quanto a ter um transliterção da Biblia Hebraica para o português eu não conheço.

    Shalom

    ResponderExcluir
  168. Teófilo,

    Voltemos à explanação dos termos ἀρσενοκοῖται "arsenokoites", μαλακοὶ "malakoi" e de κύνες "kunes".

    O termo ἀρσενοκοῖται "arsenokoitai" de 1 Corintios e de 1 Timóteo, vem da junção de dois termos: árrhēn, "um macho" e koite "uma cama ou leito", dai vem o entendimento de uma relação homossexual masculina, onde um homem se deita com outro homem em um cama, com conotação sexual ativa e não apenas para descansar, o termo sodomita é um designativo bom para o termo pela contextualização do que ocorria em Sodoma e Gomorra, e o que levou a destruição de ambas por parte de D-us (Gn. 19)
    Mas o termo sodomia é um pouco mas amplo do que o termo "arsenokoitai" quiz dizer, pois no texto está descrito apenas o homossexualismo masculino ativo, mas o termo sodomia seria mais amplo englobando os heterossexuais praticantes do sexo anal.

    o Termo μαλακοὶ "malakoi" de 1 Corintios, que é comumente traduzido por efeminados, tem intrínseco o significado de homem com trejeitos femininos, subjulgado por outros homens pela sua fragilidade e tambem como no usual nas versôes modernas um homossexual masculino passivo.

    O termo κύνες "kunes", literalmente é cão, mas ao analisarmos contextualmente com base em fontes históricas encontramos o significado de prostituto cerimonial da cultura Greco-Romana, que tanto pode ser Hetero como Homossexual.
    Este personagem cerimonial tem a conotação de cão por ser um predador voraz em sentidos espirituais por se alimentar de outros seres.
    Podemos ver este termo cão em hebraico כלב "kelev" na passagem de Deuterônomio 23:17-18.

    Espero ter ajudado.

    Fique na Shalom e Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir
  169. Metushelach,

    Em síntese a Bíblia se refere para homossexuais ativos ou passivos como na tradução NVI (que cita os dois tipos de homossexuais no mesmo versículo de 1 Corintios 6:9), porém nos outros casos citando cada um de acordo com o termo original, contexto e situação. Seria Isso?

    Ou seja, um casal heterossexual de acordo com a Bíblia não estariam sendo citados nesse termo original, porém no termo "sodomia" que foi utilizado por ter ligação com ambas as práticas hetero ou homo, e que na verdade pelo que entendi "a palavra sodomia não existe no original" mas foi transliterada e utilizada para exemplificar "Sodoma e Gomorra", sendo assim, "sodomia" é uma palavra criada para englobar qualquer pratica de sexo fora da natureza normal da mulher como citado no NT. Me corrija se eu estiver errado.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  170. Teófilo,

    Quanto a sua primeira conclusão seria isso mesmo.

    Quanto ao uso do termo sodomia, ele não foi transliterado, mas foi empregado para desginar algo que se enquadra em parte no contexto pretendido, por ser um termo tardio não seria apropriado a ser usado como tradução perfeita mas serviu para impactar pela referência intrínseca à IRA DIVINA ocorrida em Sodoma e Gomorra.

    Shalom.

    ResponderExcluir
  171. Metushelach,

    Em outras palavras então "sodomia" é uma figura de linguagem que aborta no sentido biblico toda e qualquer imoralidade de cunho sexual, que são abomináveis à Deus.

    E que a Bíblia nao se refere diretamente a essa prática por parte de casais heterossexuais, porém, levando em conta aquele versiculo que diz em Romanos 1:26-27 “Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o USO NATURAL no que é contrário à natureza (sodomia?); semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro.”; no original creio que esta passagem seria a única que fala claramente sobre essa prática sendo as demais menções apenas tentativas de se traduzir para impactar como vc disse aqueles que praticam qualquer tipo de imoralidade.

    Acho que é isso.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  172. Sobre Lucas 16:19-31, que eu vejo claramente como uma parábola e nao um fato real como alguns dizem por aí, cita na grande maioria das versões bíblicas o "seio" de Abraão, a pergunta é, não seria essa tradução uma tentativa tendenciosa a conotação difamatória do patriarca Abraão, e uma espécie de mensagem subliminar, dando a entender que Abraão teria seios como uma fêmea que acolhe seus filhotes em seu seio? Tentando efeminar o patriarca?

    Cheguei a essa conclusão depois de ler a BJC, pois lá nao diz "seio" e sim "junto de Abraão".

    O que diz os originais Hebraico, Aramaico e Grego?
    Caro Metushelach,

    Seria essa mais uma heresia praticada por muitos até hoje inclusive como regra de fé sobre o mundo pós-morte, atestando a falsa "imortalidade da alma"?

    Mais uma questão "asuda" pra vc...

    Shalom

    ResponderExcluir
  173. Teófilo,

    Apesar do sexo anal heterossexual ser condenável pela tradição cultural judaico-cristã, e constar em códigos morais a sua reprovação, não existe base escriturística que apoie explicitamente tal reprovação.
    Vemos que neste texto de Romanos, o uso natural deixado pelas mulheres está igualado pela expressão semelhantemente e pela expressão também atribuido aos homens, e o que os homens fizeram foi se envolverem com outros homens, sendo assim pela igualdade de considerações é mais facil atribuir a este texto uma condenação ao lesbianismo do que outra coisa.
    Outra implicação poderia ser que o sexo fora do casamento seria algo contrário a natureza.
    Sendo assim nem neste texto se enquadra o termo sodomia.

    Shalom

    ResponderExcluir
  174. Elvis,

    Sim esta passagem de Lucas é apenas uma parábola, que mesmo que cite nomes próprios não a faz uma narrativa da realidade como alegam teólogos cristãos.

    Quanto ao termo κόλπον "kolpon", tem o sentido de seio mesmo mas não de glãndula mamária, mas sim de lugar íntimo de conforto que expressa uma união, confraternização.(assim como vemos nas expressões populares: "eu voltou ao seio da família, retornou ao seio da Igraja")
    Tal termo não um local pós morte para o salvos, mas caracteriza uma reunião futura daqueles que assim como Avraham viveram pela fé e que se confraternizaram nas Bodas do Mashiach.
    A parábola não tem como fim ensinar sobre a imortalidade da alma, mas sim de alertar que temos A Torah e os profetas para nos auxiliar no caminho que devemos tomar em vida, para que não venhamos a escolher o caminho de perdição.

    Shalom

    ResponderExcluir
  175. Caro Metushelach,

    O grande problema que essa PARÁBOLA é claramente uma parábola, por pertencer a mesma perícope, mas mesmo estando numa sequencia de parabolas, tem muitas denominações que se utilizam dessa parábola como fonte bíblica para atestar a imortalidade da alma, e o pior colocam como regra de fé essa parábola como "fato real" e não como uma ilustração baseada na cultura judaica e farisaica da época e por ser uma estória baseada em costumes culturais e bem conhecida foi usada para ilustrar ou melhor desmistificar as crenças erradas.

    Bom, essa é a informação que eu sei sobre o assunto, que com certeza você deve saber bem mais detalhes por ser judeu e eu um gentio.

    Como sempre você sua resposta ficou clara e compreendida, eu que estava achando que pelo fato da BJC nao utilizar o termo "seio" poderia ser mais uma tradução com duplo sentido, mas ficou evidenciado em sua explicação que o uso do termo está correto.

    Shalom

    ResponderExcluir
  176. Elvis,

    Agradecemos a D-us, Bendito seja Ele, por nos proporcionar o desejo e nos capacitar para auxiliarmos a todos na compreensão adequada das Santas Escrituras.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashaich.

    ResponderExcluir
  177. Gostaria de saber sobre a palavra AUTORIDADE. O que significa? refere-se apenas às autoridades judaicas / religiosas, ou tambem às politicas,civis,judiciarias,policiais etc?

    agradeço a atençao

    paulorosa@click21.com.br

    ResponderExcluir
  178. Caro Metushelach,

    Mais um tema "asudo" pra você me ajudar:

    Afinal de contas de acordo com a Bíblia de a cultura judaica existem "extra-terrestres", alienígenas, ou vida fora da terra?

    A Ufologia é uma ciência ocultista e fantasiosa ou é uma ciência séria?

    Me questionaram sobre esse assunto ontem e eu disse: deixa que eu conheço a pessoa certa para responder ou talvez facilitar a compreeção do assunto, e aqui estou...

    Shalom

    ResponderExcluir
  179. Caro Metushelach,

    Me daparei com algumas supostas questões contraditórias, que merecem sua análise mais apurada, para serem elucidadas, são elas:

    A) Quem foi o avô de Jesus?
    Lucas 3:23 ou Mateus 1:16

    B) Para onde os pais de Jesus os levaram?
    Mateus 2:14 ou Lucas 2:22, 2:39

    C) Onde foi o primeiro sermão de Jesus?
    Mateus 5:1-2 ou Lucas 6:17-20

    D) Que horas Jesus foi crucificado?
    Marcos 15:25 ou João 19:14-15

    E) Quantos ladrões zombaram de Jesus?
    Mateus 27:44 e Marcos 15:32 ou Lucas 23:39-40

    F) O que deram para Jesus beber na cruz?
    Mateus 24:34 ou Marcos 15:23

    G) Quantas mulheres foram visitar o túmulo de Jesus?
    1 mulher - João 20:1
    2 mulheres - Mateus 28:1
    3 mulheres - Marcos 16:1
    Mais de 3 - Lucas 24:10

    H) Após a ressurreição para onde os dicípulos foram ordeandos a irem?
    Galiléia - Mateus 28:10 ou
    Jerusalém - Lucas 24:49

    I) Onde Jesus subiu aos céus?
    Monte das Oliveiras - Atos 1:9-12 ou
    Betânia - Lucas 24:50-51

    Conto com sua análise sobre essas possíveis contradições.

    Shalom

    ResponderExcluir
  180. Elvis,

    Seres Extraterrestre existem sim. Anjos e demônios são Seres Extraterrestres, pois não nasceram ou se formaram no planeta Terra, simples não é.

    O judaísmo Hassídico tem algumas discussões sobre o assunto, chegam a se utilizar de passagens do talmude para apoiar a existência de seres em outros mundos, mas que eles não teriam as mesmas características criadoras e de livre arbítrio do homem; seriam seres irrelevantes ao que é preparado para o homem no Olam Habá. Apenas viagens intelectualizadas sem sentido.

    Quanto a ufologia ser uma ciência, tenho minhas dúvidas, pois ciência se pauta por fatos e indícios e não apenas suposições ou declarações de meia dúzia de supostas testemunhas oculares.

    Sendo de certo modo “pentecostal” como alguns pastores por ai, eu diria que certos relatos de acontecimentos sem explicação podem sem problema nenhum serem obras de espíritos enganadores que por permissão divina, criam ilusões para enganar aqueles que querem ser enganados, temos algo relativo a isso na seguinte passagem: 2 Tessalonicenses 2.9-12 “Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.”

    ResponderExcluir
  181. Paulo Rosa,

    Segue algumas passagens para elucidarmos o assunto sobre Autoridade.

    João 19.10-11a “Então, Pilatos o advertiu: Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar e autoridade para te crucificar? Respondeu Yeshua: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada; ...”

    Romanos 13.1-4 “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de D-us; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de D-us; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de D-us para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de D-us, vingador, para castigar o que pratica o mal.”

    1 Pedro 2.13-15 “ Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor, quer seja ao rei, como soberano, quer às autoridades, como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores como para louvor dos que praticam o bem. Porque assim é a vontade de D-us, que, pela prática do bem, façais emudecer a ignorância dos insensatos;”

    A palavra no grego para autoridade é ἐξουσίαν “exousian” e carrega o sentido de poder, autoridade, peso, especialmente a autoridade moral, influência, bem como também em um sentido quase pessoal, derivada do judaísmo mais tarde, de um poder espiritual e, portanto, de um poder terreno.

    Em Resumo podemos ver que a autoridade outorgada por D-us se refere não só ao Sinédrio que julgava causas da Torah (Lei), mas sim a todo o tipo de Instituição humana que exerça poder de governar com justiça, como um Rei, Presidente, Governador, bem como os Tribunais e órgãos superiores.

    Vemos uma questão interessante ocorrida com Paulo, que foi entregue a Festo que por querer agradar os judeus, estava cometendo uma injustiça com Paulo ao querer entregá-lo para ser morto; Mas Paulo sabendo que poderia confiar nas autoridades Romanas que iriam lhe julgar com justiça, ao contrário de Festo que tinha rabo preso, então Paulo apela para César. (Relato em Atos 25:1-12)

    A Bíblia não é um livro que fala apenas de salvação de pecados. Ela também trata de política, de economia, de sociedade...e os cristãos precisam aprender o que ela ensina sobre isso. a Bíblia mostra que os cristãos devem contar com um Estado onde os cidadãos tenham o direito de se defenderem de ataques e de terem um julgamento justo.

    Portanto sejamos sujeitos às nossas Autoridades, pois elas receberam de D-us tal responsabilidade para o nosso bem.

    ResponderExcluir
  182. Elvis,

    Primeiramente eu gostaria de dizer que por ter sido o Novo Testamento não preservado por um povo que tinha respeito e zelo como os judeus em referencia a Torah e o Tanach como um todo, não devemos colocá-lo como um compêndio que dever ser respeitado como a inerrante palavra de D-us, mas sim como relatos históricos que pautam assuntos relevantes sobre a vida de Yeshua e o desenvolver da Igreja, mas que não devem causar abalo na fé de ninguém por ter relatos conflitantes, pois a salvação não depende das supostas contradições apontadas, pois o que importa para a salvação quantas mulheres esteve no sepulcro de Yeshua? Entende a irrelevância destas supostas contradições.
    Mas para termos argumentos contra os céticos que se utilizam destes pontos conflitantes para menosprezarem toda a Bíblia, seguem algumas ajudas dentro do possível é claro.

    Quanto a questão A eu recomendo ler o meu artigo no seguinte link: http://judeu-autonomo.blogspot.com/2010/12/genealogias-de-jesus-conciliacao-final.html
    Este artigo tem como título: Genealogias de Jesus - A Conciliação, no qual eu descrevo detalhadamente o porquê ocorre duas genealogias distintas para o mesmo Yossef (José), espero que ajude.

    B) Por Mateus detalhar mais a infância de Yeshua para provar certos aspectos proféticos como o cumprimento de Oséias 11:1, Jr. 31:14(15), ele difere de Lucas que por ser mais historiador e menos profético em relação a Mateus, pois Lucas relata mais particularidades da infância de Yeshua sem conotação profética mas com conotação social judaica, como a B’rit Milá (circuncisão) de Yeshua, o cumprimento da Lei de impureza de Miryam, o pidjon ha-ben, resgate do filho primogênito e por ai vai.
    Sendo assim nada impede que Mateus omita o cumprimento dos rituais que duraram no mínimo 40 dias e vá direto para ida ao Egito e com o breve relato do retorno à Galiléia posteriormente a morte de Herodes, e Lucas omita a descida ao Egito, partindo do cumprimento dos rituais pulando já para ida para Nazaret da Galiléia.
    Nada de contradições mas sim omissões por haver perspectivas próprias de diferentes narradores.

    C) Questão irrelevante, mas ambas as narrativas relatam que Yeshua estava inicialmente em monte, um narrador fala que ele subiu e outro diz que desceu, como eu disse cada um tinha sua perspectiva, Mateus estava com ele, portando subiu com ele, Lucas não era um dos doze portando deve ter visto apenas no momento que Yeshua desceu do alto do monte de um lugar intimo e sossegado utilizado orar, para um lugar mais plano mas ainda no monte, mas que servisse a grande multidão confortavelmente sem riscos de que alguém caísse do penhasco.

    D) Está não tem explicação plausível, deve ser um erro mesmo, Marcos fala da terceira hora do dia portanto as 9 da manhã, tipificando o sacrifício matutino no Templo neste horário, mas João o discípulo amado estava na cena ao lado de Miryam e fala da sexta hora, portanto ao meio dia que não tem tipificação em nenhum rito cerimonial ou litúrgico, se não for apenas um erro de copistas levamos em conta o abalo de João ao relembra a dor do fatídico dia, não tendo dado a mínima importância à hora.

    E) Questão irrelevante, vemos em Mateus e Marcos que Yeshua foi injuriado pelos crucificados, mas Lucas detalha quem foi e como foi, por ser Lucas mais historiador do que os outros narradores ele dá sempre um detalhe a mais, como vemos sem contradição mas com generalização e pormenorização.

    F) Em Mateus fala de um derivado da uva com uma substância amarga, em Marcos fala de um derivado da uva com uma substância amarga, Lucas desta vez não foi detalhista apenas falou de um derivado da uva, e por fim João fala de um derivado de uva oferecido numa erva amarga, portanto sem contradição mas novamente perspectivas diferentes de um mesmo acontecimento.

    continua...

    ResponderExcluir
  183. G) Mais uma irrelevância, cada narrativa mostra a perspectiva individual dos autores, cada um relata o que mais lhe chamou atenção, sendo assim o que importa que alguém do sexo feminino esteve no sepulcro após a ressurreição e ponto, cada um dá mais detalhes conforme queiram sendo assim Lucas detalhou mais que os outro por seu viés de historiador.

    H) Tanto Mateus como Marcos relatam o encontro de Yeshua com os discípulo na Galiléia, enquanto Lucas desta vez não faz referencia detalhada do encontro, sendo assim não podemos dizer que Lucas não disse onde foi o encontro, mesmo que ele tenha falado do encontro no caminho de Emaús de Yeshua com dois discípulos que não eram nenhum dos onze conforme Lc. 24:33, mostrando que Yeshua se dirigia para o Noroeste a partir de Jerusalém na mesma rota para a Galiléia, mas o mandato de Yeshua para que os discípulos ficassem em Jerusalém é depois do encontro, se referindo ao local de cumprimento da profecia de Joel 2:28, e não o local para o encontro conforme Mateus e Marcos.

    I) O local precisamente não se tem, mas se você ver no mapa o monte da Oliveiras fica no caminho para Betânia , sendo que em Lucas relata-se que Yeshua se apartou dos discípulos daí subiu aos céus , em Atos narra-se que os discípulos vieram para Jerusalém a partir do monte das Oliveira após a ascensão sendo assim tiveram que passar necessariamente pelo caminho para Betânia, mas uma vez sem contradição mas sim omissão de detalhes.

    Ufa, pensei que não iria acabar hoje, mas tais peculiaridade não devem tomar as nossas mentes, coisas mais importantes devem ser levantadas para a o engrandecimento do nome do Senhor, bem como auxiliar no crescimento espiritual de nosso irmãos, ta certo que sabendo que não há tanta contradição como dizem ficamos mais tranqüilos quanto aquilo que defendemos.

    Shalom.

    ResponderExcluir
  184. Caro Metushelach,

    Sua frase "...sabendo que não há tanta contradição como dizem ficamos mais tranqüilos quanto aquilo que defendemos." resume meu sentimento quanto essa excelente explicação sobre o assunto, só tenho que agradecer pois creio que não só para os céticos mas para aqueles que ainda tinham dúvidas sobre tais "contradições" acho que vão começar a refazerem seus conceitos.

    Muito obrigado.

    Shalom

    ResponderExcluir
  185. Metushelach,

    Ontem fui indagado sobre uma questão muito interessante, de acordo com a Bíblia, podemos invocar anjos para nos auxiliar e determinadas situações?

    Então ouvi que podemos invocar qualquer um menos os serafins pois eles nao tem essa função.

    Daí eu te pergunto existe na Bíblia uma lógica nesse tipo de invocação?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  186. Teófilo,

    Não tem base Bíblica nenhuma tal invocação, temos que ter nossa confiança no SENHOR, e clamarmos a Ele, e se for da vontade Dele, Ele nos enviará refúgio que pode ser com o auxílio de anjos ou não, conforme Salmos 34:7 "O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem e os livra."

    Na Bíblia constam alguns relatos sobre anjos, mas não podemos criar um estudo detalhado somente com os ralatos Bíblicos, assim sendo tudo que é falado sobre este assunto é baseado em tradição revelada sendo assim não devemos nos ater a pormenorizar a função angelical.

    ResponderExcluir
  187. Sr. Webmaster,

    Sou estudante de teologia e tenho uma grande admiração pela cultura judaica e achei extremamente úteis seus posts sobre a visao judaica da Bíblia, baseado nisso gostaria de saber se seu blog tem algum post relacionado a angeologia, visto que tem uma pergunta muito interessante de um leitor do blog ainda nao respondida que em alguns pontos coincidem com minhas dúvidas da forma de ver judaica, agradeceria se vc pudesse me auxiliar pois há muitas discrepancias interpretativas sobre assuntos relacionados a anjos como por exemplo as aparições biblicas sao "avatares divinos" ou sao anjos essencialmente?

    Desde então agradeço sua atenção.

    Cirus Torvalds

    ResponderExcluir
  188. Cirus,

    Primeiramente agradecemos a sua participação.

    Até o momento ainda não há nenhum post sobre angiologia, mas logo pode haver, mas eu gostaria de saber se os relatos que vocês gostariam de ter é da tradição judaica ou somente perspectiva bíblica? pois apesar de parecem iguas a tradição judaica pormenoriza certos aspetos da Bíblia, alem de citar muito do que a Bíblia se cala sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  189. Metushelach,

    Qual a realidade biblica sobre se podemos ou nao jogar na loteria, na sua visao judaica, existe condenação? Ou cada um faz o que acha certo?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  190. Sr. Metushelach Ben Levy,

    Lendo os comentarios me identifiquei com uma pergunta feita por (Elvis) no dia 26 de maio de 2011 13:39, que ainda nao foi respondida que está bem dentro da minhas dúvidas, porém se possível gostaria de uma visão judaica da Bíblia para eu saber o nível de contaminaçao eclesiastica estamos sofrendo no curso, pois pude perceber que o sr. é bastante conhecedor da Bíblia oque me deixaria muito lisongeado poder obter um parecer seu.
    Apenas gostaria de acrescentar como os anjos podem de acordo com o judaísmo nos influenciar e quais podem estar entre nós e quais sao exclusivos celestiais nao podendo interagir com humanos?

    Agradeço muito uma explicaçao judaica do assunto.

    ResponderExcluir
  191. Teófilo,

    Segue argumentação bíblica sobre o caso:
    Paulo fala-nos do lícito e do conveniente (1 Cor 6.12; 10,23-24), isto é, as coisas podem ser legais, mas nem sempre a lei é moral e está de acordo com os princípios de D-us. Daí, o jogo pode ser legal, mas não ser conveniente ao crente.


    Em Fil. 4.8, o apóstolo dá algumas regras para aquilo que o povo deve e não deve fazer. Algumas dessas regras são cabíveis no caso do jogo de azar: "tudo o que é justo...". Ora, é justo que eu deseje que o meu próximo perca e eu ganhe? Este, aliás, é o conceito de justiça: dar a cada um o que lhe é devido. Alguém que casa dinheiro querendo tomar o meu e vice-versa, seria justo? Tudo o que é honesto. O conceito de honestidade é "aquele que fala como um deus", isto é, aquele que fala com verdade. Seria honesto eu desejar que todo mundo perca e eu ganhe? Seria honesto eu participar de um esquema que torna-se uma tentação para viciar pessoas a sempre casar seu dinheiro para perder? As pessoas viciadas contribuem com 25% dos lucros de cassinos e loterias (5% dos jogadores). E é isto que fala Paulo em 1 Cor. 10.24: "Ninguém busque o proveito próprio, antes cada um o que é de outrem". "Se há alguma virtude...". Há virtude num esquema em que todos querem ganhar mas só um ganha e outros perdem, quando esperavam ganhar? Há algum louvor pela inteligência especial do ganhador ou por sua habilidade? Se não há nada disso, não devo pôr nisso o meu coração.
    Em Mat. 7.12, Yeshua diz: "Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas" . Ao casar dinheiro, neste caso, eu deveria desejar que todos ganhassem e eu perdesse.

    ResponderExcluir
  192. Metushelach,

    Se eu ainda tinha alguma dúvida, agora com certeza foram sanadas, perfeita sua análise sobre o assunto, muito obrigado.

    ResponderExcluir
  193. SHALON ADONAI! HOJE EU ENCONTREI MINHA TRIBO! JA POSSUO O NOVO TESTAMENTO JUDAICO, E ESTOU ADQUIRINDO A "BJC". E PELO QUE OBSERVEI VAI ME EDIFICAR MUITO MAIS! HOJE ESTOU REALIZANDO UM SONHO E ADQUIRINDO UM TESOURO. FICO MUITO FELIZ POR EXISTIR PESSOAS QUE VIVEM A PALAVRA NA SUA INTEGRIDADE.EU BUSCO TUDO QUE POSSA ME APROXIMAR MAIS E ME FAÇA CONHECER MAIS DE YESHUA HAMASHIA, O MEU MESTRE. SUA IRMÃ EM CRISTO O MESSIAS. FOLITA folita09@hotmail.com

    ResponderExcluir
  194. Folita,

    Agradecemos a sua participação, e fique a vontade para nos indagar, criticar e compartilhar sobre as novas descobertas que a BJC lhe proporcionará.

    Shalom.

    ResponderExcluir
  195. Metushelach,

    Estive assistindo um programa ao vivo pela internet da Congregação Israelita da Nova Aliança de Curitiba, eles seguem a mesma linha de judaísmo que vc ou são divergentes?

    Obrigado

    ResponderExcluir
  196. Teófilo,

    A CINA não evangeliza Judeus e nem restaura a Igreja, o que eles fazem é judaizar a Igreja e deixar light o judaismo.
    Eu e minha mâe tivemos o desprazer de conhece-los, e posso dizer sem medo de ofender que a liderança de Curitiba são sepulcros caiados, tem aparencia de humildade mas são arrogantes e sem base produtiva de conhecimento, o que eles tem no site nada mais é que cópia de estudos antigos da Igreja de D-us do sétimo dia com adaptações, com raras excessôes no caso da contraposição aos Adventistas.
    Eles subjulgam seus membros de maneira desonrosa, eu poderia bem chama-los SURD - Sinagoga Universal do Reino de D-us.
    É claro que há explanações bíblicas que são aproveitáveis pois a Palavra de D-us nunca volta vazia, independente do interlocutor, sendo ele uma mula ou um rosh qualquer.
    Fica o meu desabafo, mas para não generalizar muito eu considero um pouco o Rosh Joel Severino de Baln. Camboriú por seu empenho e humildade.

    ResponderExcluir
  197. Metushelach,

    Obrigado por sua sinceridade, é porque não temos muitas fontes de judaísmo messianico pela internet em portugues com transmissao ao vivo, e para alguem como eu que nao tenho uma sinagoga messianica em minha cidade eu fico desarmado e tenho que me apegar ao mais proximo do real que é uma sinagoga on-line, fora isso só me resta a IASD (Adventista) que é o mais proximo que aqui tem, baseado nisso vc acha que vale a pena acompanhar via internet por falta de opção ou vc acha que a IASD seria uma outra opção?

    Estou querendo seguir o judaismo messianico mas faz falta ouvir alguem falando apesar que o seu blog qd leio seus posts é quase com se ouvisse tal é a forma bem elaborada dos mais diversos assuntos.

    Se existir algum outro site tipo Nova Aliança que transmita reunioes ao vivo para eu poder seguir mesmo que bem de longe pois estou na regiao sudeste eu agradeceria muito.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  198. Teófilo,

    A cinco minutos acabou o serviço da Torah ao vivo do Ministério Ensinando de Sião transmitido no seguinte endereço: http://www.tvsiao.com/.
    Não queria te deixar mal, mas o serviço hoje foi ótimo, mas nao se preocupe durante a semana há reprise alem de que até a semana que vem estará disponivel no link de videos no canto superior direito, mas lá tem disponivel todos os serviços dos ultimos tres anos, se quiser ver recomendo.
    Eu tenho grande apreço por este ministério apezar dele não ser totalmente judaico, mas sim judaico-cristão messiânico, mas por ser uma extensão do Ministério de Jerusalém Netivyah liderado pelo Rabino Yossef Shulam, é muito produtiva na questão de criar conhecimento e transmiti-lo.

    ResponderExcluir
  199. SHALOM,sinto angustia,quando vejo a situação confusa e corrupta das IGREJAS EVANGÉLICAS de hoje,eu e minha familia sofremos com tantas besteiras cristãs vindas da Roma papal e de pregadores luteranos e norte-americanos.hoje choro por não ter conhecido e ensinado a minha familia as raízes judaicas messiânicas da minha fé.hoje está difícil para mim limpar essa sujeira,desculpe por desabafar,sinto muito.

    ResponderExcluir
  200. Anônimo,

    Fique a vontade para desabafar, mas saiba que nunca é tarde para limparmos a casa para depois com ela limpa fazermos uma ceia agradável com a presença de nosso Senhor em nosso meio.

    Se quizer se identificar, nós do Blog colocaremos você e sua familia em nossas orações para que o Senhor conforme a sua vontade venha lhe dar força para as mudanças necessárias.

    Fique na Shalom de Yeshua HaMashiach.

    ResponderExcluir

Faça um blogueiro feliz, Comente porfavooooooooooooor